GUILHERME FIUZA

Vocês resolveram pular as dúvidas sobre as vacinas? Elas são ótimas e fim de papo? Ok. Vocês são maiores e vacinados, devem saber o que estão fazendo. Mas por que estão tentando obrigar todo mundo a ter a fé cega de vocês? Não era ciência? Tudo bem. Só que aproveitar o nevoeiro para criar um mundo exclusivo para vacinados foi longe demais. Esse passaporte sanitário e arbitrariedades correlatas constituem o maior escândalo ético do século.

No Brasil, a autoridade sanitária vetou a importação de uma vacina por falta de estudos suficientes inclusive sobre efeitos adversos – ou seja, por falta de segurança para a saúde dos brasileiros. Mas já tinha ministro da Suprema Corte dando prazo fatal para autorizar a importação sem o aval da autoridade sanitária, isto é, na marra. E vocês acham que está tudo normal nesse ambiente.

Esse mesmo tribunal deu autorização prévia para governadores decretarem obrigatoriedade de vacinação – sem nem dizer com que vacina. Tudo normal. Governadores estes que em vários casos tiveram suas ações na pandemia investigadas pela polícia, com casos comprovados de desvios de verbas emergenciais; governadores que fizeram lockdown desvairado com toque de recolher ditatorial e vista grossa para aglomeração nos transportes — portanto perfeitamente habilitados para decidir e impor critérios de vacinação compulsória de todo mundo… Repetindo: vocês estão achando tudo normal.

A vacina cuja importação a autoridade sanitária não autorizou no Brasil é a mesma aplicada em larga escala na Argentina, país com péssimo desempenho no enfrentamento da pandemia. Mas é proibido cruzar suposta imunização com aumento de casos e óbitos. Isso não é uma insinuação. É uma dúvida. Quando vocês resolverem trocar a fé pela ciência a gente volta a tentar fazer pesquisa e catalogar dados sobre a experiência real. Por enquanto fica valendo a certeza mística: vacina salva.

Não salvou o presidente da Argentina. Ele pegou covid depois de vacinado. Claro que os corregedores da fé já estão gritando: é exceção! Ele está no porcentual minoritário! Ok, aquele porcentual minoritário fixado com uns seis meses de estudos – quando até então o prazo mínimo para fixar a eficácia média de uma vacina tinha sido de quatro anos. Já que desta vez começaram a injetar na população com menos de um ano de desenvolvimento, não seria o caso de cotejar a projeção com a prática, buscando maior rigor estatístico? Não. Valem aqueles porcentuais fixados em seis meses e fim de papo.

O que aconteceu com o Chile? De novo: isso não é uma insinuação disfarçada de pergunta. É só uma pergunta. O que aconteceu com o Chile? De repente passou a se destacar como um dos piores quadros de agravamento da pandemia no continente, exatamente no momento em que se tornava um dos mais vacinados. Teremos cruzamento de dados, pesquisa, ensaios estatísticos e formação de hipóteses ou só gritaria de que isso não tem nada a ver com a vacinação porque a vacina é ótima? A mesmíssima pergunta (repetindo: pergunta) pode ser feita em relação ao que se passa no Uruguai. Ou não pode? Quando pergunta vira blasfêmia tem perigo no ar (além do vírus).

Ainda é permitido perguntar por que o Estado do Texas, que não está entre os mais vacinados dos EUA, tem tido os melhores resultados no declínio de casos e óbitos por covid? Tendo inclusive acabado com boa parte das restrições ao funcionamento da sociedade? E a Suécia? Já dá cadeia falar da Suécia? Se ainda não dá, vale a mesma pergunta: por que com um porcentual de vacinação muito inferior ao do Reino Unido – e sem lockdown – os suecos mantiveram na segunda onda índices de óbitos por milhão inferiores aos dos britânicos, com as curvas mantendo a mesma proporção de antes da vacinação?

Vamos interromper rapidamente as perguntas para fazer uma afirmação: com a quantidade de dúvidas e aferições inconclusas sobre as vacinas e seus reais efeitos sobre a população, quem advoga obrigatoriedade universal de vacinação contra covid-19 é suspeito.

E mais: nem a taxa de letalidade [ver John Ioannidis, Stanford] nem o universo dos grupos mais vulneráveis indicam a necessidade de vacinação de toda a população. Qual foi a alquimia moral que sumiu com o princípio da proteção aos vulneráveis e veio disseminar esse plano totalitário de passaporte sanitário? Que sanha é essa de criar um mundo exclusivo para vacinados – sem nem um panfleto estudantil, muito menos um estudo científico fundamentando esse cabresto mal disfarçado como medida imprescindível de segurança sanitária?

As iniciativas suspeitas sobre vacinação universal compulsória proliferam. Em São Paulo o Legislativo aprovou um projeto que inclui até escolas – onde todos os dados apontam risco baixo – nas atividades que passariam a requerer obrigatoriamente cartão de vacinação contra covid, no caso para crianças e adolescentes! Isso não é uma controvérsia. É um escândalo.

Os mortais que ainda não aderiram à seita da picada redentora continuam aguardando os estudos que faltam sobre a eficácia e a segurança das vacinas para idosos e pacientes com comorbidades, conforme assinalado no laudo da autoridade sanitária brasileira. Teria essa insuficiência de estudos alguma coisa a ver com as reações adversas relatadas ou os óbitos após a vacinação? Como vão os estudos sobre os efeitos identificados de coagulação e trombose, que levaram vários países a suspender o imunizante que gerou esse problema? Vacinar quem já teve covid sem sintomas pode acarretar danos ao organismo, conforme alertado por médicos respeitáveis? Esse monitoramento do sistema imunológico está sendo feito pelos vacinadores?

E já que o mundo resolveu desenvolver a vacina diretamente na população, onde está a tabulação dos efeitos adversos relatados em quatro meses de vacinação no mundo? Os dados do CDC, o centro de controle de doenças dos Estados Unidos – com seu rigoroso sistema de catálogo dos efeitos colaterais das vacinas -, serão usados para ajudar a sociedade a entender o que exatamente está acontecendo com quem se vacina, e em que proporção? Ou ciência agora é só o que sai do gogó do dr. Fauci, o showman da pandemia?

Virologistas renomados levantaram a questão dos riscos de vacinação em massa em plena pandemia, pelo potencial de criação de variantes mais infecciosas. O período de vacinação coincidiu com o surgimento de variantes mais infecciosas. Isso está sendo estudado? Ou você acha que não precisa de estudo – basta gritar que “não tem nada a ver uma coisa com a outra”? Se o postulado acima está errado, ele não deveria ser refutado com ciência? Ou refutação agora se faz com grito e censura?

Vamos repetir: esse lobby da vacinação obrigatória contra covid é o maior escândalo ético do século. E os que estão em silêncio diante desse projeto obscurantista são cúmplices dele.

Os crimes contra a humanidade nessa pandemia haverão de ser julgados. Vejamos o que acontecerá com os gênios do cartão existencial Corona Golden. Só as vítimas poderão salvá-los – basta optarem pelo plano platinum de servidão voluntária. Esse é para a vida inteira.

11 pensou em “O ESCÂNDALO DO PASSAPORTE SANITÁRIO

  1. Senhor Fiuza, discordo plenamente num ponto.

    A Sputnik V não foi autorizada, por enquanto pela ANVISA por fatos serenamente explicados pelo Presidente, Alm Barra, e pelo Diretor Gustavo. São razões puramente técnicas e a ANVISA seguiu o que diz a lei.

    Se é usada em outros países, é apenas porque as leis deses países têm outras regras, ponto final.

    Aqui, devemos dar graças a Deus pela ANVISA, que está firme no propósito de proteger a saúde de seus habitantes.

    O problema da Sputnik é a relutância dos russos em fornecer informações vitais ou permitir que seja feita inspeção em suas fábricas.

    Por último, lembro de um post publicado ontem, em que um médico fala de leigos (juizes, advogados, jornalistas) postulando “verdades” sobre a vacina e vacinação. Creio que o senhor comunga com ele neste caso, não é?

    Abraço

  2. Brilhante.
    Quando o vetor da doença é o próprio ser humano não tem como se esconder do vírus. A Covid-19 chegou no Polo Sul, nos Himalaias, Alasca e nas tribos mais isoladas da Amazônia. Ficar em casa não vai proteger ninguém.
    Não foi investido nada na cura da Covid , só gastaram tempo e dinheiro em vacinas. Testaram mais de 256 tipos de vacinas e o marketing emplacou 4 ou 5 provisoriamente. Agora estão Gastando fortunas em campanha para vacinação, peço a Deus que funcionem.

    • Prezado Mauri

      Se interessar à indústria farmacêutica, vão pesquisar um remédio para a cura da COVID como foi feito para a AIDS (no caso, um coquetel). Mas creio que já existe um remádio, feito nos EUA, com custos altíssimos.

      Mas se a indústria achar que ganha mais dinheiro com a vacina, vai ficar que nem a gripe, o sarampo, etc…. Só vacinas.

      Abraço

  3. Parabéns aos ratos de laboratório, pois já têm os seus Flautistas de Hamelin, para – obedientes – servirem para as experiências vacinais, cujos autores não se responsabilizam por seus efeitos a serem testados, inclusive os mais nefastos possíveis.

    E para “alegria” dos ratos – histéricos por seu direito à(s sua(s picadinha(s básica(s – há todo tipo de “vacina”:

    Desde a “xingling”, a tal de “coroa-na-vaca”, que – como tem só 50% de eficácia – deveria ser chamada de “cara-ou-coroa”, pois (dependendo da sorte do rato) fará efeito ou não.

    Há, também, as que produzem coágulos no sistema circulatório, gerando desde tromboses até ataques cardíacos.

    Culminando com as que alteram o DNA, isto é, terão efeitos irreversíveis, fazendo com o que o sistema imunológico passe a produzir infinitos anticorpos – no caso só contra o covid19 – até que o organismo hospedeiro entre em colapso, pois deixará de produzir outros anticorpos – abrindo caminho para uma multidão de doenças se hospedarem.

    Isso sem falar de outros efeitos genéticos presentes e/ou futuros imprevisíveis – pois alterará o DNA natural de cada um “vacinado” – em si e/ou em suas futuras gerações, gerando sabe-se lá o quê???

    Com se vê têm “vacinas” para todos os gostos, só que o “vacinado” – que ignora esses fatos:

    1º – Não escolhe qual das “vacinas” lhe será aplicada;

    2º – Se tiver possíveis efeitos negativos adversos – legalmente (exigência dos laboratórios!!!) não tem nem terá a quem reclamar, nem “pro bispo”;

    3º – E os vivarachos dos laboratórios estão ganhando bilhões, com a venda de suas “vacinas”, das quais não se responsabilizam por nada.

    Tudo graças a uma campanha de terror diuturna da mídia prostituída, que faz com que – o indivíduo com medo – aceite obedecer a qualquer desmando ditatorial.

    E os protos-ditadores (governadores, prefeitos, guardinhas municipais, etc.) – como se diz por aqui: “Quer conhecer o vilão, dá-lhe o bastão!!!” – estão tendo orgasmos de poder infinito, sem contar com a dinherama para, impunes, se adonarem à vontade, graças ao beneplácito dos urubus togados da Suprema Trapaça Federal, isto é, do STF.

    E, para continuar os seus desmandos e rapinagem, a mídia prostituída, diuturnamente, também, com sua campanha insana e ignóbil contra a ivermectina e o kitcovid (hidroxicloroquina, azitromicina, …) , todos de eficiência comprovada, que realmente evitam o contágio e se houver algum, basta um tratamento domiciliar – e evitará a hospitalização.

    Por isso eu repito:

    E VIVA O TRATAMENTO PREVENTIVO COM ESTA MARAVILHA QUE É A IVERMECTINA.
    EU, MINHA FAMÍLIA, NOSSOS AMIGOS/AMIGAS, SUAS FAMÍLIAS, ETC., ETC. (ATÉ AGORA MAIS DE 600 PESSOAS E AUMENTANDO) ESTAMOS – DESDE MAIO – USANDO A IVERMECTINA.
    SIMPLESMENTE, APESAR DE RODEADOS DE INFECTADOS, NENHUM DE NÓS “PEGOU” ESTA IMUNDÍCIE DE PESTE XING-LING.
    E ESTAMOS VIVENDO (E CONVIVENDO) NORMALMENTE, SEM STRESS, NEM MEDO ALGUM, APESAR DA MÍDIA FUNERÁRIA (GLOBOLIXO E AFILIADAS) CONTINUAR A SUA PERMANENTE CAMPANHA DE ATERRORIZAR A POPULAÇÃO QUE, COVIDIOTAMENTE, A OBEDECE POIS A ASSISTE E SOFRE A SUA CONTÍNUA CAMPANHA DE DESINFORMAÇÃO E MENTIRAS – SOBRE O TRATAMENTO PREVENTIVO E PRECOCE, COM SUA CRIMINOSA LAVAGEM CEREBRAL.
    SE ALGUÉM TIVER ALGUMA DESCONFIANÇA NATURAL QUANTO A ENORME EFICÁCIA DO DITO MEDICAMENTO, PROCURE, NO YOUTUBE, VÁRIOS VÍDEOS A RESPEITO, PRINCIPALMENTE, OS DA DRA LUCY KERR (EM PORTUGUÊS) – FERRENHA DEFENSORA DO USO E DA EFICÁCIA DA IVERMECTINA – PARA TIRAR AS SUAS DÚVIDAS A RESPEITO – INCLUSIVE COMO FAZER O TRATAMENTO.
    NÃO PERCAM TEMPO E COMECEM A FAZÊ-LO JÁ – FACÍLIMO E AO ALCANCE DE TODOS – COM ESTA MARAVILHA QUE É A IVERMECTINA E SE DESPREOCUPEM TOTALMENTE COM ESSA PESTE XING-LING!!!
    O TRATAMENTO, RESUMIDAMENTE, É O SEGUINTE:
    (1) – ENQUANTO DURAR A EPIDEMIA!!! – COM INTERVALOS DE 15 DIAS (O MÁXIMO É DE 30 DIAS) INGERE-SE (DURANTE 3 DIAS SEGUIDOS) A SEGUINTE DOSE DIÁRIA DE COMPRIMIDOS:
    (2) – PARA CADA 30 KG (1 COMPRIMIDO P/DIA), ISTO É, ATÉ 30 KG (1/DIA), DE 30 A 60 KG (2/DIA), DE 60 A 90 KG (3/DIA), DE 90 A 120 KG (4/DIA), ETC.;
    (3) – POR EXEMPLO: ALGUÉM TEM 72 KG (OU SEJA, ESTÁ ENTRE 60 A 90 KG) SÃO 3 COMPRIMIDOS/DIA DURANTE 3 DIAS, ISTO É, 3 COMPRIMIDOS NO 1º DIA, 3 COMPRIMIDOS NO 2º DIA; 3 COMPRIMIDOS NO 3º DIA (EM UMA DOSAGEM TOTAL DE 9 COMPRIMIDOS);
    (4) – REPETIR A DOSAGEM APÓS 15 DIAS (OU, EM UM MÁXIMO DE 30 DIAS) DE INTERVALO – NÃO A ESQUECENDO!!! – ENQUANTO DURAR A EPIDEMIA!!!
    CONTRAINDICAÇÕES NÃO HÁ NENHUMA, A NÃO SER AS NORMAIS – COMO QUALQUER MEDICAMENTO – EM QUE HÁ NECESSIDADE DE UM ACOMPANHAMENTO MÉDICO REGULAR, ISTO É, GESTANTES, AMAMENTAÇÃO E MENORES DE 5 ANOS OU MENOS DE 15KG.
    EXCEPCIONALMENTE, A ÚNICA DOENÇA PRESENTE QUE IMPEDE O USO DA IVERMECTINA É A MENINGITE.
    DE RESTO, MAIS NADA E NENHUMA PREOCUPAÇÃO.
    ALGUÉM PODERÁ DIZER: POR QUE ESSA MEDICAÇÃO NÃO TORNOU-SE UNIVERSAL?
    RESPOSTA: PRINCIPALMENTE PORQUE TEM MUITÍ$$IMO, MAS MUITÍ$$IMO DINHEIRO MESMO ENVOLVIDO E “POR BAIXO DOS PANOS” – PARA DESACREDITÁ-LO, COMPRANDO MÍDIA (TIPO GLOBOSTA E AFILIADAS), POLÍTICOS DE TODO O TIPO (NOVIDADE!!!), ALÉM DE, TAMBÉM, GANANCIOSOS MÉDICOS, DOUTORES E ESPECIALISTAS(?) EM SAÚDE.
    POIS É UM MEDICAMENTO BARATÍSSIMO, QUE EXISTE HÁ DEZENAS DE ANOS – E JÁ PERDEU A PATENTE, DE FORMA QUE QUALQUER LABORATÓRIO, SEM PAGAR NADA A NINGUÉM – ATÉ O DE UMA BOA FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO – PODE FABRICÁ-LO.
    IMAGINE-SE SE A SUA FÓRMULA FOSSE DE UM SÓ GRANDE LABORATÓRIO, OS BILHÕE$, ALIÁS, OS TRILHÕE$ DE DÓLARE$ QUE ELE ESTARIA GANHANDO???
    DAÍ A OCULTAÇÃO DA VERDADE E/OU A CAMPANHA ACIRRADA CONTRA.
    GRAÇAS A DEUS QUE, JÁ, ALGUNS CORAJOSOS PREFEITOS NOVOS, COMO O DE ITAJAÍ (SC), O DE PORTO FELIZ (SP) E DE OUTRAS CIDADES – INDEPENDENTES E ISENTOS DA COVARDIA GENERALIZADA E DA “POLITICAGEM” BARATA (QUE, TAMBÉM, TÊM SUA GRANDE CULPA!!!) ESTÃO ENFRENTANDO ESSA “MÁFIA” HIPERCRIMINOSA (QUE SÓ QUER $$$$$$$$ E, TAMBÉM, PODER ABSOLUTO – GRAÇAS A IMPLANTAÇÃO DA OBEDIÊNCIA TOTAL, PELO MEDO/TERROR CONSTANTE E MANIPULADO!!!).
    ESSES PREFEITOS E MUITOS OUTROS – VERDADEIROS POLÍTICOS PREOCUPADOS COM A SUA POPULAÇÃO!!! – ESTÃO LIBERANDO, ESTIMULANDO E FAVORECENDO O USO PREVENTIVO E GENERALIZADO DA IVERMECTINA.
    E O SEU NÚMERO ESTÁ, GRAÇAS A DEUS, CADA VEZ MAIS AUMENTANDO.
    A INTERNET ESTÁ AÍ – COM INÚMEROS VÍDEOS DE DECLARAÇÕES DE NOVOS GESTORES APOIADORES – PARA PROVAR O QUE EU DIGO.
    TOCA A NÓS, POIS – QUE SABEMOS O PODER DAS REDES SOCIAIS!!! – FAZER A NOSSA PARTE, PARA CONTRIBUIRMOS COM O FIM DESSA PESTE XING-LING (COM QUE OS COMUNAS CHINESES QUEREM DOMINAR O MUNDO, ACABANDO COM AS ECONOMIAS E COMPRANDO-AS “A TROCO DE BANANA” E ADONANDO-SE, LITERALMENTE, DE TUDO!!!).
    E, LOGO EM SEGUIDA, ESSE NOSSO ESFORÇO, CAUSARÁ A DERROTA TOTAL DESSA ULTRACRIMINOSA “MÁFIA” DE MAL INTENCIONADOS, DE CANALHAS APROVEITADORES, SEJAM DA MÍDIA (PROSTITUÍDA, EX.: GLOBOLIXO E AFILIADAS!!!), SEJAM DA ÁREA DA SAÚDE (GANANCIOSOS!!!), SEJAM DA POLÍTICA (NOVIDADE!!!), SEJAM DOS GRANDES LABORATÓRIOS (CRIMINOSOS!!!) – E, TAMBÉM, SEJA QUEM MAIS QUE, DIRETA OU INDIRETAMENTE, ESTIVER ENVOLVIDO NESSA INFAME PATIFARIA – A QUAL VEM IMPEDINDO QUE TANTAS VIDAS TENHAM SIDO, SEJAM E VENHAM A SER SALVAS COM ESTE SIMPLES E EFICAZ TRATAMENTO PREVENTIVO COM A IVERMECTINA, E – SE ESTIVER INFECTADO – O TRATAMENTO PRECOCE DOMICILIAR COM O KITCOVID (HIDROXICLOROQUINA, AZITROMICINA, …), SEM NECESSIDADE DE HOSPITALIZAÇÃO.

    E la nave va, avanti!!!

    • Prezado,

      Você tem todo o direito de acreditar no tal kit-covid, mas… Tratamento Precoce se dá antes de descobrir a doença, e não depois. Ou seja, se eu quiser um “tratamento precoce” com o kit-covid devo começar a tomá-lo e não parar, até que o vírus esteja extinto.

      Quanto às vacinas, também discordo. Desde que se iniciou a vacinação no Brasil, em janeiro, o que se sabe:

      – Não foram reportados casos graves decorrentes da vacinação
      – Não tenho (posso estar enganado, claro) notícia de infecções em vacinados com as duas doses

      Quanro à eficácia, sugiro que você se informe melhor. No caso da Coronavac, a eficãcia para casos leves é de 60% (isto significa que você tem 60% de chances de pegar um caso leve,(sem necessidade de internação); já para casos graves é de 90% (ou seja, você tem 90% de chances de NÃO pegar o virus e ter que ser internado).

      A mídia, no caso, apenas replica as opiniões de autoridades médicas (ANVISA, infectologistas e imunologistas) e não considera opiniiões de políticos ou legisladores ou simples curiosos.

      Por último, todos sabem da seriedade da ANVISA, com um presidente nomeado pelo Presidente Jair Bolsonaro, que enfrenta com serenidade as críticas e responde sempre com argumentos técnicos e appoiado pela sua equipe de especialistas.

      PS: eu tive um amigo, colega de trabalho por mais de 30 anos, que dizia (e eu respeitava) que não iria se vacinar e se trataria com a Cloroquina. Infelizmente faleceu após ter contraido o vírus. Esta perda eu levarei comigo, sem sequer questionar as opiniões que ele tinha. Amigo é para essas coisas.

      Abraços

      • Hipólito, v. confunde tratamento profilático, com tratamento precoce. Leia, pesquise para depois ver que não é a mesma coisa.

        • Prezado, Não confundi.

          Ambos significam tratamento ANTES de ser diagnosticada a doença,

          A palavra profilático ou profilaxia refere-se a um conjunto de precauções que tem como objetivo evitar uma doença. Se eu substituir a palavra profilático por precoce, acho que o significado não muda.

          Abraços

          • Caro Hipólito, v. acertou no sinônimo da palavra profilático. Vacina é um tratamento profilático.

            Tomar Invermectina como prevenção à gripe chinesa é tratamento profilático, e nenhum médico com algum bom senso recomenda isso. No entanto se a invermectina for tomada em doses dentro do que recomenda a bula, as chances de efeitos colaterais acontecerem são mínimas.

            Já precoce tem significado de adiantado, antecipado. Seu antônimo é tardio.

            Tratamento precoce é aquele que pega a Doença ainda no seu início, que é a fase viral, quando o vírus chinês ainda não se instalou no pulmão (fase da infecção).

            Muitos estudos demonstram que tratar a gripe chinesa com um coquetel de medicamentos do qual PODE fazer parte a Invermectina e a Hidroxicloroquina no seu início, quando alguns sintomas estão presentes é muito mais efetivo do que esperar a doença se instalar no pulmão para depois tratar (tratamento tardio).

            Deu para perceber a diferença agora? Se quiser faço a explicação de modo diferente.

          • Vc confunde . Procure vídeos da secretaria de saúde de Porto Seguro , e será esclarecido .
            Ou da dra Renata Vasconcelos .
            Nenhum médico receita remédio pra doença que o paciente não tem .
            E no tal ” kit ” está incluído um antibiótico que é vendido mediante a retenção da receita ..

  4. Só um reparo ao texto do Fiuza . O estado de Texas , em nº absolutos é o segundo estado que mais vacinas aplicou , atrás apenas da California.

Deixe uma resposta para João Francisco Cancelar resposta