NOTÍCIA BOA QUE SÓ A PORRA!

A deputada petista Maria do Rosário teve o carro roubado hoje no centro de Porto Alegre, enquanto participava de um ato do sindicato dos professores.

Dois criminosos armados renderam o funcionário da parlamentar e o levaram junto.

A vítima foi libertada pouco depois, na zona leste da capital gaúcha, e passará por atendimento médico.

A deputada não estava no carro no momento da abordagem.

* * *

Lamentável.

Lamentável mesmo.

É lamentável que Maria do Rosário não estava no veículo na hora em que os pobre excluídos fizeram a expropriação do seu carro (a palavra “criminoso” foi usada indevidamente nesta notícia aí de cima).

Se ela estivesse no carro na hora do assalto, eu ia rir mais do que Polodoro e minha prima Severina Bosticléia juntos!!!

5 pensou em “NOTÍCIA BOA QUE SÓ A PORRA!

  1. A única coisa que eu lamento é que quem vai pagar esta conta somos nós.

    Ou é carro oficial ou tem seguro, com verba do cotão do congresso.

    Bem que ela poderia estar no carro para dialogar com o excluído que lhe expropriou o carro.

  2. Não só o carro é nosso, como é capaz do motorista ganhar uns dois anos de licença remunerada às nossas custas para se recuperar do “trauma”.

    A dona da lojinha aqui da esquina, que tem 74 anos, foi assaltada cinco vezes este ano e não ganhou do estado nem um copo d´água.

  3. Mestre Berto, sua prima Bosticléia eu não conheço, mas sei distinguir um cavalo de um jumento. E o rocim da foto pode até ser xará de Polodoro, mas não é o que presta serviços enrabatórios ao JBF.

  4. V. Santidade, como dono, editor, redator-chefe, digitador, diagramador, secretário geral e tesoureiro de um órgão da grande imprensa nacional, sabe muito bem o valor que tem o tal “poder de penetração”. E quem, do Oiapoque ao Chuí e da fronteira do Acre com o Peru ao Cabo Branco, tem mais poder de penetração que Polodoro, o insigne extirpador de pregas anais que dá expediente no JBF? Por isso, tem que ser mais prestigiado que técnico de futebol em vias de perder o emprego.

Deixe uma resposta para Marcelo Bertoluci Cancelar resposta