XICO COM X, BIZERRA COM I

O não-arrulhar dos mais gentis pombos e o ausente zunir de abelhas aflitas pelo excesso de mel levam para Bernardo o silêncio de um belo sino a não-badalar na mais antiga das igrejas do meu povoado. E o filho da filha de dona Dulce, no sigilo misterioso que se contém no bater de asas de uma nuvem colorida de borboletas, olha para mim, ainda sem saber falar, mas já balbuciando a palavra Amor, deixando escapar na ternura de seus olhos a canção de Paz por que tanto lutei. E depois, no calor de um grão de chuva, neblina pouca em uma manhã de sol, sinto na pele o amanhecer do dia ao preparar os meus melhores colos e abraços para recebê-lo, enquanto começam a surgir as notas da canção que pensei para ele criar e que o desassossego da vida só permitiu os primeiros acordes. Mariana dança. Sua mãe sorri. Bernardo agora dorme o sono do ano um, enternecendo minha tarde de domingo. Era 2014, outubro.

Toda a série FORROBOXOTE, Livros e Discos, disponível para compra no site Forroboxote. Entregas para todo o Brasil.

Deixe uma resposta