J.R. GUZZO

Produção de soja no Brasil; insumo vai render um novo recorde em exportações em 2021

O mundo realmente está se tornando, cada vez mais, um lugar perigoso. Os especialistas, e analistas, e cientistas etc. etc. que nos dizem a cada minuto o que está acontecendo, asseguram que o problema é esse ou aquele; quando menos se espera, entretanto, a realidade traz um problema no qual nenhum deles havia pensado. É uma dor de cabeça. A quem apelar?

Até as crianças de dez anos de idade sabem o que os especialistas etc. estão afirmando a respeito da crise energética no Brasil: estamos em plena crise energética, provocada pela crise hídrica, pois está faltando água e sem água vai faltar energia elétrica. Culpa da falta de chuvas e, principalmente, do governo e do “agronegócio”, que planta soja no cerrado e faz secar as cataratas do Iguaçu. (Não pergunte como a soja plantada em Mato Grosso poderia influir no volume de água de um rio que corre no Paraná; a doutrina é essa e ao cidadão só sabe concordar.)

Eis então, quando está todo mundo certo que o Brasil, como sempre, é o grande bandido desse filme, aparece a realidade: crise energética, mesmo, quem está tendo é a China. Está faltando carvão, os preços disparam, e a indústria chinesa, que fornece componentes para as indústrias de todo o planeta, está com dificuldades cada vez maiores para funcionar. Esse sim, caso continue e se agrave, é um problemaço. Sem a China o resto da economia mundial simplesmente não anda; se alguma coisa está faltando por lá, então vai faltar no mundo inteiro.

A soja brasileira e o resto da produção agrícola, como nos informam tantos especialistas, está acabando com o Brasil – com o cerrado, com o bioma, com o ecossistema, com a água e com o Rio Iguaçu. Não é uma solução, como se poderia supor pelos mais de 36 bilhões de dólares que a soja vai render em exportações em 2021 para o Brasil – um novo recorde. É, segundo nos garantem, um problema horrível. O difícil é demonstrar o que o cultivo de soja por aqui teria a ver com a falta de energia na China. Aguarda-se, a qualquer momento, um manifesto fornecendo a explicação.

1 pensou em “OS ESPECIALISTAS E A REALIDADE

Deixe uma resposta