A PALAVRA DO EDITOR

A deputada Bia Kicis foi indicada para a CCJ na Câmara, e despertou forte reação da esquerda e da mídia, atualmente sinônimos. Já comentei o caso aqui, mostrando como qualquer direitista é logo chamado de extremista pela imprensa, sendo que não há radicalismo suficiente que faça um esquerdista receber o mesmo rótulo.

A campanha para impedir que a deputada assuma a secretaria é intensa. A deputada estadual Janaina Paschoal comentou sobre o assunto:

O que a deputada não percebeu, pelo visto, é que ser de direita hoje ou, cruzes!, bolsonarista, é considerado um crime muito mais grave do que montar o petrolão e o mensalão ou apoiar a ditadura cubana. As máscaras caíram. Querem a volta da hegemonia da esquerda, num simulacro de disputa entre PT e PSDB. E com o apoio de quase toda a mídia.

A mesma que trata como moderado ou simpático um socialista como Marcelo Freixo, do PSOL. Freixo virou até um defensor da Constituição! A mesma que o STF rasga sob seu silêncio, para perseguir bolsonaristas como a deputada Bia, que pretende protege-la, que foi procuradora e tem compromisso com o império da lei. Por isso mesmo ela condena o inquérito do fim do mundo aberto ilegalmente pelo ex-advogado petista Dias Toffoli, e colocado no “dedaço” para a relatoria do ex-filiado do PSDB Alexandre de Moraes. Sobre isso, o socialista nada fala. Se Freixo está contra, então você já sabe que é para apoiar!

Saindo da política nacional, mas dentro do mesmo tema abrangente, Luciano Trigo publicou um artigo na Gazeta do Povo mostrando como os cristãos são, hoje, a comunidade mais perseguida no mundo. Tudo sob o silêncio de boa parte da imprensa e de toda a esquerda. Diz ele: “O que prevalece hoje, contudo, inclusive nas representações dos filmes de Hollywood e séries da Netflix, é uma narrativa revisionista que retrata invariavelmente os cristãos como vilões opressores, e os muçulmanos como campeões da tolerância e da paz”. Ser um cristão é algo associado à direita atualmente, e portanto um “crime”.

Nas redes sociais a perseguição é evidente também. Excluíram os canais oficial e reserva do Terça Livre no YouTube esta quarta. O canal tinha centenas de milhares de assinantes. A censura segue a todo vapor. O “crime” é ser de direita. O colunista da Gazeta, Leonardo Coutinho, comentou: “O YouTube cancelou as contas do site Terça Livre. Gostem ou não do que eles fazem, não há o que comemorar com o acontecido. Banir todo o conteúdo já produzido e fechar a plataforma de forma definitiva parece uma usurpação de funções exclusivas da Justiça”.

Pois é. Mas comemorar foi justamente o que fez um monte de jornalistas! O movimento Sleeping Giants, com sua pegada fascistóide, festejou se gabando de ter contribuído para a decisão. A ditadura do politicamente correto avança tanto que até o clássico desenho infantil Tom & Jerry foi “cancelado” e retirado de plataformas como o Cartoon Network, dono dos direitos de exibição no Brasil.

O BBB tem servido como um espelho para muitos “canceladores” verem o filho feio que ajudaram a criar. Mas não pensem que isso fará com que mudem de postura! O youtuber Felipe Neto chegou até a simular uma suposta mudança de atitude, mas logo depois teve recaída e disse que os “bolsonaristas” estavam excluídos de sua “tolerância”:

Eis o truque: a esquerda radical chama qualquer um à direita dos tucanos, que são de esquerda, de “fascistas”. E estes merecem todo tipo de “cancelamento”, de perseguição, pois seu grande crime é justamente ser de direita, não aderir ao politicamente correto, não endossar a agenda “progressista” com sua política identitária, ideologia de gênero, aborto, desarmamentismo, ecoterrorismo e socialismo. Ir contra essa cartilha totalitária hoje já te coloca no rol dos culpados, e toda punição parece pouca para seu horrendo crime!

11 pensou em “O “CRIME” DA ERA MODERNA: SER DE DIREITA!

  1. Que chorem e esperneiem os inconformados. Uma saída honrosa para essa turma seria cometer o seppuku, mas como honra não combina muito com essa galera “vermeio-lama”, eles preferem darucu.

  2. Se a coisas já estão ruins por aqui, no Brasil, para os conservadores, ou tidos de direita. Imagina então como já está pior nos EUA. Lá já assumiu um presidente, de esquerda, que antes das eleições, no mês de outubro de 2019, enfatizou o seguinte, em plena campanha, na prefeitura da Filadélfia: “que planejava governar por consenso se vencesse a eleição. Apenas um ditador, disse ele, Biden, depende de ordens executivas”. No entanto, assinou um recorde de 30 ordens executivas apenas em seus primeiros três dias. E pior ainda, no primeiro dia de sua presidência, Biden emitiu uma polêmica ordem executiva exigindo que qualquer escola que receba financiamento federal permitisse que homens que se identificassem como mulheres competissem em times esportivos femininos. A ordem também obriga as meninas a dividirem banheiros e vestiários com pessoas trans. Pois é, esta política para transgênicos de Biden tem tudo para “destruir completamente o atletismo feminino nos EUA” e, também, poderá privar as meninas de bolsas de estudos e oportunidades de ganhar competições.
    Onde isto tudo irá parar com o politicamente correto? Na verdade, eu já estou de “saco cheio” e perdendo a paciência com essa gente quer DESTRUIR a humanidade.

  3. Será que para o stfzinho e os puxadinhos daquele partido que tem um bando de dirigentes sendo investigados/julgados ou já condenados por roubo desejam substituir a dep. Bia pela Amante? A Amante estaria mais de acordo com o stfzinho e os puxadinhos!

  4. Pensem na hora em que Bia Kics pautar revogação da PEC da bengala e a PEC do voto impresso, a gritaria que vai ser

    É isso que eles estão antevendo e vai ser logo.

  5. E o Felipe Neto com esse lindo texto não incentiva a violência – motivo alegado pelo Youtube pra retirar o Terça Livre do ar .

    Mas não tem jeito . Infelizmente , o time ,Botafogo FR , de craques inesquecíveis , não pode escolher quem torça por ele , e tem que aguentar Rodrigo Maia e Felipe Neto ,

  6. Por mim, essa turma de imbecis sub-humanos já ultrapassou todos os limites do “allowance” razoável de imbecilidade que cada um tem direito há muito tempo.

    A conversa com essa turma, de agora em diante, deve ser só na bala ou minutos antes de guilhotiná-los.

  7. O Terça Livre é só o começo
    Pedro Doria

    Canal Terça Livre, de Allan dos Santos, foi encerrado na noite de quarta-feira pelo Youtube

    O cerco contra a desinformação está se fechando — e esta é uma boa notícia para as democracias. Se o que marcou a semana no Brasil foi a guinada ao poder do Centrão, talvez em alguns meses venhamos a perceber que, para o bolsonarismo, a notícia de maior impacto para seu futuro por esses dias foi outra. O banimento definitivo do canal Terça Livre do YouTube.

    A plataforma de vídeos do Google explicou num email aos administradores que havia identificado “violações graves ou repetidas das diretrizes da comunidade”. De sua parte, os responsáveis pelo canal seguiram o roteiro habitual da extrema-direita no mundo: gritaram que houve censura. Mas é importante ver que violações são estas que a rede identificou. Entre as mais gritantes estão a de mentir a respeito do processo eleitoral americano, dizer que o pleito foi fraudado e que o presidente Joe Biden não foi eleito.

    Para o YouTube, mentir a respeito do processo democrático é falta grave. Está correto.

    Há algumas semanas, o historiador Timothy Snyder, da Universidade Yale, escreveu um longo ensaio no New York Times lembrando qual a base das piores tiranias: é a mentira. Os nazistas falavam de judeus que misteriosamente controlam o mundo e eram os responsáveis pelo colapso econômico alemão. Stalin negava a fome que matou pelo menos sete milhões na Ucrânia. Por tempo demais pusemos nosso foco nas fake news. O problema é maior.

    O problema não está em cada notícia falsa individualmente, mas no conjunto. Na criação de toda uma realidade paralela. É o que Donald Trump criou, é o que o governo Jair Bolsonaro cria — e o Terça Livre é uma das principais ferramentas. Constroem toda uma realidade paralela nas quais as peças se encaixam com surrealismo — o Foro de São Paulo tem um projeto comunista para a América Latina, de alguma forma refletido por proposta semelhante do Foro Econômico Mundial; a China ameaça o cristianismo e as vacinas carregam chips desenvolvidos ou por Bill Gates, ou por Pequim, e tudo tem algo a ver com o 5G. Dali para pregar o fim do casamento via ensino de sexualidade na escola pública é um pulo.

    Uma pesquisa realizada no início de dezembro para NPR e PBS, nos EUA, revelou que 60% dos americanos acreditavam que Joe Biden havia sido eleito presidente. Outra pesquisa, do instituto Morning Consult, tomada na última semana de janeiro, indicava que 65% dos americanos confiavam na eleição. São números de uma sociedade que não acredita ser democrática. São os Estados Unidos.

    A mentira erodiu a democracia americana. Está erodindo a nossa.

    O método que dá origem à tirania não é secreto, pelo contrário. É conhecido e antigo. Cria-se uma realidade paralela e, quando gente o suficiente troca o mundo real por um fantasioso, um no qual há sempre um inimigo poderoso e secreto à espreita, aquele que deseja por fim à democracia se oferece como o dono de uma solução simples. Vamos exterminar os vermelhos, por exemplo.

    É fundamental compreender que todos aqueles que alavancam na construção desta realidade paralela são tão responsáveis quanto os que contam a mentira. E é onde entram as plataformas digitais. Custou a elas descobrir que as forças da história não ficam paradas nas páginas dos livros. São vivas e se repetem. Estão se repetindo. Em geral, quando uma rede bane um destes grupos extremistas, as outras seguem. Possivelmente acontecerá com o Terça Livre e, depois, outros grupos bolsonaristas. Para as redes, a escolha é simples. Ser conivente ou não.

Deixe uma resposta para João Francisco Cancelar resposta