JOSÉ PAULO CAVALCANTI - PENSO, LOGO INSISTO

LISBOA. “Abril é o mais cruel dos meses/ Gera lilases da terra morta/ Mistura memória e desejo”, assim começa T.S. Eliot sua Terra Desolada. Em votação realizada com poetas do mundo inteiro, pelo jornal Libération (França), o segundo mais importante poema do século XX (perdendo apenas para Tabacaria, de Fernando Pessoa). Mas, na terrinha, esse mês mais cruel é agosto. Com calor de rachar e restaurantes fechados, alfarrabistas (livros antigos), leilões, lojas, bancas de jornal, igrejas (a Capela do Rato, onde vamos, reabre só em 18 de setembro), os amigos longe (de férias). Sobra como consolo ver, nos jornais, notícias bem diferentes daquelas do Brasil. Seguem algumas, como curiosidade:

ASSÉDIO SEXUAL. Movimento de setores sociais para aprovar, aqui em Portugal, lei já em vigor na Espanha. Segundo ela, sem um sim documentado, qualquer relação deve ser considerada assédio. Com prisão do homem, bom lembrar. A mulher, antes de ir para a cama, tem que assinar declaração (ou fazer gravação, no celular), dizendo estar de acordo com o que vai acontecer. Sei não…

AUXÍLIO BRASIL. O governo António Costa pensa distribuir, aos mais pobres, um Vale Alimentar de 100 euros (pouco mais de 500 reais). Não mensal, mas em uma única prestação. Seria bom mandar alguém ao Brasil para ver como o sistema funciona, e bem, por aqui.

AZEITONAS. Haverá “quebra de 20‒40% na safra deste ano”, por conta da seca. Se preparem que os preços, da fruta e do azeite, vão subir.

CARDEAIS. “Foram 20 nomeados e a Europa perde influência” diz o Público. Editorial do Diário de Notícias define o fato como “Deseuropeização na hierarquia da Igreja Católica”. Aumentam as chances (bem no futuro, esperamos) de continuar a ter um Papa não italiano e progressista, como Francisco. Até hoje houve só um Papa português, João XXI, mais conhecido como Pedro Hispano (em 1.276). Talvez outro venha no caminho (Tolentino), é o que se diz.

CRESCIMENTO ECONÔMICO. A SEDES (CNI daqui) “quer duplicar o PIB do país, em 30 anos”, mas avisa que isso vai exigir sacrifícios. Sugere “equilíbrio nas contas públicas, redução na dívida pública para 90%, redução na burocracia, flexibilização do trabalho, reforma da justiça”, além de criar o “crime do enriquecimento ilícito”. No Brasil, temas dos quais alguns candidatos querem distância.

EMAGRECER. Recomendação do nutricionista Pedro Carvalho, “emagrecer em férias é estúpido”. Concordo. E fora de férias, também.

ENVELHECIMENTO. “Portugal é o país da Europa que está a envelhecer mais depressa”. Para cada 100 jovens há, já, 182 velhos. Seria bom prestar atenção ao que acontece, no Brasil, hoje com só 1,7 filhos por casal.

FORÇAS ARMADAS. Há mais mulheres que homens a querer entrar. As guerras do futuro vão ser diferentes.

IMPOSTO SOBRE COMBUSTÍVEIS. O governo anuncia que vai reduzir o IVA (mistura de nossos IPI e ICMS) para baixar os preços dos combustíveis nas bombas. Só que, bem longe dos atuais 17/18% do ICMS (era quase 40%), IPI não que já foi zerado, está sendo proposto apenas 6%. É igual. Mas é diferente.

ISRAEL. Nas prisões de Israel “há mais de 700 detidos sem acusação formada, a maioria palestinos”. Exatamente como ocorre na base americana de Guantanamo, em Cuba. Um horror, perdão, para países que pretendem ser exemplo de Democracia.

JOVENS. “Filhos, na Suécia, abandonam os pais aos 19 anos”. Enquanto “Portugal é o país da Europa em que saem mais tarde das casas, aos 33.6 anos”. Charge, na última página do Público, mostra homem perguntando, a um velhinho, “o que acha disto?”. E o outro “não sei, ainda estou a morar com mãezinha”.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos acaba de informar, a Portugal, decisão que tomou em 26 de junho. Reconhecendo ter sido violada a Liberdade de Expressão de um chargista, condenado pelos tribunais portugueses por 3 caricaturas: “Qualquer interferência no direito de qualquer pessoa se expressar deve ser vedada”. O direito de falar, na Europa, é reconhecido como um instrumento da Democracia. Alguém, por favor, avise ao ministro Alexandre de Moraes.

MAIS IMPOSTOS. O governo português descartou propor, ao Parlamento, o Windfall Tax – um imposto “sobre lucros extraordinários das empresas” sugerido por seu partido, o PS. A enorme reação da sociedade, contra mais impostos, foi decisiva. Enquanto isso, no Brasil, o risco é grande caso alguns candidatos sejam eleitos.

MÁSCARAS CONTRA A COVID. A partir de 01 de setembro, deixam de ser obrigatórias. Permanecem apenas em hospitais. Mas médicos acreditam que, com o inverno, elas vão voltar.

SAL. Estudos mostram que “100% dos pratos portugueses tem mais sal do que deveriam”. Pior é que são deliciosos. E talvez por isso.

SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE. Funcionários do SUS daqui (SNS), que se demitam, vão ter que pagar, ao governo, seu “custo da formação”. Parecido ao que se dá, no futebol, com o “Clube Formador”. Recebem um salário de miséria e, ao sair, ainda vão ter que pagar a seu empregador. No Brasil, seria considerado trabalho escravo.

TEMPERATURA. Pode chegar, nesse verão, a 40/42 graus. Mais quente que Rabat, a capital estrangeira (do Marrocos, África) mais próxima de Lisboa (não Madrid, como se pensa). E Vanda Cabrinha, da Divisão de Clima, acha “tudo normal”. Só para lembrar, um calor desesperante ‒ sem aquele ventinho bom que vem do mar, no Recife.

TRAVAS. O governo anuncia que vai proibir aumento dos aluguéis, no país, para conter a inflação. Nós, brasileiros, sabemos como isso acaba.

3 pensou em “NOTÍCIAS DA TERRINHA

  1. TEM UNS VAGABUNDOS POR AQUI ACHANDO RUIM PORQUE O PRESIDENTE PORTUGUÊS FICOU EM SEGUNDO PLANO. VÃO À MERDA. LEMBREM-SE QUE QUANDO ESSA COISA VEIO AQUI, FOI CONVERSAR COM O LADRÃO ANTES DE CONVERSAR COM O PRESIDENTE DA REPÚBLICA.

  2. Dom José Paulo
    “Notícias da Terrinha” será o titulo de um futuro livro de causos e noticias paridas e partidas de Lisboa ?
    Estaí uma boa ideia. Quando eu tiver editora, quero editá-lo

  3. Marcell
    Tenha respeito e consideração ao presidente de Portugal, um homem respeitado no mundo e querido em sua terra.
    Foi um dos pouquíssimos estadistas que participou -sem saber, é claro- do palanque presidencial – eleitoral que sequestrou a comemoração do Bicentenário da Independência de sua pátria filha e agora irmã.
    Não se ocupe em denegrir quem não conhece e muito menos ofender nossos compatriotas, irmãos de língua e 522 anos de convivência. Somos todos portugueses porque falamos neste idioma.
    Não existe idioma brasileiro, mesmo sendo um dos mais falados do mundo.
    Quem disse “sua pátria é sua língua”? Caetano Veloso? Talvez.

Deixe uma resposta