DEU NO JORNAL

Ruy Fabiano

Mais de um ano e meio após sua eleição, por ampla maioria, o presidente Jair Bolsonaro aguarda o momento de, enfim, tomar posse. Até aqui, tem sido imobilizado pela ação conjunta do STF e das presidências da Câmara e do Senado, além de grande parte da assim chamada grande mídia.

As propostas que encaminha ao Congresso são engavetadas e, em decorrência, caducam. Até mesmo uma medida provisória que aumentava o prazo de validade da carteira de motorista foi engavetada; idem outra, que tornava gratuita a carteira de estudante. A ideia é esta mesma: impedi-lo de governar.

A reforma da Previdência, por corresponder a uma demanda incontornável do próprio empresariado, alarmado com o quadro agudo de insolvência do Estado, foi exceção.

Mesmo assim, levou um ano para ser aprovada com mudanças que reduziram o seu alcance e eficácia.

No mais, foi (tem sido) sabotagem na veia. O STF, sempre em canetada monocrática, vetou, via ministro Alexandre de Moraes, até nomeações para o segundo escalão do Executivo, prerrogativa do presidente da República. E suspendeu, em canetada de Luís Roberto Barroso, a extradição de diplomatas venezuelanos do Governo Maduro, com o qual o Brasil rompeu relações. Tudo a pedido do PT, que age como se vitorioso nas eleições.

O despropósito dessas atitudes indica o propósito do STF, em parceria com o comando do Legislativo, de apropriar-se da Presidência da República. Os ministros da Corte Suprema chegaram ao requinte de simplesmente desfazer a Federação, ao conferir autonomia a estados e municípios no combate ao corona vírus, tirando completamente de cena o governo federal.

Com isso, bagunçou o coreto institucional do país, dando a cada prefeito e governador poderes soberanos sobre seus respectivos territórios, como países avulsos, exercendo-os, em grande parte, de maneira tirânica, afrontando a Constituição.

Foi também a pedido do PT que o ministro Celso de Melo protagonizou esta semana novas grosserias e trapalhadas.

Não satisfeito com a truculência exibida na semana passada, ao ameaçar de condução coercitiva e sob Vara três ministros-generais (Braga Neto, Augusto Heleno e Luiz Eduardo Ramos), para depor como testemunhas no processo decorrente da denúncia do ex-ministro Sérgio Moro, decidiu ontem requisitar o celular pessoal do presidente da República. Nada menos.

Recebeu dura resposta do general Heleno, chefe do Gabinete Institucional, que considerou o gesto “inconcebível” e “inacreditável”, deixando claro que o pedido não será atendido.

Celso de Melo saiu pela tangente: disse não ser o autor do pedido (que é do PT); apenas o encaminhou à Procuradoria Geral da República. Mas o fato de tê-lo acolhido, em vez de desconhecê-lo, dado o seu teor despropositado, já indica o objetivo de constranger o presidente, que já confessou em privado não gostar.

Diante da resposta do general Heleno, Celso de Melo, irritado, decidiu dar publicidade ao vídeo, ao qual anteriormente classificara de secreto, por se tratar de reunião ministerial reservada, a portas fechadas.

O objetivo parece claro: expor mais uma vez o presidente, já que o trecho referente à denúncia de Moro – interferência na Polícia Federal – correspondia a apenas dois minutos de uma reunião que durou duas horas. Uma avaliação acima de qualquer suspeita do vídeo foi dado pela deputada Janaína Paschoal, a mesma que há dias pediu a deposição sumária do presidente.

Segundo ela, a divulgação “tem o potencial de reeleger Bolsonaro”. O cerco ao presidente faz ecoar palavras de José Dirceu, no final do ano passado, em entrevista ao jornal espanhol El País: “Nós vamos retomar o poder, o que é diferente de ganhar uma eleição”. Bem diferente.

6 pensou em “O CERCO AO PRESIDENTE

  1. Esse lenga-lenga todos me fez recordar um livro que li na infância e do qual não me recordo autor e título), do qual reproduzo, de memória (nada confiável memória, pois a velhice é flórida!) pequeno trecho:
    “Sírio Gnomo, que todo o Império Romano conhece e considero um gnomo canastrão, escreveu em um papiro uma série de ofensas a mim. Não vou responder, porque o considero um lixo , nem vou processá-lo, por ser um caso igual ao de Ophélio, inimputável por ser débil mental.” general Caio Júlio Augustus César Helênico Otaviano

  2. Perfeita análise caro Ruy, estamos todos aguardando que permitam que o PR JB assuma a sua função de maneira plena.

  3. ” A reforma da Previdência, por corresponder a uma demanda incontornável do próprio empresariado, alarmado com o quadro agudo de insolvência do Estado, foi exceção.

    Mesmo assim, levou um ano para ser aprovada com mudanças que reduziram o seu alcance e eficácia. ”

    Tudo isto aconteceu porque ele resolveu lançar o filho ao cargo de embaixador . Desviou o foco da aprovação integral da reforma da Previdência . Levou bordoada de tudo quanto é lado , e acabou tendo que aceitar que o Botafogo e o ” filho ” do Renan se tornassem pais da reforma , com direito a choro e tudo mais .

    Bolsonaro sabia que encontraria resistência , mas como diz Augusto Nunes , ele gosta de atravessar a rua pra pisar na casca de banana.

  4. Já estao tentando clocar as manguinhas de fora…

    Outro bostao, quer constranger Weintraub, sobre uma opiniao, dada em uma reuniao privada mas que um juiz de merda quis tornar publica para constranger o JMB.

    Ora bolas….. Se os vagabundos nao entenderam a carta a nacao do General Heleno, está na hora de o STM participar destes processos em torno do PR e de sua equipe de ministros, para julgar a legalidade dos mesmos e começar a punir os cafajestes.

    Verificar Lewandoviscki no processo da Anta, a libertacao suspeita do Dirceu, a 2a instancia para libertar o Lulla, a censura ao O Antagonista, a negacao da nomeacao do delegado Federal da PF, o processo ilegal aberto para verificar ataques contra o STF, FORA das dependencias do STF, Barroso impedindo a saída dos diplomatas Venezuelanos, Barroso legislando sobre aborto, Gilmar nao sendo impedido de julgar o compadre, Marco empossando Deputado preso, Renan nao respeitando ordem Judicial, Marco interferindo na presidencia do Senado (Renan)……
    Porra… um monte de putarias contra a CF ou interferencia em outros poderes

    Se uma opiniao pessoal nao será respeitada pelo STF, entao temos 58 milhoes de processos por opinioes pessoais contra o STF….

    o Maia entendeu, o Alcolumbre entendeu, mas os vagabundos nao……

    Vamos desenhar ou a CF será respeitada via o artigo 142….

    Vai trabalhar STF, direito, pois estao na mira do povo brasileiro….

  5. A imprensa que era livre para ser soberana, continua livre, mas preferiu trocar a soberania pela desonestidade intelectual e pela miséria profissional.
    A imprensa concebida na formação de jornalistas doutrinados e parida das entranhas do politicamente correto, não está conseguindo conviver nesses novos tempos de liberdade democrática da informação. A sala, o quarto, ou até mesmo o banheiro pode ser a redação de qualquer brasileiro. Um pequeno celular pode por no chão os, até pouco tempo inatingíveis, impérios da notícia. Liberdade de informação não é mais latifúndio de poderosas redes de tv e dos grandes jornais.
    Asas libertárias se abriram sobre nós!
    Quanto ao stf, seus membros inovaram e inauguraram o fanatismo contra!

Deixe uma resposta