GOIANO BRAGA HORTA - ARCO, TARCO E VERVA

Preso e algemado em casa, por causa da epidemia do vírus que assola o Brasil neste ano de 2020, fiquei imaginando o que alguma autoridade suprema, com poder de vida e morte, faria, para proteger a população e evitar que ela sofresse abusos, como este de o povo estar preso e algemado em casa.

Teríamos de ter uma autoridade algo enlouquecida, pirada mesmo, que tivesse perdido o senso ou ficado doida – chega de vaselinas! – para adotar medidas necessárias, mas drásticas, desafiando algum outro poder que porventura se alevantasse, ou quisesse botar as manguinhas de fora.

Enfim, teria de ser um sujeito macho, que dissesse o que pensa, na bucha, e que fosse patriota e temente a Deus, amante da liberdade e da democracia, tipo algum que detestasse o STF, essa frescura de meio-ambiente, os índios sentados em cima da terra e os quilombolas gordões.

Não podia ser menos que isso e já imagino que seria difícil de conseguir um cabra arrochado assim.

Digamos que fosse o caso, na minha cidade, eu preso e algemado pelo meu prefeito. O que faria essa autoridade suprema decidida a me libertar?

– Ora, me daria uma arma!

Só para mim? Claro que não: para todos os que estivessem presos e algemados pelo prefeito da minha cidade.

E só para a minha cidade? Negativo! Para todos os cidadãos cujos prefeitos estivessem algemando sua população.

A autoridade suprema baixaria uma ordem, por medida provisória, certamente, nos seguintes termos:

“Artigo primeiro: Determino a distribuição de armas a todos os brasileiros.

Parágrafo único: As armas devem ser usadas pelos cidadãos para reagirem aos bostas dos prefeitos que os estiverem prendendo e algemando em casa alegando necessidades sanitárias.

Artigo segundo: Exijo que meus ministros assinem uma portaria aumentando a quantidade de munição que cada cidadão possa comprar para reagir aos bostas dos prefeitos sem ficar na mão por falta de bala.

Artigo terceiro: As armas distribuídas abundantemente à população servem para garantir, também, que eu não queira me transformar num ditador, porque o povo armado jamais será ditadoriado e se eu ameaçar querer der ditador podem reagir para manter a democracia, táoquei?

Artigo quarto: Não dá para segurar mais. É escancarar a questão do armamento aqui.

Parágrafo primeiro: É preciso reagir porque eles querem as nossas hemorróidas.

Parágrafo segundo: É pra já. Eu quero todo mundo armado!

Artigo quinto: Ficam proibidos o uso de máscara, luvas, sabão e álcool gel, porra.

Artigo sexto, último e definitivo: Quem resistir, teje preso.”

É claro que isso é um sonho, nunca conseguiremos ter um presidente da república tão decidido. Se existisse, na hora que baixasse uma lei dessas minha admiração cresceria de cem para quinhentos por cento e ganharia meu voto para sempre!

Sonhar não custa nada, né?

38 pensou em “O POVO / ARMADO / JAMAIS SERÁ ESCRAVIZADO

        • Até nem só penso nisso, Carlos, eu mesmo o coloco em minhas orações, porque dele dependem muitas providências que podem beneficiar ou prejudicar a coletividade. O que escrevo aqui não invento – tudo que está no texto de hoje veio da cabecinha dele.

  1. Este senhor da foto já é o melhor presidente que o Brasil ousou ter . Fala o que pensa , não enrola . Se não for candidato a reeleição certamente indicará um substituto a altura.

    • Joaquimfrancisco, o presidente da república garantiu que se alguém vier pegar a tua hemorroida tu passas fogo nele, ligas para o Palácio do Planalto e tás limpo, porque a regra é clara: povo armado jamais será escravizado.

      • Goiano , como se diz na Bahia :deixe de nojo, deixe de nojo : confessa que é o melhor presidente que já viste!.
        Trabalhador , honesto , espontâneo , seguramente o melhor desde 1985.

        • Braga Horta, como se diz nos pampas :Tu não te fresqueia!: confessa que é o melhor presidente que já viste!.
          Trabalhador , desbocado, honesto , espontâneo , seguramente o melhor desde que você foi às urnas pela primeira vez.

          • Sancho, faço minhas as minha palavras dirigidas ao Joaquimfrancisco em comentário agurinha mez. Se eu tivesse ajudado a eleger Jair Messias Bolsonaro hoje eu estaria transtornado de arrependimento, grande arrependimento, profundo arrependimento, de modo que tenho a felicidade de jamais ter acreditado nesse maluco facistóide.

        • Trabalhador, honesto, espontâneo, seguramente o melhor desde 1985.

          Pois é: O cara é um trabalhador que nada produziu de relevante na longa atividade parlamentar; é um cara honesto que vivia cercado de milicianos e operadores de rachadinhas, entre outros bichos; e também é espontâneo, o que em nada ajuda no papel de liderança que se espera de um presidente da república.

          Pra arrumar encrenca, ele seguramente é o melhor desde os tempos em que estava na caserna.

          • Power Guido, duro estás sendo com essa besta. E merecidamente.
            Sei que estamos separados no geral, mas tamo junto nesse particular.

  2. Preso e algemado em casa, por causa da epidemia do vírus que assola o Brasil neste ano de 2020, Sancho rompeu as algemas, pegou uma burca, também chamada de chadri ou paranja na Ásia Central, e desfilou tranquilamente pela cidade, passou pelo Goiano, mostrou o dedo do meio, deixou uma interrogação plantada na cabeça do Braga Horta e seguiu adiante . Nem o coronavírus me reconheceu. Quando o relógio cuco na parede marcou 10 horas e o sol estava pleno, Sacho acordou, vasculhou o apartamento em busca da veste preta e, não encontrando teve certeza de que fora um sonho.

    • Tu num sonhou, Sancho, tu deliraste. Ainda bem que no pesadelo tu num tava armado, porque se estivesse os guardas iam te ver, de burca ou sem burca, e vinham te prender, mas aí tu passavas fogo neles e ias preso, mas como era pesadelo tu achavas que ias ser liberado porque o presidente te garantiu mas quando te jogassem na cela tu vias, horrorizado, que lá dentro já estava o Jair Messias Bolsonaro.

  3. Um cidadão de bem, armado, jamais será preso por um guarda municipal por estar em uma praça ou querendo abrir a sua loja para poder sobreviver, entendeu Goiano?

    • Sim, João Francisco, claro! Se eu estiver armado e o cara vier querendo a minha hemorroida, passo-lhe fogo!
      Digamos que eu estou na praia, não pode, vem o guarda, vem logo uns três ou quatro juntos, me avisam que é para eu sair se não me prendem, porque uns bostas aí se esquecem do meu direito de ir e vir assegurado pela Constituição, só que o que eles não sabem é que eu estou armado, o presidente autorizou e eu então passo fogo nos guardas e continuo tranquilamente tomando meu banho de mar, porque estou imune, meu presidente me garante.
      Pensemos agora no dono da loja, está decretado que não pode abrir, mas a Constituição garante a liberdade do cidadão e não há de ser com uma desculpa de epidemia que dá uma gripezinha ou resfriadinho que cura com uma cloroquinazinha qualquer que o prefeito ou o governador vão impedir, e tu és um guarda municipal e o dono da loja, garantido por Jair Messias Bolsonaro vai lá dentro, pega a metralhadora e te metralha, táoquei? Tu morreu? E daí? Podem vir que o presidente garante, pois o cidadão armado jamais será escravizado.
      Viu como entendi?

      • Acho que você se faz de desentendido, Goiano. V. á mais inteligente que isso.

        Eu disse, e vou deixar bem claro: só a possibilidade de ter que abordar uma pessoa que possa (não necessariamente) estar armada já deixa os guardinhas municipais com a Hemorroida na mão.

        Entendeu ou eu vou ter que desenhar?

        • Entendi, João Francisco. E é por isso que os guardinhas não abordam os criminosos, porque sabem que eles estão armados; e é por isso que em vez de a polícia abordar os criminosos já vão logo atirando. É que eles fariam contigo, caso soubessem que estavas na praia ou na pracinha ou abrindo a loja armado com a pistola em uma mão e a hemorroida na outra. É para isso que Jair Messias Bolsonaro quer armar o povo – preciso desenhar para ti?

  4. Meu velho vovozinho Lourencinho Pança, apaixonado por Brigite Bardot (tão apaixonado que estudou francês para poder conversar com sua musa, pois tinha certeza de que um dia a conheceria), dizia sempre: Je suis marxiste, tendance Groucho.

    • Se teu avô era um grouchomarxista, escolhbeu a linha certa. E certo mais estava de querer aproximar-se da Brigitte Bardot, que era uma gracinha mesmo. Quem duvida pode vê-la aqui:

  5. Veja bem o que é ser asperger.
    Sinto dificuldade em perceber se o Goiano fala sério ou se está sendo sarcástico.
    Voto pelo sarcasmo.
    ***
    O dólar é moeda de troca mundial. Os negócios são dolarizados, e não “realizados”, porque lá os cidadãos são livres para comprar e portar armas. De maneira que os administradores públicos nunca esquecem que tem sempre uma magnum 45 apontada para sua cabeça. Isso desestimula, e muito, a arrogância autoritária.
    Liberdade, o povo sendo ouvido e segurança jurídica é quem fizeram e fazem os USA serem o que são. A maior e mais poderosa nação do planeta, sem rivais.
    JMB está certíssimo.
    ***
    Se quiser que eu me desarme, desarme-se antes. Taokei?!

  6. Saniasin, se houve sarcasmo, credite ou debite ao Jair Messias Bolsonaro, tudo o que está aí foi o que ele falou na reunião ministerial aquela.
    Sobre a liberdade de comprar e usar armas nos Estados Unidos, há lá também reações e resistências e não deixam de haver regras.
    Mas o perigo mora lá no nosso vizinho também. Quem acha que eles sabem o que estão fazendo com um Smith e uma cartucheira na cintura, deve saber que, embora pareça piada, na época da passagem do furacão Irma nos EUA, em 2017, um xerife do condado de Pasco, na Flórida, precisou criar uma campanha pedindo para que as pessoas não atirassem no furacão.
    Bem, a verdade é que eles atiram em qualquer coisa, né?

    • Por ser saniasin e asperger, para mim, de fato, não é bom usar uma arma. Se bem que portei uma por mais de 25 anos.

      Sempre achei que arma não é coisa para se levar em festa, ou para carregar de maneira oculta.

      Coldres a vista para armas de porte devem ser obrigatórios, pois, ao mesmo tempo em que mostra que a pessoa está armada desestimula atitudes desrespeitosas e ilícitas ao redor.

      Hoje prefiro armas longas, pesadas e descarregadas devidamente guardadas em seus cases.
      Apenas para defesa.
      Para caça em casos muito específicos.

      As de porte só para quem precisa mesmo

      Mandei uma sugestão ao Bolsonaro neste sentido. Que defendesse a liberação de armas longas, cercando de exigências as de porte.

      Deveríamos poder comprar um canhão 50mm no supermercado ou na Kalunga do Shopping, mas uma simples pistola 5,5mm deveria ser conseguida após uma defesa de mestrado.

      A razão é simples, quem quer mesmo se defender tem um carabina e um cachorro bom, ou alarme.

      Quem quer portar uma arma poderia também querer ocultá-la e dissimular suas intenções, por vezes, homicidas, extorsivas ou intimidatórias.

  7. “Como o escritor inglês GK Chesterton declarou brilhantemente: “Os Estados Unidos são a única nação do mundo fundada em um credo”. Esse credo está claramente formulado na Declaração de Independência com a qual as colônias americanas anunciaram sua separação da Grã-Bretanha. A Declaração é uma afirmação imperecível dos direitos inerentes, dos propósitos apropriados do governo e dos limites da autoridade política.
    Os fundadores americanos apelaram para verdades óbvias, derivadas das “Leis da Natureza e da Natureza de Deus”, para justificar sua liberdade. É um padrão universal e permanente. Essas verdades não são exclusivas da América, mas são aplicáveis a todos os homens e mulheres em todo o mundo. Eles são tão verdadeiros hoje como eram em 1776, ano quando os Estados Unidos anunciaram sua independência como nação e eram constituídos por treze colônias cercadas por potências hostis. “
    Hoje, os Estados Unidos são um país com cinquenta estados que cobrem um vasto continente. Suas forças militares são as mais poderosas do mundo. Sua economia produz quase um quarto da riqueza do mundo. O povo americano está entre os mais trabalhadores, piedosos, ricos e generosos do mundo.

    • Não se pode contestar o poderio norte-americano, mas… sob o regime comunista a União Soviética teve força militar equivalente e avanço científico extraordinário; era um povo muito trabalhador e o Estado foi muito rico.
      O que quero dizer é que tenho dúvidas sobre o quanto a grandeza dos Estados Unidos têm relação direta com a sua lei constituinte e com suas crenças religiosas, sendo que tratou-se (pelo menos até recentemente, constatei isso quando lá estive por quarenta dias em 1969) e talvez ainda se trate de um povo altamente preconceituoso, fazedor de guerras, com muitas virtudes e muitos vícios, de drogas, jogos, bebidas, onde há bastante criminalidade e as maluquices de ataques de atiradores matando gente a torto e a direito despropositadamente acontecem e por aí vai, mas, repito, não deixa de ser um país admirável, com algumas particularidades detestáveis.
      O que quero, mesmo, concluir, é que a babação de ovo dos americanos precisa ter limites.

      • Caro Goiano. Já visitei os EE.UU. muitas vezes
        e concordo cem por cento com a sua declaração acima.
        Os americanos são ricos, poderosos, inteligentes, mas
        o seu povinho é de lascar, são na quase totalidade
        preconceituosos, mal educados, estúpidos no trato
        com os emigrantes ou turistas e nos olham lá do alto,
        como se fossem deuses intocáveis.
        Tudo o que voce citou acima eu vi, assisti e posso
        testemunhar como verdadeiro.
        Quanto menor são as cidades, mais preconceituosos
        são os seus habitantes. Tenho conhecimento de
        vários casos acontecido com brasileiros, legais,
        casados com filhos etc.. que são menosprezados por serem latinos e são considerados ” negros ” assim como os indianos e mexicanos. Eles só consideram como
        qualificáveis e puros os inglese, de quem eles lambem o cú
        ostensivamente.
        Mas, sempre tem um mas , o país é próspero, rico,
        poderoso e muito belo graças aos imigrantes que
        construiram tudo do nada e ainda trabalham com
        muita força para fazer dos EE.UU. a grande nação democrática que é ainda hoje. Apesar do seu povinho
        de merda americano atual, antipático e preconceituoso.
        Como voce acertadamente diz, a babação de ovo
        dos americanos precisa ter um limite,

        • Pois. D.Matt, o foda com ph é que eles são mesmo do caralho,arrebentam, por exemplo, no cinema, fazem música e espetáculos como ninguém, realizam coisas admiráveis, mas nem por isso devemos chegar ao ponto de nos submetermos a tudo o que eles pensam e produzem e seguirmos seus passos e suas ordens cegamente, passando flanela nos seus sapatos. Precisamos aprimorar a nossa personalidade, porque mesmo na música, embora admiremos a deles, temos nossas criações maravilhosas, nossos artistas geniais e por aí vai. E embora ainda menos ricos, podemos nos destacar em graça, leveza, humanismo, solidariedade, alegria e nossa simpatia é quase amor, diria Aldir Blanc. Agora, beber, por exemplo, as palavras e ideias de Trump… faça-me o favor, vamos pôr limites, muitos limites aí, sô.
          Ah, não odeio os americanos, até porque tenho uma “irmã na lei” texana, super gente boa.

  8. GOVERNADOR DO ESTADO DEMOCRATA DO ESTADO DE VÍRGINIA, EUA, QUER APROVAR LEI PARA TIRAR AS ARMAS DA POPULAÇÃO. VEJAM OS PROTESTOS.
    Enorme manifestação pró armas na Virgínia coloca governador em saia justa

    • Deco, Deco, Deco, Deco de Deus, tu não achas que esse cara podia replicar a notícia sem essa carga virótica? Que que é isso? Esquerdistas comunistas gangsters o tempo todo, contaminando o recado: bastava dizer o que são os fatos – o governo de tal lugar quer diminuir o armamento da população e o povo manifesta-se em sentido contrário.
      Essa locução é típica de jairmessiasbolsonaristas cabeças-feitas, que se entopem de crenças boçãis, como essa de que os comunistas estão debaixo das camas, prontos para dar o bote – o que é um discurso, digamos assim, fascistóide, para enganar os ingênuos.
      Também, como sabes, fala-se em povo muitas vezes, quando na verdade é parte de uma sociedade que se manifesta, como aqui no caso do Jair Messias Bolsonaro, quando dizem que o povo o apoia, o que só é parcialmente verdadeiro, porque existe o povo que o apoiava, o resto que ainda o apoia e que não são poucos, e o povo que não o apoia. Uma grande manifestação tem sentido, deve ser considerada; aliás, uma pequena manifestação também.
      Mas o que eu quero saber, mesmo, pra valer, é o porquê dessa fixação por armas, por ter armas, eu fico pensando se não é para compensar alguma fragilidade interna, ou um complexo de pinto pequeno, sei lá, coisas assim.

        • Certo, Deco, pode ter sido uma jogada do Chàvez para garantir-se no poder, mas não é o pensamento dos que no Brasil defendem a restrição ao armamento da população – enquanto, veja só, que contraste: não é digno de descrença a hipótese de que Jair Messias Bolsonaro tenha algum interesse de ter seua apoiadores armados até os dentes para quando chegar a hora de desapeá-lo do poder.
          Ah, quase me esquecia: quando o povo resolve mesmo sublevar-se, nada o segura, vai até de cara limpa para cima.
          Lembrei até do Geraldo Vandré, quando cantou que quem sabe faz a hora não espera acontecer.

  9. Para pensar, repensar, refletir e apaziguar corações cheios de ódio:

    Se Bolsonaro não serve pra você, me deixe usar o direito de ser enganado por 4 anos. Você já usou o seu por 16! Vamos respeitar a vez aqui do(a) coleguinha!!

  10. Goiano é um grande gozador.

    Não estou aqui a defendê-lo, pois discordo de cada vírgula do que ele posta sobre política.

    Nem vou me atrever a insinuar em dizer que ele não deve se limpar com papel higiênico usado. Aí, nem na crise venezuelana deve rolar um troço desse.

    Observo que, suas convicções políticas somadas a sua “refinada” dialética, é a maior causadora de debates, nhenhenhéns, querelas e bafafás, aqui nesta gazeta do caralho (tô pior que o JB).

    Dado aos seu posicionamentos, soube pinçar, lógico, das 2 horas de gravações da reunião ministerial, o que mais lhe interessou na reunião. Outros da mesma linha, preferiram “pinçar” os palavrões,os quais ficaram ruborizados. Outros fincaram o pé na ameaça de prisão dos vagabundos do STF.

    Astuto, sabe lançar farpas, “tasbefes”, provocações, cutucões e coisas do tipo, para chacoalhar adversários. Mas, vejam que é tudo com muita ternura!

    Tipico do bom combatente “socialista” (tem mais de 17 termos semelhantes), suspeita-se ter feito algum curso com manual de instrução ou apostilas, vindas, não se sabe ainda, se de Moscou, Havana, Pequim ou ‎Pyongyang. Cogita-se até de Joboatão (conhecida como Moscouzinho).

    Na verdade, o fato é que, Goiano, além de ser um foguista nato, pois gosta de jogar bastante lenha nessas locomotivas literárias ideológicas, ele gosta mesmo é de interpretar boleros ao som de um bom piano.

    Quem não teve a chance de ouvir suas gravações em CD, não sabe o que está perdendo.

    Ele não é esse diabo que pintam. Ou E?
    (porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz)

    Canta, Goiano!

    .

  11. Marcos André, que pincem os apoiadores do governo o que de bom possa ter havido nessa reunião tresloucada promovida por Jair Messias Bolsonaro, o teu amado presidente da república.
    A nós, que a ele nos opomos, cabe apontar os erros e as doideiras asnáticas dessa personalidade diabólica. Enquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz, temos no caso o próprio apresentando-se como ele mesmo.
    Pois bom, indo à parte final, tenho de manifestar minha gratidão pelos que me ouvem e se agradam: ando meio aposentado da música e o prazer do músico, do artista em geral, e levar beleza e emoção ao mundo e quando conseguimos isso a recompensa que recebemos é grande.
    Obrigado!
    Hoje não cantarei, mas tenho o prazer de apresentar, aproveitando-me de teu gentil comentário, uma meia dúzia de composições de cuja autoria participo:

    https://www.facebook.com/celiomattos/videos/10219682418724577/

    Abraço!

Deixe uma resposta