MARCELO BERTOLUCI - DANDO PITACOS

Li muita gritaria na internet por conta de uma decisão da justiça proibindo a prefeitura do Rio de Janeiro de bancar um show de uma cantora gospel no final do ano. Meu pitaco à respeito é de que concordo com a decisão, por três motivos que explicarei em ordem de importância:

1 – Tá certo que todo mundo gosta de acreditar que governo é algo que dá coisas de graça para nós. Mas governo pagar show já é um pouco demais. Para mim, governos deviam se contentar em cuidar de infra-estrutura e segurança pública, que já seria muito. (sei que muitos fingem que o governo dá saúde e educação de graça, mas isso é assunto para outro dia)

2 – Se de forma genérica já é absurdo um governo usar nossos impostos para pagar festa para alguns, imagine um governo quebrado como a prefeitura do Rio, que na semana passada avisou que estava suspendendo os pagamentos dos funcionários por falta de dinheiro. É como um sujeito que esta sendo despejado por não pagar o aluguel convidar os vizinhos para um churrasco.

3 – Por último, tem o conceito do Estado Laico. Governos não podem e não devem se misturar com religiões. A humanidade penou por séculos até aprender isso. Governo e Religião seguem princípios e conceitos diferentes. Juntar os dois acaba em guerra ou em ditadura (e muitas vezes os dois juntos). E antes que digam que “na democracia é a maioria que manda”: não, na democracia a maioria não pode se beneficiar às custas da minoria, ou conceder-se regalias que as minorias não têm. Numa democracia, a maioria elege os governantes, mas se estes governantes privilegiam uma parte da sociedade às custas de outra, isso não é democracia, é ditadura disfarçada. Leis devem valer para todos.

Este conceito é bastante falado, mas nem sempre lembrado na prática, porque nossa sociedade costuma confundir o conceito de “certo e errado” com “se é bom para mim, danem-se os outros”. Por exemplo: esta semana a justiça também suspendeu a decisão do presidente de acabar com o DPVAT (o seguro obrigatório dos veículos). Não duvido nada que muita gente que reclamou no caso do show, acusando a justiça de “intrometer-se no governo”, elogiou quando a justiça fez exatamente o mesmo no caso do DPVAT.

Deixe uma resposta