ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

Houve um tempo, há não muitos anos atrás, em que nós brasileiros costumávamos dar boas e gostosas gargalhadas com coisas bem simples, pueris até!

Hoje, baixou sobre nós a maldição de um troço importado que tenta de todas as maneiras acabar com a nossa esfuziante e proverbial alegria de viver. O nome desse monstrengo é o tal do “Politicamente Correto”.

Pense numa coisa imbecil!

É altamente imbecil porem, mais imbecil ainda, é a motivação que está por trás dessa ditadura que quer nos controlar a todos, mesmo nos menores aspectos da nossa cultura e do nosso comportamento. Malditos sejam todos os canalhas que insistem em forçar a transformação da nossa sociedade em um imenso campo de trabalhos forçados comunista, onde as mínimas palavras e pensamentos são policiados.

Quer ser bicha, veado, baitola, fresco, traveco, frango, qualira, xibungo, paneleiro, etc… SEJA! Problema seu! Só não venham nos encher o saco com a imposição de termos que aceitar comportamentos que são intrinsecamente, e em altíssimo grau, ridículos, aberrantes, bizarros e grotescos, ou até mesmo abomináveis, segundo os fundamentos das religiões monoteístas.

Antes que venham me rotular, vou logo declarando alto e bom som que não sou “HOMOFÓBICO”. Não tenho fobia sobre essas criaturas atormentadas e mau resolvidas. Pelo contrário: Tenho muita pena! Sei que são personalidades atormentadas e divididas, esquizofrênicas até, e que estão sempre altamente inseguras sobre o seu papel no mundo e que tipo de comportamento, especialmente sexual, devem apresentar.

Isso não deve ser impeditivo, porém, para que possamos dar gotosas gargalhadas quando nos deparamos com situações ridículas e jocosas, e nas quais se faz humor com o fato.

Vejam os exemplos:

Casamento na Polinésia

Haroldo e o velório

Haroldo no Sex Shop

Nazareno (Assédio, machismo, etc.)

Severino e o Periscópio

Negrão e Cachaceiro

O dia que D. Pedro “assumiu”

Onde foi que eu errei

Dr. Rosseti e Babalu Ayê

Agora me digam:

VÃO FAZER COM O CHICO ANYSIO A MESMA ABERRAÇÃO QUE ESTÃO TENTANDO FAZER COM MONTEIRO LOBATO?

19 pensou em “NO TEMPO EM QUE SE PODIA SORRIR

  1. Pois é Adomis….

    Eu nao descreveria melhor meus sentimentos sobre esta babaquice do que voce o fez…..

    Óbvio que não…. falta o talento , portanto sigo com o relator……

    É um saco mesmo este estado de coisas….

    Patabens por este texto, curto, conciso, limpo mas…. contundente……

    E um bom desejo para encerrar…..
    Pau no cu da …… nao sei como classificar…. e que sejam felizes assim…….

  2. Se Chico fosse vivo ele estaria preso. “Sou doidinho por essa neguinha…. ” Cunhã se lascava nas mãos de Painho… um monte de descerebrados.

    • Iriam ser presos, Chico Anísio, Renato Aragão, José Vasconcelos, Ronaldo Golias, Mussum, Jorge Dória (parente da bichinha?), Silvino, e mais uma multidão de maravilhosos “Politicamente TOTALMENTE INCORRETOS”.

  3. Adônis, na década de 70 e 80 o Didi chamava o Mussum de macaco e pneu. Em troca era chamado de cearense cabeça chata e estava tudo bem. As crianças riam. Dessa geração não saíram hordas de assassinos de negros e nordestinos. Era coisa inocente.

    Hoje nós temos um Fiúca (filho do Fábio Jr. ) que chora e pede perdão na mesma rede Globo por ter nascido homem, branco, rico, hétero.

    Desta geração saem homens fracos, que não sabem seu real papel na sociedade.

      • Esse “Fiúca” é tão imbecil que só tem “competência” para imitar o pai, que é um idiota!

        Prefiro a Gretchen, pelo menos quando era nova possuía um rabo e uma xoxota sem silicone, que eram uma belezura!

      • Adônis, tenho várias pessoas conhecidas que são gays. Costuma falar que tem que ser macho para assumir ser gay e ter uma vida comum como qualquer outra.

        O gay assumido acaba tendo dificuldades na vida profissional que outros não têm. Veja quantos artistas são gays e não podem assumir, pois perderiam trabalhos no meio artístico, que é considerado o mais “compreensivo”.

        Quanto tempo p. ex., demorou para Lulu Santos se assumir? E o Gianechini, que até hoje finge o que não é?

        Falo isso, porque este Fiúka não serve para ser gay. Não é macho o suficiente;.

        • Caro João,
          Quando eu era gerente de indústrias, eu fazia exatamente o contrário: Dava preferência à contratação de gays. Em igualdade de condições, decidia por contratar o gay.
          Como os caras eram discriminados desde sempre, ficavam agradecidos que só. Além de que chegavam na hora, não ficavam de molecagem, trabalhavam sério e competentemente. Ótimos funcionários!
          Tinham sempre o medo de que, se fizessem alguma coisa errada, viessem com aquela conversa escrota: ESSA BICHA LOUCA…BLAH, BLAH, BLAH.
          Foram sempre meus melhores funcionários.
          Quando tive uma empresa de consultoria, meu melhor consultor era gay assumido. Meu amigo e irmão. Até hoje, depois de uns 20 anos, somos excelentes amigos.
          Por mim, não tem problema nenhum. SÃO GENTE!
          O que eu não suporto é BICHA LOUCA, BANDEIROSA E ESCANDALOSA!!!

          • Concordo plenamente, Adônis. As dificuldades fazem a pessoa ser melhor em tudo. Quem tem o caminho dificultado dá valor a cada oportunidade que aparece.

            O contrário disso é o vitimismo, porque mascara a incompetência. O esquerdismo é o porto seguro para esta gente.

          • Só agora li o comentário do Rômulo logo abaixo.

            Tem toda a razão ele.

            Agradeço a complementação do meu comentário inicial.

  4. Fantástico o texto, Adônis!

    Curto, conciso e contundente!

    Butaste no CU dos “politicamente corretos”, que ainda não sacaram suas imbecilidades!

  5. Parabéns, Adonis, brilhante como sempre.
    Gostaria de fazer a seguinte análise, a partir do comentário, acima, do João Francisco, sobre “geração de homens fracos”.
    Um texto que tenho sempre em mente, nos últimos tempos, destes que circulam pela internet, diz mais ou menos assim:
    “Tempos difíceis, geram homens fortes, que geram tempos melhores.
    E esses tempos melhores, geram homens fracos, que geram tempos difíceis”.
    Joguei no “gu-gol”, e parece se tratar de um antigo provérbio oriental.
    São ciclos.
    Como tudo na vida, na humanidade, nas socidades. Ihh, vejam só, na Geologia (ciclo das rochas, ciclo sedimentar, ciclos de milankovitch…..)
    E eu que, ingenuamente, achava que o esquerdismo tinha encerrado o seu ciclo, em algum momento, no triênio 1989-1991 (Queda do Muro de Berlim-Reunificação “das Alemanhas”-Fim da URSS), assisto hoje, impávido, atordoado, revoltado, mas acima de tudo, absolutamente, DESESPERANÇOSO, o que parece ser um NOVO CICLO, da maior praga, o maior engodo ideológico, sócio-político-econômico do Sec. XX.
    Só que agora, meu caros, ele vem acompanhado de uma das maiores aberrações imbecilizantes que a humanidade já pode inventar, de um conjunto de ações e padrões de comportamento – tão característico dos princípios farsantes e hipócritas do esquerdismo – denominada de POLITICAMENTE CORRETO, como tão bem descrito pelo Adonis.
    Eu pergunto: Como uma sociedade pode ser construída, alicerçada, com homens (ATENÇÃO!!! HOMENS = SERES HUMANOS) fracos, em absolutamente todos os sentidos, imbecis, sem leitura ou estudo, pois passam o dia inteiro com um instrumento de altíssima tecnologia em suas mãos, PORÉM INÚTIL, pois passam o utilizam apenas para tirar foto (foto não!!!, mil perdões, selfies) do seu próprio focinho ou vendo e espalhando lixo nessas excrecências denominadas de redes antisociais ????
    Como ????
    Felizmente, após algumas semanas de profundo baixo-astral, estou recobrando forças para, pelo menos, voltar a escrever.
    Sei que não resolve nada, mas pelo menos, não fico no isolamento, interajo, entre pares, que pensam – ou ainda sonham – com uma sociedade livre das amarras malditas do esquerdismo.
    Mas no fundo, não acredito mais que esta merda tenha jeito.
    Seja o que Deus quiser.

    • Meu caro amigo Rômulo,
      Não perca a esperança: gente que pensa como a gente é a maioria e uma hora ou outra vai se revelar. Enquanto isso, segue o JBF como esteio e ajuntamento, para que continuemos com nossas convicções.
      Abraços.

    • Agora Sancho ficou feliz como “pinto no lixo”.
      Se ter Rômulo de astral renovado em texto de MESTRE Adônis é de deixar ancho qualquer Berto, imagina como ficou Sancho?

      Que o REI MAGO DE BELÉM renove totalmente as energias e que, com inspiração a mil, produza maravilhosos textos em nossa casa fubânica.

      Sem Rômulo o JBF não deixaria de existir, por óbvio, mas (desqualificável mas), teria perda considerável em QUALIDADE, além de deixar os sanchos que por aqui circulam bem menos felizes.

      Há sempre um pote de ouro ao final do arco-íris, caríssimo Rômulo.

      Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima.

      Quanto a Adônis, diminuiu a contundência, mas manteve a maestria.

      Beijo vossos corações com a admiração do fã que sou.

      Até sempre, gigantes amigos da parte de cima do mapa.

  6. E tem a tal linguagem neutra . imagino num menine brigando com outro menine : filhe de pute ! O outro responde : filhe de pute é a bucete de teu paie !. Será que rola ^ ?.

Deixe uma resposta