4 pensou em “NOVOS ATAQUES DE AZIZ

  1. CAPIVARA DO AZIA:

    O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), é um dos principais articuladores do novo rumo que a comissão tomou: a apuração de suspeitas de corrupção do caso Covaxin no governo federal. Mas, nesta terça-feira (29), durante um depoimento na CPI considerado menos importante, do deputado estadual do Amazonas Fausto Júnior (MDB), foi Aziz quem se viu na posição de suspeito de desvios de verba pública destinada à saúde. Diante de todos os demais senadores da CPI, Aziz foi “lembrado” de que é investigado por corrupção.

    Fausto Júnior disse, na frente do senador, que Omar Aziz poderia ter sido indiciado pela CPI da Assembleia amazonense que apurou, no ano passado, suspeitas de corrupção na área de saúde no estado entre 2011 e 2020.

    O deputado, que foi relator da CPI amazonense, também fez referência à operação Maus Caminhos, que teve um desdobramento que investigou Aziz e sua família em 2019. O deputado amazonense também afirmou que Aziz e sua família são suspeitos de desviar R$ 260 milhões.

    Mulher do presidente da CPI da Covid chegou a ser presa
    A Operação Vértex, desdobramento da Maus Caminhos deflagrada em julho de 2019 pela Polícia Federal (PF), teve o senador Omar Aziz e familiares como alvos. A mulher do presidente da CPI da Covid, Nejmi Aziz, chegou a ser presa por dois dias. A investigação é sobre a suspeita de desvio de dinheiro da área da saúde no Amazonas – estado que Aziz governou entre 2010 e 2014.

    As operações Vértex e Maus Caminhos têm como foco de investigação um grupo criminosos que teria usado uma entidade chamada Instituto Novos Caminhos (INC) para viabilizar desvios e fraudes com recursos da Secretaria de Saúde no Amazonas – o caso não tem relação com a pandemia, pois ocorreu antes do surgimento da Covid-19.

    O Ministério Público Federal (MPF) diz se tratar da investigação de corrupção com maior volume de recursos já conduzida no Amazonas. Os danos causados aos cofres públicos foram de mais de R$ 100 milhões (e não os R$ 260 milhões citados por Fausto Júnior). Além disso, 80 pessoas físicas e 7 empresas foram processadas na operação.

    Segundo o MPF, entre os investigados pela operação há pessoas e empresas ligadas a Omar Aziz. A PF apura supostas entregas de dinheiro em espécie e negócios que teriam sido realizados para ocultar a entrega de valores dissimulados por meio de contratos de aluguel e de compra e venda.

    Em abril, uma reportagem da CNN apontou que o empresário Mohamed Mustafa, investigado na operação, pagou o aluguel do apartamento de Aziz em Brasília – no valor de R$ 6 mil – durante três meses. Segundo a CNN, o senador estaria com bens bloqueados e com passaporte retido por causa das investigações. As informações teriam sido levantadas em um depoimento prestado por Nafice Valoz, secretária de Relações Institucionais e Representações do governo de Aziz no Amazonas.

    O senador nega ter participado de qualquer tipo de irregularidade. “Sobre a referência ao nome do senador Omar Aziz citado no relatório da Polícia Federal de 2019, nos autos da Operação Vértex, é importante esclarecer para a sociedade que não foi produzida prova alguma ou nem mesmo apresentado indício de ligação de Omar Aziz com qualquer atividade delituosa”, disse recentemente o senador, por meio de sua assessoria.

    Sobre a reportagem da CNN, Aziz disse à época que não há nenhuma prova ou mesmo indício de delito praticado por ele nos autos mencionados pela reportagem, que a autoridade policial usou seu nome “aleatoriamente” para “construir uma narrativa fantasiosa”, que o documento é uma “narrativa ficcional”. Também à CNN, o advogado de Aziz confirmou que seu cliente está com o passaporte retido e alguns bens bloqueados, mas disse que o juiz que decretou essas medidas era incompetente para julgar o caso.

  2. Todos esse ataques são detalhes de uma coisa maior que está articulada. Desde xingar generais até o Presidente da República: eles querem que haja uma reação de força que aí “justificaria” ser um governo autoritário e antidemocrático.

  3. Ele persegue a Dra Mayra por ela disse ,na fuça de porco dele , que o estado que ele governou não tem estrutura na saúde . Foi a família dele que roubou a grana da saúde .

  4. Pois é…..

    Quem mata gente sao voces canalhas FDPs, ladroes do nosso dinheiro .

    Vcs sao os assassinos e pagarao por isso.

    Safados, calhordas

Deixe uma resposta