SANCHO PANZA - LAS BIENAVENTURANZAS

Nada de esto es real, pero todo es verdad, asegura Sancho, un loco de piedra… Domingo, a tarde caindo e o cara, cheio de “boas” intenções, dá uma olhada para as pernocas da “apetitosa” amante. Ela o convida para fazerem algo juntinhos… Conhece você, caríssimo leitor “una montaña rusa”? Pois o assanhado e intencionado Sancho se sentiu em uma, quando ela começou o convite, sendo que tal viagem terminou rapidinho ao término da frase, dizendo, a bela, o motivo do convite… Ele, vendo suas intenções românticas irem pelo ralo da pia, resignado diz:

– ¿Quieres que lavemos platos todo el domingo por la tarde?; – Oh, sí me encantaría lavar…los platos. E foram, juntinhos lavar pratos.

Sancho, após “hora cheia” lavando pratos, recordó el escritor francés Gerard de Cortanze, autor del libro “Los amantes de Coyoacán”, que aborda el romance entre León y Frida (a pintora comunista Frida Kahlo e o líder soviético Leon Trótski). Será que Trótski era convidado por Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón para lavar pratos e que durante tal ato cantavam “a Internacional”?. Deixemos essa Madalena de lado e vamos atrás de outra…O primeiro filósofo, Tales de Mileto, deixou escrito que tudo estava cheio de deuses.

“Sou ateu, graças a Deus” é da lavra de Luis Buñuel Portolés (ironia e maiêutica em tão curta frase). Fechado no apartamento, o pobre diabo se lascou (se phoddeu, diria Gonzaga). Quase morto de fome, algo nada incomum nestes tempos coronavíricos (os 600 reais do Bolsonaro nunca chegaram). Falando nisso, Sancho deseja pronto restabelecimento ao mandatário do país (grande abraço, Jair, meu Capitão. Que se restabeleça logo, pois temos um país para conduzir a porto seguro). Quase finou-se sem querer finar-se, nosso Sancho. Esperou pacientemente que uma santa qualquer o salvasse. Surgiu Maria Madalena (Ticiano Vecellio (1490-1576) a pintou Penitente; Giampetrino concebeu uma Maria da Magdala sedutora e a Madalena de Pietro Perugino (1448-1523) é a imagem santificada. Mas (santíssimo mas), a imagem de Madá ( na voz de Elis Regina: Madalena / O meu peito percebeu / Que o mar é uma gota / Comparado ao pranto meu) surgiu provocadora demais na imaginação do pobre sujeito. Resolveu apelar a qualquer outro.

Orou pelo de sua devoção. Sancho orou fervorosamente para ser ouvido por São Berto das Causas Perdidas. Foi atendido… O desengonçado Santo, com uma calcinha de rapariga enfiado na cabeça (ops, acionei o santo em momento inoportuno, quando, com certeza, estava mostrando a salvação a alguma moçoila). Via-se a cara contrariada do Santo, mas expediente de santo é de 24 horas por dia, 365 dias por ano, conforme regra do sindicato, ou melhor, “sanctiscato”. O generoso ser celestial, querendo se livrar de Sancho para retornar a afazeres mais aprazíveis, falou: Fiat Lux! As portas do paraíso se abriram, mas (instantâneo mas), rapidamente fecharam, antes que Sancho sequer esboçasse gesto de transpô-la. O santo escafedera-se rapidinho para cair em braços pecadores. Voltei a cantar Madalena, imitando a voz de Elis.

Olhei estupidamente para a agora trancada porta do paraíso e vi que uma seta, nela fixada, me encaminhava para uma pequena porta, num cantinho iluminado por uma vela. Temeroso, bati na porta. A voz de Arthur gritou lá de dentro: não temos vaga, caralho!. Outra voz, bem mais grossa entoou: “Entra, fela da puta! Senti imediatamente que era o Maurino. Senti a vida correndo por minhas veias, sorri (obrigado Elis, música da Pimentinha faz milagres). Corri, tropecei e caí por cima de Xolinha, que rosnou e queria me morder. Passei a mão na bunda da Chupicleide e levei um sopapo de Berto (para de saliência com as funcionárias, cabra). Tudo voltara ao normal. O mundo voltou a existir para mim, continuando a girar, agora comigo de retorno às galés fubânicas. Do que estou falando mesmo? Ah, sim, lembrei… Estou no Louvre olhando o quadro Madalena Arrependida (pintura do artista barroco italiano Michelangelo Merisi da Caravaggio)… Madalena, putas, imaginação. Ficou Sancho imaginando corpos lindos que por módica quantia (há que se ganhar o pão) belíssimas mulheres ceifam a solidão do peito dos velhos. Foi até a casa de Madalena, a mais bela entre as que conhecia (grandes olhos nostálgicos e de vasta cabeleira escorrendo, feito cascata em costas nuas, como onda escura de cobre – poético, não!?). Madá estava estranha, puxou Sancho pelo braço, para a perfumada alcova e falou, esbaforida:

– Sancho, por nossa amizade, pelo carinho que tenho por você, tenho que fazer uma revelação, que há muito me sufoca.

– Desembucha, mulher. Assim você me deixa preocupado.

– Sou Madalena, ou melhor Magdalena, a Maria Magdalena, de Magdala (Migdol Nunaya), que é uma aldeia de pescadores, na beira ocidental do lago de Genesaré. Sou a mulher da Bíblia.

– Peraí, Madá, agora você exagerou e…

– Calma Sancho, me deixe explicar.

– Tudo bem. Estou à sua disposição, sou todo ouvidos.

– Sancho, você leu na Bíblia sobre os Cavaleiros do Apocalipse?

– Claro!, e o que tem tais sujeitos com o assunto?

– Tudo, meu caro. Você tem que reunir os deuses do Olimpo, que estão escondidos no JBF para vencê-los.

– Hein!? Deuses do Olimpo no JBF? Na Besta Fubana? Vencer cavaleiros do Apocalipse? Troca a erva que essa tá estragada, mulher. Você está de sacanagem. Só porque há no JBF um sujeito com nome Adônis, que tem na sua coluna foto com a cara de Deus do Velho Testamento, segundo o Nikolai, você vem com esse papo? Não viaja, bela!

– Mas Sancho…

– Quer saber? Já deu, ou melhor não deu e não dá. Fui!!!

Saí batendo a porta. Se tivesse olhado para trás teria visto a casa de Madá sumir como por passe de mágica ante os olhos de uma freira, que se benzeu e saiu correndo.

De regreso a su casa, el autobús fue embestido por un tranvía; Sancho sufrió múltiples fracturas y lesiones. Fue tras el accidente que Sancho se dedicó al estudio de la literatura. Perdera todo o cérebro (su padre era un granjero analfabeto e Sancho retornara ao mesmo patamar). Foi vender livros. Em suas mãos repousava, na hora do acidente, o livro “Um bonde chamado desejo, de Tennessee Williams”. Maldito bonde que foi entrar na frente do ônibus de Sancho. Era melhor ter ficado lavando pratos…

Deuses do Olimpo no JBF? O que dissera Madá ecoava em minha cabeça… Pensei nos deuses e semi-deuses e pensei nos fubânicos…Zeus (certamente seria Berto – rei dos deuses e governante do Monte Olimpo). Esse era fácil; Perseu, filho de Zeus (João, filho do Berto com encaixe perfeito); Hera também é fácil, pois Aline se encaixa perfeitamente no perfil rainha dos deuses; Netuno com certeza é Maurino, deus dos mares, dos terramotos e dos cavalos; Deméter, deusa da agricultura, da natureza e das estações do ano cai bem em Sonia Regina; Hades, deus dos mortos, dos infernos e das riquezas da Terra é a cara do Nikolai Hell; Héstia deusa do lar e da lareira tem todo o jeito de Dalinha; Afrodite, deusa do amor e da beleza fica com nossa Afrodite Silva, apesar de cair como uma luva para outras garotas fubânicas; Apolo é o nosso Adônis, deus do Sol, da cura, das artes; Ares é Altamir, deus da guerra; Artemis é Artemísia, deusa da caça, florestas, vida selvagem, lua e protetora das meninas; Atena, deusa da sabedoria, cabe na fubânica Violante; Dioniso, deus do vinho, das festas e do êxtase (Alô, alô Goiano, é você); Hefesto, ferreiro dos deuses, deus do fogo e da metalurgia é Arthur, tenho certeza; Hermes, mensageiro dos deuses é DuduSantos (Carlos Eduardo Santos), Cícero Tavares, Aristeu Bezerra ou José Ramos; Esculápio, deus da medicina e da saúde é Assuero ou Marcos Pontes; Hécate, deusa da magia, bruxas e feitiços é a Tia do Zap; Hebe, deusa da juventude é Anita Driemeier; Tétis, deusa das águas é Milena Fontenelle; Pã, deus da natureza selvagem, dos pastores e dos animais é Joaquimfrancisco ou Vivaldo Rocha; Mercúrio, mensageiro dos deuses é Deco; Hipnos, deus dos sonos eternos é Roque Nunes (Ai, que preguiça); Morfeu, deus dos sonhos é Jesus Ritinha de Miúdo (poetas e sonhos: tudo a ver); Fobos, deus do medo é D.Matt (que não quer ser colunista fubânico), Péon, médico dos deuses é Rodrigo Buenaventura de León; Hefesto é Tarciso; Tânato, personificação da morte é José Hinácio; Ganímedes, copeiro dos deuses no palácio do Olimpo é João Francisco ou José Domingos Brito; Bóreas é Beni Tavares ou Narcelio, podendo ser também Luiz Carlos; Alfeu, deus do rio é Francisco Sobreira ou Rômulo Simões Angélica; Noto é Marcos Mairton; Zéfiro é Carlos Ivan; Poseidon, deus supremo do mar, é Severino Souto; Cratos, a personificação do poder cai bem em Pedro Malta, Carlito, Bertoluci, Bernardo e J P Cavalcanti. Juro que não consegui saber qual deles é Cratos.

Agora, a pergunta que não quer calar: ACERTEI? Que se manifestem nossas “divindades” fubânicas.

PS1: Para fãs de super-heróis, como Sancho: este ano a Comic Con de San Diego, que comemora 50 anos, será virtual (primeira vez que o evento não será presencial, pelos motivos que todos sabem). Aproveitando o gigantesco evento, grupo de fãs do Demolidor (Daredevil) resolveram aproveitar a repercussão midiática de tal evento para dar impulso ao movimento #SaveDaredevil. Lançará o grupo convenção paralela com o nome #SaveDaredevilCon entre os dias 23 e 26 de julho de 2020. Durante os quatro dias da San Diego Comic Con, a #SaveDaredevilCon lanzará entrevistas, organizará paneles, mesas redondas con varios miembros del elenco y celebrarán varias reuniones virtuales en vivo, que permitirán disfrutar de la típica experiencia de convención uniendo a los seguidores desde sus hogares en todo el mundo“, asegura la nota de prensa lanzada por el grupo fan de Daredevil.

PS2: Dijo Sancho: ¡Únete a nosotros on line del 23 al 26 de julio para #SaveDaredevilCon, un evento virtual realizado por fans, para los fans!

PS3: Grande dica para os fubânicos que residem em Madrid: La Copa del Mundo, en la Plaza de Colón – Hace 10 años (11 de julio de 2010) que la selección española de fútbol ganó su copa de campeona de mundo en Sudáfrica. Para conmemorar, la Real Federación Española de Fútbol va a exponer la Copa del Mundo conquistada el 11 de julio de 2020 en la Plaza de Colón de Madrid coincidiendo con el día exacto en el que España se proclamó campeona.

37 pensou em “O DEMÔNIO DE HELL’S KITCHEN

  1. Tânato, personificação da morte é José Hinácio. E JoséHinácio sou eu. Tremei, pobres mortais fubânicos que eu vou ao inferno matar todos os demônios.

    Sendo apenas o jovem José e mudando de assunto, mesmo sendo petista, faço minhas as palavas de Sancho, desejando pronto restabelecimento ao presidente. Eis o que escreveu Sancho:
    Sancho deseja pronto restabelecimento ao mandatário do país (grande abraço, Jair, meu Capitão. Que se restabeleça logo, pois temos um país para conduzir a porto seguro).
    Força, senhor Bolsonaro!

    • Escreve você: Tremei, pobres mortais fubânicos que eu vou ao inferno matar todos os demônios.
      Cuidado, que por aquelas bandas quem manda é o Nikolai.
      Forte abraço, jovem amigo.

  2. Escreveu o lindinho Sancho: Afrodite, deusa do amor e da beleza fica com nossa Afrodite Silva, apesar de cair como uma luva para outras garotas fubânicas.
    Beijão, Sancho. Você é um amorzinho.

    • Pedrão,
      JBF, uma grande família… É um privilégio que comparto com o amigo, pois a presença de gente tão qualificada, como você, nesta gazeta de todos nós é um prazer imenso para os que pertencem à comunidade fubânica: colunistas, comentaristas, leitores, palpiteiros.
      Abraço forte e beijo em vosso coração

    • Generalíssimo,
      Gostaria de consultá-lo sobre inclusão de seu nome e do Carlito, em texto que estou bolando, onde fictícia tropa de Bolsonaro corre pela Dutra, pois desconheço sua posição política com relação ao Capitão.

      • Sancho,
        Fique inteiramente à vontade para incluir o meu nome no texto que está bolando. Estou com o Bolsonaro e não abro nem para o trem. O Carlito foi meu companheiro na Escola Preparatória de Cadetes em Fortaleza e na AMAN. Ele foi declarado Aspirante em 1961 e eu em 1963. Em 1964 servíamos em Recife.
        Fraterno abraço

    • Que Zeus Berto se apiede de nossos pecados, que cardeal Maurino ore por nós e vamu qui vamu, que domingo tem pauleira de Adônis, o roqueiro do texto fubânico, onde inclui performance de death metal, metalcore, punk rock e metal cristão (seja lá isto o que for).
      Beijo grande nesse imenso coração. Que o sol do piauí continue fritando seus miolos, cabra!

  3. Nobre sidekick do lendário Dom Quixote,

    deixe-me ver se entendi essa mitologia fubânica.

    Então existe “bad blood” entre Apolo e Ares? Faz sentido:

    tem que ser doido pra porra pra brigar com o Sol.

    Hades enquanto nutre enorme respeito por Apolo ilustrando como a escuridão do submundo cede espaço a natureza da luz solar, desdenha do Dionísio o vendo como um idiota capcioso.

    Isso sem contar a natureza da morte que curte tirar um sarro com a guerra, já que sem vivos, sem guerra.

    Curti! Sou eu “mermo”! Hades é eu “todim”!

    Tanto que já tô aqui pra lançar um texto de aumentar a temperatura da fornalha do Tártaro aqui!

    • Curti! Quando dei de cara com Hades foi impossível não lembrar de você.Hades é Hell “todim”, todim!

      Tanto que já tô aqui, ANSIOSO para LER seu texto de aumentar a temperatura da fornalha do Tártaro e que vai incendiar as hostes fubânicas. Que Zeus nos proteja e que Jesus de Ritinha não nos desampare jamais.

  4. Paraná Pesquisas divulga pesquisa de intenção de votos para a prefeitura de São Paulo:

    Bruno Covas, 22,6%
    Celso Russomano, 18,3%
    Datena, 12,3%
    Márcio França, 7,8%
    Marta Suplicy, 7,8%
    Guilherme Boulos, 5,7%

    Todos os demais candidatos registram menos de 5%. Joyce Hasselmann emplaca 1,3%.

    Os nomes acima me levariam a votar na Joice Hasselmann (apesar dos pesares, gosto dela), mas como voto em São Bernardo, darei meu voto, mais uma vez ao tucano Orlando Morando Júnior (competente prefeito. Testado e aprovado por Sancho).
    Infelizmente continuamos a ir às urnas, na maioria das vezes, para votar no menos ruim.
    O que não é o caso em São Bernardo. Ótimo prefeito o señor Morando.
    PS: o tucano não é meu amigo, meu parente e muito menos favoreceu Sancho em algo para fazer jus ao elogio, mas (benedicto mas), costumo enxergar boas administrações e dar o devido crédito a quem o merece.

    • Nobre sidekick do lendário Dom Quixote,

      você sabe que a Peppa Xóici virou toicinho tostado quando se queimou tanto na trairagem a ponto de ter menos de um quarto de intenção dos votos de um invasor de casas.

      Se Peppa se candidatasse a prefeita em Manaus e só tivesse que escolher entre ela e um chute no cu, imediatamente eu trataria de me submeter a um enema para não sujar o bico do sapato do mesário no seu cumprimento dessa peculiar lei eleitoral nikolaiheliana.

      • Caríssimo,
        Infelizmente somos forçados a votar no menos ruim. Se você observar a lista de Sampa, verá que a Joice até que não é a pior opção.
        Mas (benedicto mas), aqui em São Bernardo o prefeito é dos bons.

  5. Tô rindo até agora, imaginando uma trepada em cima de uma montanha russa e do tal santo desengonçado, com uma calcinha de rapariga na cabeça(um santo pândego). Mas não gostei da comparação com o tal Bóreas. Me informaram, in off, que ele gostava de assar a rosca nas horas de lazer.

  6. Para o chororô dos de sempre, uma ótima notícia para os fubânicos:
    Bolsonaro para o alto e avante… Desaprovação cai e aprovação cresce forte na classe média.

    • Nobre sidekick do lendário Dom Quixote,

      aí você quer estuporar de raiva o Baixamir e deixar o Boiano mais alucinado do que já é!

      E o Hades sou eu!

      Vôti!

      • Caro Hell,
        O gaúcho fubânico Adail Agostini diria que derrubar o Jair é “mais difícil que dormir de espora sem rasgar o lençol.

    • Sancho, o Pança!!! Vou comentar seu texto ainda, mas a pergunta que eu quero fazer é a seguinte: Como eu faço para postar nos comentários, videos, da maneira como Vossa Mercedes postou aqui?

      • Sabe que não sei!? Fui até o youtube, copiei, colei e postei o link, que se transformou no vídeo assim que foi publicado, caríssimo amigo. Abraço grande.

  7. Valeu, Sancho. Você me honra!

    Sou mensageiro dos deuses, apaziguador de querelas, assim disse meu pai, Antonio Tavares, quando comecei a falar, antes de chamar papai ou mamãe, ou: eu quero o peito, ou: eu quero a mamadeira cheia de leite de jumenta.

    Foi por isso que fui “desenvolvido com a demência da barata por causa dos chás das blattarias dados por mamãe antes de dormir.

    – “Tome esse chá! Um dia você vai encontrar o mundo tão louco varrido que vai precisar ter o organismo preparador para suportá-lo. Bagatela. Acertou na lada como o diz o grande colunista Carlos Ivan.

    • – “Tome esse chá! Um dia você vai encontrar o mundo tão louco varrido que vai precisar ter o organismo preparador para suportá-lo.
      Querido Cícero,
      mande a receita para ser publicada nesta gazeta, pois a comunidade fubânica precisa preparar o organismo, pois o mundo tá mais louco do que poderia supor sua mamacita.

  8. – “Tome esse chá! Um dia você vai encontrar o mundo tão louco varrido que vai precisar ter o organismo preparador para suportá-lo.
    Querido Cícero,
    mande a receita para ser publicada nesta gazeta, pois a comunidade fubânica precisa preparar o organismo, pois o mundo tá mais louco do que poderia supor sua mamacita.

  9. BOAS NOVAS – novo ministro da Educação: Jair Bolsonaro convidou nesta sexta-feira o pastor da Igreja Presbiteriana Milton Ribeiro para assumir o Ministério da Educação. O convite já foi aceito, segundo informa a jornalista Thaís Arbex, da CNN.

    Curriculum Vitae: curso de doutoramento completo em Educação e tem graduação em Teologia, segundo currículo Lattes. Ele também é ligado à Universidade Mackenzie.

  10. Se minha memória ainda está funcionando, depois de muitos chopes no Bar Léo, que voltou a funcionar em Sampa, que é filial do Bar Brahma, que alguma coisa acontece no meu coração quando eu cruzo Ipiranga com a Avenida São João, sou Mercúrio (Hermes, em grego) o Deus da riqueza, sorte, das viagens e muitas coisas mais. E falando em viagens, vou “ como mensageiro dos Deuses” fazer o Brasil viajar para outro mundo, para outra galáxia, pois este Brasil está muito chato e viver nesta terra, depois que apareceu o politicamente correto está dando no saco. Como diz no livro que li e agora nem lembro mais o nome, devido o teor Alcoólico, mas não esqueci da frase: “ o politicamente correto é a AIDS do intelectual, pois tudo que ele toca adoece e pode matar. ”

    • Mercúrio (Hermes, em grego) o Deus da riqueza, sorte, das viagens e muitas coisas mais. Que faça grande viagem pelo Universo… Se houver vaga tenho certeza que a comunidade fibânica, em sua maioria, embarcaria com o amigo.
      Abraço grande, cracaço fubânico!!!!!!

      • Caríssimo,
        Vou te dar uma grande dica: o bar do Jorge, pertinho do metrô São Bento.
        Toda a decoração é com os famosos Jorges que o mundo produziu (do santo ao nosso Ben Jor).

  11. Caríssimo Sancho, grande abraço.

    Eu, sempre que leio seus textos, fico imaginando sua Metralhadora Giratória Literária, feito aquelas dos Bang Bang de saudosas lembranças e que tão bem nos relata o Altamir Pinheiro em sua coluna. (Que, desta forma, o prefiro.)

    Mas, hoje você se superou apimentando com muito humor.
    E aí, eu acrescentaria, continue com seu acervo de:

    Metralhadora Giratória da Poesia;
    Metralhadora Giratória da Sabedoria;
    Metralhadora Giratória da Literatura;
    Metralhadora Giratória da Linguística;
    Metralhadora Giratória da Mitologia…

    Sua Metralhadora só nos traz alegria, amor, carinho e bem estar.
    Prazer de ser Humano.

    Acrescente aí que, de cada bala, só sai Flores!

    PS: Seu Panteão terá desdobramentos do lado de cá. Me aguarde.

    • Vivaldo, Vivaldo, grande Vivaldo,
      Respondo a tão elogiosas palavras de alguém que, “muito vivo”, brinda Sancho com a leitura de seus textos (quem nos lê faz um carinho, um cafuné em nossa existência). Somos essa legião de loucos ou não, diferentes em muita coisa, mas (benedicto mas) com um denominador comum: o amor a esta gazeta e a todos que dela participam.

      Sempre um prazer enorme tê-lo em meu rol de amigos, grande Vivaldo.

      Quanto ao seu PS: “Seu Panteão terá desdobramentos do lado de cá. Me aguarde.”, TENHO algo a dizer: um texto de Sancho inspirando um texto seu é muito mais gratificante do que todas as palavras elogiosas, pois inspirar alguém é algo indescritível, conforme me ensinou Mario Quintana: O leitor que mais admiro é aquele que não chegou até a presente linha. Neste momento já interrompeu a leitura e está continuando a viagem por conta própria.

      Abraço grande em vosso coração. Até sempre!

Deixe uma resposta