COMENTÁRIOS SELECIONADOS

Comentário sobre a postagem A POLÍTICA DA CIÊNCIA

Airton:

Nesta postagem, um assinante do jornal Estado de São Paulo, Aldo Consentino, escreveu:

“Teu artigo é digno de figurar em folhetins bolsonaristas, como o Jornal da Besta Fubana. Lá serás aplaudido de pé.”

Mais um ilustre leitor do JBF.

Só que enrustido.

* * *

Nota do Editor:

Os textos do colunista fubânico J.R. Guzzo são também publicados no Jornal da Cidade e no Estado de S. Paulo.

O comentário desse cabra chamado Aldo Cosentino foi feito no Estadão.

Conforme o print que me foi enviado pelo amigo e leitor Airton, foi isto o que ele excretou lá no jornaleco da grande mídia funerária:

Ou seja, o Jornal da Besta foi esculachado por uma besta que lê esta gazeta escrota.

E isto é um fato excelente!

Dependendo de quem  mete o pau, a cacetada vira elogio.

É este o presente caso.

Mas melhor ainda foram as respostas que dois outros leitores deram pra esse tabacudo do Aldo Consetino.

Vejam:

Em agradecimento a esta grande honraria, ser esculachado por um zisquerdista luloso, vamos botar o nosso estimado jegue Polodoro pra rinchar em homenagem a ele, um leitor estadiano que acessa o JBF.

Deu destaque a este folhetim na mídia nanica de Banânia e merece os nossos jumentícios agradecimentos.

Rincha, Polodoro!

8 pensou em “O JBF NA MÍDIA NANICA DE BANÂNIA

  1. Em determinado momento há algum tempo, J. R. Guzzo flertou com o isentismo, não sei se para agradar ao seu principal pagador, o Estadão.

    Eu aqui fiz minhas críticas a ele neste período. Quem sou eu para patrulhá-lo, porém tenho o direito de ter minhas opiniões.

    Acho que agora ele tomou consciência de que seus principais clientes são seus leitores. Voltou a ter sua independência do Sistema.

  2. Vou discordar , mais uma vez do João Francisco , que chama j.R.Guzzo de funcionário da Estadão . Eu leio todos os artigos lá publicados , e o que lá não são , leio aqui nessa gazeta escrota , e mais que isso , leio os comentários de assinantes , e a sua grande maioria , no Estadão, o acha um bolsonarista de mão cheia, um passador de pano pra este governo e não conseguem enxergar a grande defesa que é o tom da maioria dos seus textos , o da liberdade .
    Este texto fala disso , da liberdade do médico em prescrever remédio dentro do seu conhecimento da doença e do seu paciente ,

    PS. o Aldo poderia vir aqui e manifestar o seu pensamento , seria uma ótima discussão .

    • Caro Aírton, eu não disse que o Guzzo era funcionário do Estadão (no sentido de carteira assinada). Disse que provavelmente era seu principal pagador, dado que é a mídia mais antiga (de tempo de existência) que ele escreve.

      A mais importante é o JBF, é claro e o pagamento daqui não conta.

  3. AOS BABACAS DE PLANTÃO:
    CÂNCER: COMECE O TRATAMENTO O QUANTO ANTES HIV: COMECE O TRATAMENTO O QUANTO ANTES
    PNEUMONIA: COMECE O TRATAMENTO O QUANTO ANTES ALZHEIMER: COMECE O TRATAMENTO O QUANTO ANTES COVID-19: COMECE O TRATAMENTO SÓ QUANDO NÃO CONSEGUIR MAIS RESPIRAR. E SE DISCORDAR, VOCÊ É GENOCIDA.

  4. HOSANA, ALVÍSSARAS, JBF NO ESTADÃO É GLÓRIA, SIM SENHOR. LEMBREMOS QUE ESTE VETUSTO MATUTINO JÁ FOI IRRIGADO PELA PENA DE EUCLIDES DA CUNHA E FORMOU UMA LEVA DE JORNALISTAS SÉRIOS, CIOSOS DO RESPEITO COM A LÍNGUA PÁTRIA E FORMADOS NOS IDEAIS DA CIVILIZAÇÃO QUE – POR SER UMA MESCLA DE ATENAS (ARISTÓTELES E CIA) COM JERUSALÉM – QUE LEGOU À HUMANIDADE VALORES MORAIS E RELIGIOSOS. NÃO DÁ PRA SENTIR PENA DO ESTADÃO. A GANGRENA QUE INFECTOU INCLUSIVE A FAMÍLIA MESQUITA VEM DE LONGE. E AÍ O QUE TEMOS É UM POCILGA DE GENEROSAS SAFRAS DE ABERRAÇÕES PATOLÓGICAS.
    EM TEMPO: J.R. GUZZO É A PROVA DE QUE O INDIVÍDUO BEM FORMADO, SEM SE DEIXAR CONTAMINAR COM OS RESÍDUOS TÓXICOS QUE SE PRODUZEM EM TODAS AS REDAÇÕES. PRA ENCURTAR O LAUDATÓRIO: J.R. GUZZO É JBF, RAIZ… O RESTO É O RESTO, MESMO.

Deixe uma resposta para João Francisco Cancelar resposta