O CEGO

Se eu fosse um cego
Amaria com as mãos
Quanto mais lombadas,
Mais curvas, mais depressão
Aumentaria a emoção
Bastaria uma encruzilhada
Um ponto cego ao lado
Um atalho complicado
Uma pista escorregadia
Uma colisão de frente
Certamente aconteceria:
Um cajado “molemente”
Um cego todo quebrado
Seria minha perdição.

E agora seu guarda?
Como voltar para casa?
Onde a outra me espera
Ela deve estar uma fera
Me aponte uma solução.

Deixe uma resposta