GEORGE MASCENA - SÓ SEI QUE FOI ASSIM

Em 2019 fui passear pelo sul do Brasil, com Mônica, minha esposa, e Júlio César, meu caçula. Fomos conhecer Gramado e Canela e aproveitamos pra passar 2 dias em Montevidéu, no Uruguai.

Antes da viagem dei uma busca nos sites de turismo para ver o que tinha de interessante, achei a Rambla, onde corri sozinho pela manhã, o Teatro Solis estava fechado no momento que lá passamos, almoçamos uma parrillada no Mercado del Puerto, fomos no mirante da prefeitura e Palácio Salvo, que já foi o edifício mais alto da América do Sul, mas deixei de ir no Museu dos Andes, porque não sabia da sua existência, embora passei bem pertinho.

Eu e minha turma no letreiro

Eu não sou muito chegado a museu, mas esse é especial, conta a história do voo que levava jogadores de rúgbi para Santiago no Chile e caiu sobre a Cordilheira dos Andes. Os sobreviventes tiveram que esperar 72 dias pelo resgate e se alimentaram de partes dos corpos dos amigos que morreram no acidente. 

Cartaz do filme mexicano

Eu assisti ao filme SOBREVIVENTES DOS ANDES no final da década de 70 no Cine Alvorada em Tabira, na época achava que era ficção.

Museu dos Andes

O museu mostra partes do avião Fairchield (similar ao Hirondele do acidente de Coroné Ludugero), tem roupas e botas dos sobreviventes e muitas fotos e relatos.

Tem também o bilhete que Fernando Parrado escreveu para pedir ajuda a um chileno.

Eu não tinha previsão de retornar à capital uruguaia, mas retornarei, se Deus quiser, para visitar esse museu.

5 pensou em “O MUSEU DOS ANDES EM MONTEVIDEU

  1. Esse filme foi incrível. Eu assisti aqui em Recife, em 1976, por aí. Fiquei chocado com o sofrimento daquela gente e a decisão de comer carne humana. Canibalismo ou necessidade de sobrevivência?
    George, Cícero Tavares falou sobre o Cabaré de Maria Bago Mole e citou alguns colunistas e eu aproveitei e tirei onda com os demais e falei do canal de 1A10. Olha lá.

Deixe uma resposta