ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

A doença do consumismo tem nome e preocupa as autoridades da área de saúde do Brasil: chama-se Oneomania, ou consumo compulsivo. Três em cada dez brasileiros, a maioria mulheres, compram compulsivamente. A pessoa usufrui apenas o momento da compra, mas não o produto em si, que muitas vezes é deixado de lado sem utilidade alguma.

O ato de comprar age no indivíduo como uma droga leve, pois proporciona um prazer similar ao encontrado entre os dependentes químicos. No momento em que adquire o objeto desejado, há uma satisfação imediata. Em seguida esse sentimento é substituído por aflição ou angústia.

Grande parte dos estudos sobre o tema descreve que o consumista age dessa forma movido por distúrbios emocionais e psicológicos. A insatisfação pessoal, sentimento de tédio, baixa autoestima, indiferença social, sentimento de incompetência e também a falta de educação financeira podem fazer com que as pessoas consumam sem controle.

A Oneomania é uma patologia bastante controvertida do ponto de vista médico e psicológico, todavia, tem sido caracterizada como um distúrbio de ansiedade e classificada dentro dos transtornos do impulso. A cura do consumismo é possível. O primeiro passo é se conscientizar do seu problema, o que é muito difícil, pois grande parte não admite ou não tem consciência da sua existência. O consumidor compulsivo necessita de ajuda especializada, compreensão e carinho da família e dos amigos mais próximos. Os tratamentos são comuns em grupos, sessões individuais e intensivas, inclusive com membros da família afetados. Uma medida preventiva é a busca de informação pelos pais visando a educação dos filhos no autocontrole emocional, porque tolerar a frustração &eacut e; essen cial para se tornarem consumidores responsáveis.

Fonte: Este texto foi encontrado na internet com autoria desconhecida. As pessoas começaram a enviar para os e-mails dos amigos, então, pela importância do assunto resolvi publicar no JBF.

6 pensou em “ONEOMANIA, A DOENÇA DO CONSUMISMO

  1. Isso é grave. Final do ano passado elaborei um projeto, que infelizmente não deu tempo a ser submetido devido ao grau de detalhes do siconv, que tratava de educação financeira e dentre os pontos, este assunto.

    • Maurício Assuero,

      Agradeço ao seu valioso comentário. Esse assunto aparentemente banal tem prejudicado um grande número de pessoas.Sabemos que o consumismo é a ação de comprar excessivamente e sem necessidade, sendo motivada por impulso ou desejo de comprar. Esse é considerado um comportamento destrutivo que impacta em diversos aspectos da vida cotidiana. O consumismo é diferente do consumo, que é caracterizado pela ação de realizar compras necessárias. A onda de consumismo é muito presente em sociedades modernas capitalistas e tem se mostrado um reflexo da globalização e da mídia.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  2. O assunto abordado no artigo é mais comum do que se pensa. Tenho um amigo que era consumista e teve que se submeter a tratamento médico e psicológico para se livrar do problema. Ele vivia comprando durante o mês e seus cartões de crédito estouravam o limite quando se conscientizou que tinha um transtorno, logo procurou ajuda. Ele me confidenciou que fez terapia em grupo semelhante ao AA (Alcoólicos Anônimos) e NA (Narcóticos Anônimos). Hoje, esse amigo se interessou por educação financeira e faz palestras sobre o tema para prevenir futuros consumidores compulsivos.

    • Grato por seu excelente comentário. Gostei demais da conta da história do seu amigo que venceu o consumismo compulsivo. A sua generosidade em compartilhar a luta de uma pessoa que superou o consumismo enriqueceu o texto, então, farei um brevíssimo comentário sobre esse importante assunto que tem prejudicado muitas pessoas provocando problemas financeiros e na saúde.
      Comprar é um comportamento que envolve muito o lado emocional de cada um. Deve-se pensar muito antes de fazer compras para que o lado emocional seja amenizado – identificar se está comprando algo que realmente será útil ou se está acreditando em necessidades que foram criadas pela mídia. Identificar se está comprando “felicidade” ou se está comprando algo que irá realmente usar e não ficará empilhado no armário. Pensar se está comprando algo que está dento do seu orçamento ou se está se endividando apenas para ter ‘status’ diante da sociedade.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

  3. Parabéns pelo excelente texto, prezado Aristeu Bezerra!
    O tema é muito interessante.e verdadeiro.

    Uma ótima semana! Muita Saúde e Paz!

    Violante Pimentel

    • Violante,

      É gratificante receber seu incentivador comentário. Tive uma colega de trabalho que era uma consumidora compulsiva e vi o quanto foi difícil para ela se libertar desse vício. A Oneomania é a doença do consumo compulsivo. Causa uma sensação de euforia parecida com o prazer do álcool. Antes das compras pode sentir muita ansiedade, taquicardia, sudorese, irritação e até agressividade. E isso só passa quando a pessoa começa a comprar. Esconder as compras é um dos principais sintomas dessa doença que está prejudicando muitas pessoas.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

Deixe uma resposta