CARLOS BRICKMANN – CHUMBO GORDO

Há 50 anos, na ditadura que dizem que não houve, Carlos Lacerda estava preso na Fortaleza de Santa Cruz, no Rio, e fazia greve de fome. Já passava mal, mas não desistia. Seu médico lhe disse: “Carlos, hoje é feriado, a praia está lotada, ninguém vai perceber se você morrer hoje. Você quer ser Shakespeare no país da Dercy Gonçalves”. Lacerda desistiu, voltou a comer.

*O presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, que cuida de atrair os turistas estrangeiros, tem inglês comparável ao do técnico Joel Santana.

*Gabinete do presidente Bolsonaro. O presidente da Embratur canta uma composição de louvor a seu chefe e se acompanha na sanfona. Deprimente.

*Ministro do STF, Alexandre de Moraes dança com índios (lembra de Chico Anysio, “Pezinho pra frente, pezinho pra trás”?) Deprimente.

*Lembra do sujeito que pôs fogo num ônibus em frente ao Palácio do Planalto, dia 25, gritando “Fora, Bolsonaro”? Foi detido. E libertado no dia 27. Segundo a Justiça, sua conduta foi grave, mas “não causou significativo abalo da ordem pública nem evidenciou periculosidade”. Sem comentários.

Então, tá

Mas ele, diz a Justiça, tem condições pessoais favoráveis. É primário, tem bons antecedentes, residência fixa, trabalho lícito. Mesmo assim, está proibido de sair do Distrito Federal por mais de 30 dias e mudar-se sem avisar à Justiça. Tem de comparecer a qualquer ato do processo. Sem moleza.

Serra na mira

A Operação Lava Jato denunciou o senador José Serra, ex-governador e ex-ministro, PSDB, por lavagem de dinheiro. Diz a denúncia que Serra, quando governador, recebeu propinas da Odebrecht em troca de benefícios na obra do Rodoanel, estrada que liga as rodovias que chegam a São Paulo e, quando pronta, terá 176 km de extensão. A Odebrecht teria pago a Serra R$ 27,8 milhões, via empresas no Exterior, para encobrir o destinatário da propina. A filha de Serra, Verônica, também foi denunciada.

Serra reage

O senador Serra reage de duas maneiras: nega ter recebido dinheiro ilegal e diz que a denúncia não poderia ter sido feita, porque o caso já foi julgado pelo STF, que decidiu pela prescrição. É verdade: fatos anteriores a 2010 já estavam prescritos. O inquérito nascido da delação da Odebrecht foi enviado à Justiça Eleitoral e lá arquivado (ou seja, não havia prova de culpa). Pela lei, uma pessoa não pode ser denunciada duas vezes pelo mesmo fato. Serra já tinha sido denunciado e recebido a decisão do Supremo e do TSE.

A brecha

A Lava Jato alega que, embora as propinas de que acusa o ex-governador tenham ocorrido antes de 2010, a movimentação do dinheiro, para escondê-lo, havia ocorrido até 2014, pelo menos. Desta maneira, a denúncia de agora não seria a mesma que já foi rejeitada pelo Supremo. É briga de porte.

Acredite se quiser

A Lava Jato de Curitiba incluiu, numa ação que investiga doações ilegais de campanha eleitoral, o nome dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, David Alcolumbre. Os dois têm foro especial e não podem ser julgados por juiz singular, de primeira instância. Mas o juiz aceitou receber a ação, por não reconhecer a maneira curiosa pela qual Maia e Alcolumbre foram citados: “Rodrigo Felinto” e “David Samuel”. Não está errado, mas não são os nomes que usam no dia a dia, nem seus nomes parlamentares. Rodrigo Felinto Ibarra Epitácio Maia é o nome completo de Maia, e David Samuel Alcolumbre Tobelem o de Alcolumbre. A Lava Jato alega que não usou os nomes truncados para que ficassem despercebidos e o processo fosse aceito: põe a culpa num “assistente inexperiente”, que não sabia os nomes e os truncou. O juiz que substituiu Sérgio Moro em Curitiba, Luiz Antônio Bonat, disse que não sabia de nada. Há um outro probleminha: a questão já estava no Supremo. Uma pessoa não pode ter duas denúncias por um só caso.

Voltando a Tiririca

A mulher do governador de São Paulo, Bia Dória, presidente do Fundo Social, destinado a amparar as pessoas mais pobres, disse em entrevista que não é correto dar comida ou roupa a moradores de rua. Bia Dória falou com Val Marchiori, estrela do reality Mulheres Ricas. E por que negar auxílio a moradores de rua? “Porque – disse Bia Dória – eles precisam saber que têm que sair da rua, um local que hoje é confortável para eles. A pessoa (…) quer receber comida, roupa, uma ajuda, e não quer nenhuma responsabilidade. Isso está muito errado”. João Dória (PSDB) quer ser candidato à Presidência.

13 pensou em “O PAÍS DO TIRIRICA

  1. Sr. Carlos, nesta semana, aqui neste espaço eu acreditei que na sua coluna não haveriam comentários sobre os acontecimentos envolvendo o Serra e a Bia Dória, por razões que dizem respeito ao seu pensamento de centro.

    Acho que me decepcionei, o Sr. falou do Serra e da entrevista da Bia Dória.

    Do Serra, defendeu e deu a versão do tucano (não roubou, foi arquivado, está prescrito e está em foro indevido na LJ).

    Não falou que a Lava-Jato bloqueou o equivalente a 40 milhões de reais na Suíça e Panamá em contas atribuídas a Serra. Dinheiro que está lá, é atribuído pelos bancos a ele e foi movimentado. Também tem delações da Odebrecht e do operador Paulo Preto que lhe incriminam. A disputa está muito contra Serra.

    Gilmar Mendes terá que agir rápido.

    Quanto à Bia Dória, o Sr. foi taxativo. Muito errado o que elas (Bia e Val) fizeram. É como se falasse: “Meninas malvadas”.

    Não é “muito errado” é sem noção, criminoso e as coloca na condição de Maria Antonieta dos dias atuais. A Rainha da França do Século XVIII não terminou bem.

    Val sentiu tanto a reação vinda de todas as partes que na sexta andou distribuindo marmitas entre os necessitados nas ruas para amenizar a situação.

    Quanto ao Alcolumbre e Maia, bem se vê a dificuldade da aprovação do fim do foro especial no congresso e da prisão após condenação em colegiado de 2ª instância. Ambos estão comprometidos.

    • João, o pensamento do jornalista não tem muito a ver com as noticias publicadas. All the news that’s fint to print, já dizia o NYTimes há dezenas de anos. Não defendi o Serra: isso é tarefa de seu advogado. Dei sua versão, juntamente com a dos procuradores. O bloqueio dos R$ 40 milhões surgiu após o fechamento da coluna. Mas saíram os quase R$ 30 milhões citados pelos procuradores. Quanto à Bia Dória, só publiquei a notícia por ser presidente do Fundo Social. Se não fosse, nada teria publicado, ja´que ela não é participante da cena política.

      • ” É verdade: fatos anteriores a 2010 já estavam prescritos.”

        Esta frase indica um pensamento ou uma interpretação do jornalista. Onde está dito na acusação que se tratam de fatos ocorridos antes de 2010?

        Houve fatos novos após o arquivamento do inquérito nascido da delação da Odebrecht?

        Hoje a jornalista da Época Bela Megale disse que em 2016 Serra teve um encontro até então secreto com um delator da Odebrecht desesperado.

        Do que Serra tem medo?

        Bia participa da cena política, pois é casada com o gov. do Est. SP e tem função pública.

  2. Na lista de vexames não deveria estar incluída a ” nossa Marilyn Dilma Roussef ” cantando Repi berday to you ” ?

    https://www.youtube.com/watch?v=nAhe7DXm-UU

    Pergunta ao jornalista . Como o presidente do Senado e do Congresso , conseguiu este feito , de em tão pouco já ter sido pego pela Lava Jato ?
    Quanto a Bia ( ô intimidade ) ,ela está contrariando o padre Lancelotti que quer manter todos os moradores de rua , na rua , impedindo que qualquer governo faça uma política que os retire da situação que se encontram.

  3. Não tive tempo para ler tudo , mas li que o sujeito que queimou um ônibus (era propriedade dele ? ) e gritou “fora Bolsonaro ” foi preso e solto dois tófolis depois , não causou abalos significativos a ordem pública , nem causou perigo a ninguém ? , e blá , blá , blá , tem que comparecer a qualquer ato do processo : coitadinho , que dó. Sem moleza …..Mas e a moça que foi presa e foi obrigada a usar usar tornozeleira ? . Sem comentário.

    • É como alguém já escreveu sobre este assunto . Se tivesse gritado Fora Alexandre de Moraes e comparsas , teria a PF com mandato de busca e apreensão ( iriam querer saber se o combustível usado foi financiado pelo gabinete do ódio ) e prisão preventiva decretada por 5 dias e se possível enquadrado como terrorista .
      É mais ou menos o que o decano fez com Freixo e com deputados pró governo . Freixo exerceu seus direitos de deputado , os outros atentaram contra a democracia .

  4. Li João Francisco, Airton e Joaquimfrancisco. aplaudi os três e sempre que leio coisas envolvendo nossos políticos dá aquela preguiça tão típica do Roque Nunes, pois é por demais cansativo viver em um país onde a qualidade de nossos políticos é o que o JBF esfrega em nossos olhos diariamente.
    E agora o noticiário anda falando em um ministro e um apresentador de tv como as “caras novas” para 2022. Êita sofrência, meu padim Ciço. Sabem os senhores daquela lista de presidenciáveis que nos apresentam a cada 4 anos? Nada de novo sob os trópicos . Por essas e outras e, principalmente por aplaudir o trabalho de Guedes, Tarciso e Tereza Cristina, para apenas ficar em 3, que em 2022 cravo Jair de novo. Gosto e desgosto não se dicute, pois não!?.

          • Señor Almeida,
            Sou enxadrista não muito brilhante (abração Jose Raúl Capablanca y Graupera,um admirável cubano) e sigo movimentando minhas peças entre amigos e parentes.
            O señor Brickmann é um gentleman e a inquieta alma dos escritores, do qual é possuidor, o impede de não interagir com as pessoas que com ele dialogam através de textos. Gente como eu, que sempre acompanhei o brilhante trabalho deste homem do jornalismo, que sempre se manteve fiel à notícia, aos fatos, mesmo quando não o agradava.Totalmente isento ninguém o é.
            Abraço grande ao señor Almeida e um muito maior ao grande Carlos Brockmann, de quem sou fã, mesmo quando não concordo com o que escreve (2% apenas de discordância).

Deixe uma resposta