J.R. GUZZO

Lembram-se da OMS, a Organização Mundial da Saúde, que ainda no começo da tragédia trazida pela Covid-19 era tida oficialmente pelo Supremo Tribunal Federal, pelo presidente da Câmara dos Deputados e pelo resto do bonde da oposição como a última palavra sobre o assunto? Era Deus no céu e a OMS na Terra. O STF chegou, num dos seus extremos de ignorância disfarçada em “governança”, a tornar a OMS uma espécie de marco legal no Brasil: suas decisões sobre a epidemia passaram praticamente a ter força de lei. Os demais, sem pensar cinco minutos no que estavam fazendo, se ajoelharam e passaram a rezar para essa nova autoridade suprema.

Não ocorreu a ninguém, na ocasião, que a OMS, um dos mais notórios cabides internacionais de emprego do mundo, era uma entidade bichada. Seu presidente, pescado numa ditadura da África, não era nem sequer um médico. A organização funcionava, e continua funcionando, como uma repartição pública a serviço do governo da China e do seu Partido Comunista. Havia, já há muito tempo, uma nuvem de suspeitas de corrupção em cima dos seus procedimentos.

Mas nada disso foi levado em conta. “Temos de seguir a orientação da OMS”, decidiu a elite que manda no Brasil. Acreditaram que “OMS” e “ciência” significavam a mesma coisa. Diante de qualquer dúvida, era aplicada uma resposta automática: “negacionismo”.

Estamos vendo, agora, o tamanho deste disparate. Segundo acabam de revelar os jornais The Guardian e Financial Times, de Londres, ambos devotos convictos da ideia de que a humanidade deve ser governada por comitês globalizados de especialistas, a OMS conspirou com o Ministério da Saúde da Itália para retirar de seu site oficial um relatório que revelava a conduta desastrosa das autoridades italianas nos primeiros momentos da crise.

O relatório, que descrevia a resposta “caótica” à Covid na Itália – o primeiro país da Europa a ser atingido maciçamente pelo vírus – e que foi assinado por 11 cientistas, ficou apenas 24 horas no ar. Foi logo retirado pelos dirigentes da OMS, que também pressionaram o autor do documento a não prestar depoimento no inquérito aberto para apurar atos de negligência na gestão da Covid – responsáveis por estimadas 10 mil mortes na fase inicial da epidemia na Itália.

Como acontece com a grande maioria dos organismos sustentados pela ONU (ou melhor: por dinheiro de imposto, inclusive do Brasil), a OMS foi aparelhada para servir a interesses políticos e corporativos que pouco têm a ver com a saúde mundial. É um dos pousos preferidos de médicos de Terceiro Mundo que obedecem ao que os seus governos mandam fazer, têm a alma de burocratas e vivem encantados pela ideia de passar a existência num emprego público que oferece salário em dólar, benefícios cinco estrelas e aposentadoria integral.

É essa a organização que os nossos campeões do “distanciamento social” elegeram como guia superior. Não é realmente uma surpresa, quando se pensa um pouco mais no assunto. A OMS, no fundo, é o tipo de coisa que tem tudo a ver com o STF, o Congresso Nacional e o resto da tropa.

1 pensou em “OMS SERVE A INTERESSES POLÍTICOS E CORPORATIVOS, E NÃO À SAÚDE MUNDIAL

  1. Quase todos os artigos de J.R.Guzzo são inquestionáveis.Vão direto ao ponto.

    Breve adendo:

    1) A ONU (Organização das Nações Unidas) é a ante-sala da Nova Ordem Mundial.

    Os seus periféricos OEA,,Banco Mundial,Conselho de Segurança,OMC,OMS (essa
    então…) OIT,FMI,OTAN,OCDE,UNIFEC,UNESCO,…., ou seja,metem o bico em tudo,passando por cima das soberanias dos países no mundo.

    2) Toda a agenda da ONU É IDEOLOGICAMENTE ESQUERDISTA.

    3) Trata-se de uma entidade INÚTIL,que congrega a a “nata do esquerdismo mundial”.

    Altamente custosa (bilhões de dólares) sem o devido retorno para os países membros.
    PS-Tanto é que Trump ameaçou a cortar os altos subsídios pagos pelos EUA.

    4) Outra entidade INÚTIL é a sede da União Europeia em Bruxelas.
    PS2-Há vários vídeos relatando e denunciando a rotina milionária e perdulária dos seus membros.

    Resumo da ópera (ou da tragédia): Organizações como a ONU tem o objetivo principal de CONTROLAR,CONTROLAR,CONTRALAR e IMPOR políticas de toda ordem ao mundo.

    Fecha o pano!

Deixe uma resposta