2 pensou em “NO FANTÁSTICO TUDO É POSSÍVEL

  1. Tão comendo o rabo de Ronaldinho Cara de Cachorro e seu irmão Assis no presídio federal do Paraguai!

    O presidente do Corinthia disse certa vez que ” o empresário Assis, irmão de Ronaldinho, era o cara mais canalha para se conversar sobre contrato futebolístico.” Acertava uma coisa agora e, assim que dava as costas, mandava o acertado à puta que o pariu sem nenhum pinto de respeito.

    Agora eles estão vendo o que é bom para tosse! Nenhum dos dois é santo!

  2. O Ronaldinho é uma criança grande ingênua – a la Garrincha – totalmente dominado pelo salafrário e canalha do irmão, Assis.

    Quando penso que o Ronaldinho deve ter tido um total de mais de 1 bilhão em ganhos, na sua carreira futebolística.

    E que em negócios mal geridos – para dizer o mínimo, pelo Assis – deve ter perdido algumas centenas de milhões.

    Sei lá eu o que ele botou na cabeça do Ronaldinho, para – ambos – se envolverem nessa história tão obscura.

    O que se sabe que são negócios com uma mulher – uma grande vigarista paraguaia – que, inclusive, está foragida.

    E, no Paraguai, a prisão preventiva pode durar ao redor de 6 meses.

    Isso é o tempo que o Ronaldinho mais o Assis vão ficar na cadeia até o primeiro julgamento.

    E lá não há um Gilmáfia, um Totófoli, et caterva para dar-lhes um HB e pô-los em prisão domiciliar.

    Tanto é que ofereceram uma mansão de 3 milhões de reais para pagar uma multa processual para a saída deles, e a juíza não aceitou.

    Triste fim para o Ronaldino, que tal qual o Garrincha, foi um verdadeiro gênio do futebol, onde fazia o que queria – mas só no futebol, pois o seu raciocínio é de um passarinho.

    Lamentavelmente, colocou toda uma magnífica e muito bem merecida imagem – como futebolista – no lixo.

    E o que resta da sua imensa fortuna vai desaparecer igualmente, quando começarem a aparecer as “mutretas” todas feitas pelo Assis, com os conseqüentes gastos advocatícios, e pagamentos ditados pela justiça – para se livrarem de prisões futuras.

Deixe uma resposta