DEU NO JORNAL

Brasília-DF, 18 de janeiro de 2021.

Senhora Ana Clara Costa, Editora-Chefe da Revista Época,

Incumbiu-me o Senhor Comandante do Exército Brasileiro de expressar indignação e o mais veemente repúdio ao texto de autoria de Luiz Fernando Vianna, publicado nesse veículo de imprensa em 17 de janeiro de 2021.

A argumentação apresentada pelo articulista revela ignorância histórica e irresponsabilidade, não compatíveis com o exercício da atividade jornalística.

Atribuir a morte de brasileiros a uma Instituição de Estado, cuja história se confunde com a da própria Nação, nas lutas pela manutenção de sua integridade, caracteriza comportamento leviano e possivelmente criminoso.

Afirmações dessa natureza, motivadas por sentimento de ódio e pelo desprezo pelos fatos, além de temerárias, atentam contra a própria liberdade de imprensa, um dos esteios da democracia, pela qual o Exército combateu nos campos de batalha da II Guerra Mundial e por cuja preservação tem se notabilizado em missões de paz em todos os continentes.

Cabe ressaltar que, durante a pandemia, o Exército, junto às demais Forças Armadas e a diversas agências, tem-se empenhado exatamente em preservar vidas.

Para isso, vem empregando seus homens e mulheres por todo o território nacional, particularmente em áreas inóspitas, onde se constitui na única presença do Estado, realizando atendimentos médicos, aumentando estoques de sangue por meio de milhares de doações, transportando e entregando medicamentos e equipamentos, montando instalações, desinfetando áreas públicas, enfim, estendendo a Mão Amiga a uma sociedade que lhe atribui os mais altos índices de credibilidade.

Por fim, o Exército Brasileiro exige imediata e explícita retratação dessa publicação, de modo a que a Revista Época afaste qualquer desconfiança de cumplicidade com a conduta repugnante do autor e de haver-se transformado em mero panfleto tendencioso e inconsequente.

8 pensou em “NOTA DO COMANDANTE DO EXÉRCITO BRASILEIRO

  1. O Será que os guerrilheiros infiltrados nas redações esqueceram-se do caso do Jornal Binômio em Belo Horizonte ? A mão amiga está sempre estendia, mas, o braço forte também pode ser usado a qualquer momento. Seria bom parar com as provocações !

  2. É isso aí, sim. Tá bulindo com vara curta na caba do marimbondo. Deve ser alguém “analfabetizado” pelo método Paulo Freire.

  3. O jornaliteiro Luiz Fernando Vianna vai ter que se retratar, caso contrário, vai pegar bigu em rola grossa. Vou sugerir pra ele a de Polodoro.

  4. Eu acho que há um abuso muito grande. A imprensa perdeu a noção do seu papel, faz tempo. Virou trincheira. Eles jogam pedras e ninguém pode revidar sob pena de ser acusado de violação constitucional. Brizola era atacado pela Globo e entrou na justiça pedindo direito de resposta. Eu acho que enquanto um jornalista não for processado, isso vai continuar. O problema é termos um STF com os canalhas que temos.

  5. Realmente ela falhou. Culpar o Exército pelas mortes é ignorar o papel que as FFAA têm no Brasil.

    O Exército atuou incansavelmente em ações de apoio. Deve receber oarabéns, não ataques.

Deixe uma resposta para Maurício Assuero Cancelar resposta