ALTAMIR PINHEIRO - SEGUNDA SEM LEI

A FÁBULA DO MÁGICO DE OZ E A MAGIA DOS SEUS 80 ANOS

Altamir Pinheiro

O Maravilhoso MÁGICO DE OZ é uma história desprovida de violência que povoa as páginas dos antigos contos de fadas. Trata-se de um livro infantil escrito em 1900, na aurora do Século XX, por um ex-artista circense(mágico), o escritor norte-americano Lyman Frank Baum. O mágico recanto criado pela imaginação de Baum, assemelha-se em muito ou tem muito a ver com as graciosas e inocentes leituras dos livros infantis dos escritores o papa da literatura infantil brasileira Monteiro Lobato e o garanhuense Luís Jardim com o Sítio do Picapau Amarelo (lançado em 1939) e Boi Aruá (de 1940), respectivamente.

O filme que foi lançado em 1939 com a direção de Victor Fleming tendo como protagonista a adolescente atriz Judy Garland e todo seu enredo se passa no Estado do Kansas, donde DOROTHY (Judy Garland) vive em uma fazenda com seus tios. Quando um tornado ataca a região, ela se abriga dentro de casa. A menina e seu cachorro são carregados pelo ciclone e aterrissam NA TERRA DE OZ, caindo em cima da Bruxa Má do Leste e a matando. Dorothy é vista como uma heroína, mas o que ela quer é voltar para Kansas. Para isso, precisará da ajuda do Poderoso Mágico de Oz que mora na Cidade das Esmeraldas.

Em que pese ter 80 anos de existência, para o bom apreciador de filmes infantis, O Mágico de Oz é mais uma película de celuloide disposta em rolo que jamais será repetida. O tempo passa e o filme vai se tornando cada vez mais um raro momento da humanidade. Quando a magia acontece, acontece!!! Não tem jeito… Por isso que até hoje pode ser visto como uma obra prima do cinema ou o melhor filme infantil da história do cinema em razão de cada personagem trazer à mente de um ser humano que seja criança ou adulto quando se depara com aquela estrada de tijolos amarelos com as imagens em Technicolor e um musical esplendoroso que ganhou o Oscar batendo a brilhante trilha sonora de “…E O Vento Levou”.

O crítico de cinema Rodrigo de Oliveira nos diz que O Mágico de Oz é uma daquelas produções que nunca perderão o interesse do público, conquistando espectadores de todas as idades pela sua ingenuidade e carisma ao contar uma história de apelo universal. Por isso estão todos convidados para embarcar rumo à Cidade Esmeralda na mais famosa estrada da história do cinema. Dorothy (Judy Garland), Espantalho (Ray Bolger), Homem-de-Lata (Jack Haley) e Leão Covarde (Bert Lahr) esperam por você na Estrada dos Tijolos Amarelos e Além do arco-íris.

No tocante à atriz Judy Garland, ela está simplesmente adorável como a jovem Dorothy, mesmo com idade avançada para o papel – a atriz tinha 16 anos quando gravou sua participação, interpretando uma personagem infantil. Sua doçura no olhar e em suas palavras facilmente convenceram o público que aquela poderia ser a Dorothy perfeita, ainda mais com uma performance tão notável em algum lugar (Somewhere) além do arco-íris (Over the Rainbow) logo no início do filme. A propósito, a baixinha Judy Garland morreu jovem com apenas 47 anos(1969), ela é mãe da cantora e também atriz LIZA MINNELLI, pois eternizou-se no cinema como a dançarina Sally Bowles, no filme que lhe rendeu um Oscar de melhor atriz, Cabaret.

De resto, só nos sobra dizer que a impressionante terra de Oz é um mundo de sonhos que viram realidade, de florestas encantadas, espantalhos dançantes e leões cantantes, uma mágica aventura recheada de maravilhosas canções, como a música tema: Over the Raibow – ALÉM DO ARCO-ÍRIS. Aliás, esta belíssima página musical, no Brasil, foi tema da telenovela CHOCOLATE COM PIMENTA produzida e exibida pela Rede Globo no ano de 2003/2004 e interpretada na voz cristalina/aveludada da exuberante cantora Luíza Possi(filha de Zizi Possi)… Ouça-a:

Deixe uma resposta