DEU NO JORNAL

Uma liderança do PCC que teve conversas interceptadas pela Polícia Federal afirmou que a facção criminosa tinha um diálogo cabuloso” com o PT.

As conversas grampeadas são de abril deste ano e foram captadas pela Operação Cravada, que mira o núcleo financeiro do grupo.

Alexsandro Roberto Pereira, conhecido como “Elias” ou “Veio”, xinga Sergio Moro e reclama da falta de diálogo com o atual governo.

Com ‘nóis’ já não tem diálogo, não, mano. Se vocês estava [sic] tendo diálogo com outros, que estava na frente, com nóis já não vai ter diálogo, não. Esse Moro aí, esse cara é um filha da p…, mano. Esse cara aí é um filha da p… mesmo, mano. Ele veio pra atrasar”, diz o criminoso.

Elias prossegue:

Ele começou a atrasar quando foi pra cima do PT. Pra você ver, o PT com nóis tinha diálogo. O PT tinha diálogo com nóis, cabuloso, mano, porque… situação que nem dá pra nóis ficar conversado a caminhada aqui pelo telefone, mano. Mas o PT, ele tinha uma linha de diálogo com nois cabulosa, mano.

* * *

Em princípio, esta parece ser uma notícia espantosa, escandalosa, absurda.

Mas, em se tratando do PT, tudo é possível.

Temos apenas uma associação entre uma quadrilha de “excluídos pelo capitalismo burguês” e uma quadrilha política de canalhas zisquerdóides.

As duas chefiadas por bandidos condenados e presos.

Uma reportagem do Jornal da Record escancarou esta situação surreal e banânica.

Vamos repetir o vídeo:

A propósito deste assunto, recebemos do leitor Simão Dantas um veemente protesto.

Este que está abaixo transcrito:

“Nunca pensei que chegariam a este nível tão baixo, negociando e conversando com o pior tipo de escória deste país. Se a imagem já era péssima, hoje ela foi pro lixo. Não imaginei mesmo que vocês chegariam a isso PCC. Negociar com petista já é demais”.

Deixe uma resposta