ALEXANDRE GARCIA

Nesta terça-feira, 21 de setembro, quando se celebra o dia da árvore, o dia do fazendeiro e o dia internacional da paz, o presidente Jair Bolsonaro fez um discurso de estadista na abertura da Assembleia Geral da ONU, de líder corajoso de um grande país. Falando em paz, democracia, liberdades, respeito à Constituição, progresso e respeito ao meio ambiente.

Ele mostrou uma versão, que segundo disse, o mundo não recebe pela mídia, do Brasil real, do Brasil que tem mais florestas que os maiores países do mundo, que tem uma agricultura sustentável, uma indústria que está protegendo o meio ambiente, uma produção de energia que é mais de 80% limpa, com capacidade de alimentar o mundo e com crescimento desse ano ao redor de 5%.

Além da volta do emprego, o auxílio emergencial para mais de 60 milhões de pessoas, o acolhimento de 400 mil refugiados da ditadura venezuelana, a nossa política de democracia, o nosso pedido de assento permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas — cadeira vamos ocupar de novo a partir do ano que vem. Enfim, foi um discurso curto, de 12 minutos, mas muito denso, objetivo e claro.

E pelas reações ao discurso, a gente vê que ele foi muito eficiente. Porque se fosse um discurso ruim, simplesmente se mostraria o discurso para expô-lo como ruim. Mas estão tentando encontrar alguma coisa para tentar desconstruir o discurso, até mesmo estão discutindo o público da Avenida Paulista no dia 7 de setembro. Fica risível esse desespero. Enfim, podemos nos orgulhar de um discurso de estadista de grande país na ONU.

* * *

Bagunça na CPI

Agora, devemos nos envergonhar da bagunça que foi a CPI da Covid nesta terça. Parecia jogo de várzea, com o público invadindo o gramado, todo mundo se xingando… um horror. Começou com a famosa arrogância dos inquisidores, que o ministro da Controladoria-geral da União (CGU), Wagner Rosário, não aceitou, sempre revidou.

Lá pelas tantas, ele pediu para a senadora Simone Tebet (MDB-MS) lesse de novo o documento em que baseou uma pergunta e ela se irritou. Ele disse que ela estava “descontrolada”, os senadores gritaram o chamando de “moleque”, aí todo mundo se levantou e foi aquela coisa.

O presidente da CPI, o senador Omar Aziz (PSD-AM), mandando que o advogado da Consultoria-geral da República “se afastasse”. Foi um negócio horroroso. Terminou que dois investigados, Renan Calheiros e Omar Aziz, tornaram o ministro Wagner Rosário investigado na CPI. Bem irônico esse final.

Agora antes, atendendo a uma pergunta de Eduardo Girão (Podemos-CE), foi o único senador que não era de oposição que conseguiu perguntar, o ministro da CGU disse que há 71 operações investigando dinheiro federal que foi para governadores e prefeitos. Já constatando R$ 56 milhões de prejuízos, com potencial de prejuízo de R$ 250 milhões. Foi lamentável que tenha terminado em bagunça a sessão desta terça.

A CPI, aliás, estava terminando melancolicamente sem nada concreto, agora, nos próximos dias. Mas resolveram empurrar o fim para outubro, para ver se aparece alguma coisa. Eles estão indo atrás da vacina que você nunca tomou, porque não foi comprada, a vacina indiana, que tem aquela história fantástica do sujeito ter pedido um dólar por dose em 20 milhões de vacinas. Uma propinazinha de R$ 100 milhões. Eles fingem que acreditam nisso, e a gente vê que está se tratando de coisas que são bem de ficção, mas eles se fiam nisso na falta de outra materialidade.

O presidente Bolsonaro afirmou no discurso lá na ONU que nos últimos 18 meses não tem nenhuma notícia de corrupção no governo dele.

9 pensou em “O DISCURSO NA ONU

  1. E hoje ,não sei a razão , a participação do Alexandre Garcia no Liberdade de Expressão não foi ao ar , e … a manchete da CNN era ” … Ministro ofende senadora e vai ser investigado ” .
    Descontrolada agora virou ofensa .

  2. Eu não resisto, é muita cara-de-pau.
    Ele mostrou uma versão (INEXISTENTE), que segundo disse, o mundo não recebe pela mídia, do Brasil real (É A DISNEYLÂNDIA, A BOLSOLÂNDIA), do Brasil que tem mais florestas (AINDA) que os maiores países do mundo, que tem uma agricultura sustentável (APESAR DO PSICOPATA), uma indústria que está protegendo o meio ambiente( E SE PROTEGENDO PARA SOBREVIVER APESAR DOS IMPOSTOS, INFLAÇÃO E JUROS CRESCENTES), uma produção de energia que é mais de 80% limpa (NÃO SUFICIENTE PARA O PIB CRESCER), com capacidade de alimentar o mundo (APESAR DE UMA LEGIÃO DE BRASILEIROS FAMINTOS) e com crescimento desse ano ao redor de 5% (ENQUANTO O MUNDO CRESCE, EM MÉDIA, MAIS DE 5,7%)
    Alexandre Garcia já está muito velho para esse jornalismo mercenário, jogou no lixo a sua imagem jornalista sério e vendeu sua credibilidade para uma milícia ignorante que acha que as pessoas não tão incapazes como eles de enxergar a verdade.
    “Enfim, foi um discurso curto, de 12 minutos, mas muito denso, objetivo e claro.”
    Tem razão em parte, ficou CLARO para o mundo inteiro que se trata de um charlatão doente mental discursando na ONU.
    Antes era a imprensa brasileira contra Bolsonaro, agora é a imprensa mundial que aderiu ao complô para mentir sobre tudo de bom que os bolsominions querem que as pessoas acreditem.
    Seria para gargalhar se não tivesse consequências trágicas.

    • Sugiro novamente , instale o Telegram e procure alguns grupos ( No more SILENCE World_Wild , Police Exposed – Austrália , SEM CENSURA OFICIAL ) e volte aqui pra elogiar a imprensa brasileira .
      Olhe o que está acontecendo principalmente na Austrália , mas que também é visto no Canadá , na Itália , na França nos USA , coisas que a imprensa que vc elogia , seja ela nacional ou internacional não mostra .
      Procure na mídia alguma matéria sobre a ” epidemia ” do mal súbito
      Procure algo sobre a morte do advogado Bruno , da morte da procuradora do RJ , da morte da jovem Isabelli , do menino Samuel . se encontrar ( fora a desculpinha esfarrapada da ANVISA e da Secretaria de Saúde do estado de SP ) publique o link

    • KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      A PORTA DO HOSPÍCIO GERAL FOI, NOVAMENTE, ESQUECIDA ABERTA.

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      E (PARA A NOSSA DIVERSÃO DIÁRIA!!!) O C(AMARÃO EDUARDO FUGIU DE NOVO.

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  3. Voltou o Goiano? Kkk, aproveite que o choro é livre, quando o rei dos ladrões disse que tínhamos milhões de crianças nos sinais, acharam graça, chorem que em 2022 às urnas darão a resposta, não há outro!

      • Estou de acordo com o Airton, são criaturas distintas. O que existe de comum entre Goiano e C. Eduardo é que ambos são doentes.

        Goiano reconheceu aqui na área de comentários que nutria uma paixão doentia pelo Lulla. Por esta sociopatia era capaz de tudo.

        C. Eduardo não reconhece, porém tem um ódio doentio pelos conservadores, cujo representante atual no governo é J. Bolsonaro.

        São doenças de natureza distintas. A do Goiano (concorde ou não) é de amor extremo a uma pessoa, a do C. Eduardo é do ódio imensurável, o que é muito mais terrível.

        Em ambas o tratamento é quase impossível.

        • Uma pena o C Eduardo chamar o presidente de psicopata sem ter nenhum amparo na medicina que comprove possuir JMB tal doença… E vai mais longe o Cadu ao prosseguir, chamando-o de “um charlatão doente mental discursando na ONU”.

          O que motiva tanto ódio contra alguém que possivelmente jamais esteve próximo fisicamente do “nosso” fubânico Cadu?

          Lembro ter ficado bem próximo de JMB uma vez, quando o mesmo iniciou sua campanha em 2018 e estava no calçadão de Campos Elíseos em Resende-RJ tirando fotos com aguns policiais militares e transeuntes. Dei uma olha para o cabra e disse para minha esposa: vou votar naquele cabra ali, Quesli.
          E ela: Quem é ele?
          Aí contei para ela o pouco que sabia sobre o ex-Capitão do Exército.

Deixe uma resposta