ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

A casa não é presídio,
Não é castigo nem prova,
É um meio de escapar
Dessa pandemia nova.
É melhor ser preso em casa
Do que ser preso na cova.

Geraldo Amâncio

O coronavírus veio
Como água que transborda
Rico, pobre, velho e novo
Insistentemente aborda
Abatendo muita gente
Pra vê se o mundo acorda.

Rubens do Valle

Pedem pra manter distância
Do irmão e companheiro
Acho que é melhor ter fé
Em nosso Pai verdadeiro
Pra resolver o problema
Sem tumulto e desespero. .

Pedro Júnior

Evite aglomerações
Praça, rua e avenida
Lave as mãos, use o sabão
É essa a melhor medida
Pra que a Covid não venha
Ameaçar sua vida.

Guilherme Nobre

Quem fica doente brinda
Quando sai dos hospitais
Então, vamos preservar
Nossos avós, nossos pais
Que aquele grupo de risco
Já corre risco demais.

Jairo Silva

9 pensou em “O CORONAVÍRUS (COVID-19) NOS VERSOS DOS REPENTISTAS

  1. Pior que ser preso em casa
    É ser preso numa cela
    Respondendo por um crime
    Sujeito a toda mazela
    Onde não possui latrina
    Morando na fedentina
    Sem direito a sair dela

  2. Hélio Crisanto,

    Agradeço seu comentário poético com uma criativa septilha. A sua máquina de fazer versos continua afiadíssima. Compartilho uma sextilha sobre a Covid-10;

    Lute nessa pandemia
    Sem se deixar abater
    Isolamento é bom
    Evita adoecer
    Tendo grupo de risco
    Arma pra combater.

    Saudações fraternas,

    Aristeu

  3. Aristeu,
    Momentos de reflexão e preces. Parabéns pela tua coluna,sempre muito oportuna.

    Escolhi:

    Pedem pra manter distância
    Do irmão e companheiro
    Acho que é melhor ter fé
    Em nosso Pai verdadeiro
    Pra resolver o problema
    Sem tumulto e desespero. .

    Pedro Júnior.
    Gratidão!
    Carmen.

  4. Parabéns pela oportuna e admirável postagem, prezado Aristeu Bezerra!

    Os excelentes Repentistas selecionados por você demonstram seriedade e respeito, pelo momento crítico, pelo qual estamos passando,
    Entre as inteligentes sextilhas, destaco:

    A casa não é presídio,
    Não é castigo nem prova,
    É um meio de escapar
    Dessa pandemia nova.
    É melhor ser preso em casa
    Do que ser preso na cova.

    Geraldo Amâncio

    Um abraço e uma ótima semana! Muita Saúde e Paz!

    Violante Pimentel Natal (RN)

    • Violante,

      É gratificante receber seu excelente comentário com observações importantes que sempre me inspiram. Concordo com a seriedade dos versos sobre a Covid-19. Os meios de comunicação, às vezes, exageram quando abordam o assunto, pois dificilmente dizem os números de pessoas curadas. Há uma hipótese de os fatos negativos dão audiência, enquanto boas notícias não chamam atenção do público. O coranavírus despertou um sentimento de solidariedade no povo brasileiro que muita gente desconhecia.
      Aproveito a ocasião para compartilhar uma sextilha do repentista Jeferson Silva sobre a pandemia do Covid-19 com a prezada amiga:

      Se a gente não se ajudar
      Todo cuidado é em vão
      Cada um faz sua escolha
      De duas uma opção
      Ficar num colchão deitado
      Ou deitado no caixão.

      Saudações fraternas,

      Aristeu

      • Muito inteligente e verdadeira, esta sextilha do repentista Jeferson Silva!
        Obrigada por compartilhá-la comigo, amigo Aristeu!

        Um abraço! Saúde e Paz!

        Violante

  5. Carmen,

    Muito obrigado por seu gentil comentário, principalmente, nesses tempos de pandemia do Covid-19. A sextilha escolhida tem um conteúdo religioso. Acredito que as turbulências inerentes a vida de todas pessoas são mais fáceis de superar quando se tem uma religião. A fé remove montanhas é uma frase que tem o sentido de uma ajuda divina ser sempre possível desde que a pessoa creia dom toda sua energia.
    Aproveito a oportunidade para compartilhar nesse espaço democrático do Jornal da Besta Fubana uma sextilha com temática religiosa do poeta popular Leonardo Bastião:

    No dia que eu morrer
    A minha vida se encerra
    Vou prestar conta a Jesus
    Único juiz que não erra
    E pagar pelos pecados
    Que fiz em cima da terra.

    Saudações fraternas,

    Aristeu

    • Tempo que não entrava no Besta Fubana com todo esses acontecimentos.
      Certamente iriam criar versos bem humorados e verdadeiro sobre o assunto do momento.
      Valeu demais pela publicação da semana.
      UM FORTE ABRAÇO VIRTUAL MEU AMIGO.

      • Marcos Ribeiro,

        É gratificante receber seu comentário nesses momentos de tensão em virtude da pandemia do coronavírus (Covid-19). Estamos todos no mesmo barco com esperança de atracar em porto seguro com o menor número de vítimas possível.
        Aproveito a ocasião para compartilhar uma estrofe sobre a Covid-10 do poeta e repentista Rubens do Valle com o prezado amigo:

        O relógio do viver
        Tem números certos de giros
        A mente aperta os gatilhos
        Mesmo sem arma dá tiros
        E assiste o mundo enterrando
        Vítimas do Coronavírus.

        Saudações fraternas,

        Aristeu

Deixe uma resposta