CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

POR QUE LEÔNIDAS FEZ HISTÓRIA (EMBORA MUITOS BRASILEIROS NÃO A CONHEÇAM)?

– Perante o colossal império persa, se dependesse da maioria dos gregos, a Grécia seria somente mais uma colônia a vir ser fagocitada por Xerxes.

– Enquanto isso, o único que realmente se colocou a frente para defender sua civilização foi o rei-general espartano Leônidas. Para isso não teve apoio popular, autorização legal, ou sequer conseguiu arregimentar um grande exército.

– Para enfrentar o temido império persa, Leônidas apenas contou com um grupo de 300 soldados, todos eles afinados e sintonizados a um mesmo ideal e dispostos a sacrificarem tudo, inclusive a própria vida.

– Diferente do que se previa (de 300 homens sendo facilmente varridos deste mundo sem mudar a indiferença e descrédito dos seus demais compatriotas), situados estrategicamente nas Termópilas, levaram as forças militares persas ao pânico, mesmo estas ostentando o único exército da época cujo contigente chegava a casa dos milhões.

– Apesar da incomparável diferença numérica entre ambos os exércitos, para os 300 serem abatidos foi necessário os persas contarem com a traição de Efialtes de Mális, um espartano somente na natividade, mas nunca de fisicalidade e moral, ambas defeituosas.

– Leônidas nunca imaginou vencer um exército de milhões com apenas 300 homens. Contudo, tampouco imaginou que com seu sacrifício inspiraria os demais espartanos e, logo em seguida, toda a Grécia a enfrentar os persas eventualmente os esmagando.

Avancemos precisos 2500 anos, pousando na terra de Cabral: a ascensão súbita e meteórica do prestígio do STF (particularmente de um certa figura “nosferatuística” cuja megalomania já não o faz se ver como Deus, mas possivelmente Seu professor), cujos prestigiantes até então permaneciam ocultados sob o charco do politicamente correto, é tão anômala que não reconhecer isso é como ignorar um elefante verde-limão na sala de visitas. Motivo? A prisão de uma ativista motivada pela defesa de sua pátria, sua cultura e seus princípios. Possivelmente a única patriota até o momento que decidiu transformar o verbo interminável da Direita-ovelha em ação fatídica, assim como uma vítima sistemática de anos de bullying reage contra seu bully ao chegar em um nível insustentável de abuso.

Portanto, dada a introdução histórica inicial, faz-se necessário traçar paralelos chegando a seguinte conclusão:

o que me espanta não é ver tantos gregos tupiniquins ordinários nas redes sociais dizendo que a líder do “300 do Brasil” não deveria se voltar contra o Xerxes de capa preta que faz da PF (além de alguns vassalos políticos-chave) o seu exército devastador de civilizações. O que me espanta é ver que não só temos um, mas uma verdadeira horda de Efialtes dispostos a entregar a cabeça de uma ativista permitindo o avanço rumo a total dominação das forças progressistas nefastas. Permissão essa que vejo em enxurradas de comentários dos tipos mais sórdidos, ominosos, carregados da mais purulenta bílis para verem se, em troca, se tornam dignos de cidadania persa já que espartanos nunca serão.

A presteza na necessidade da prisão da “Leônidas são-carlense” não tem nada haver com combate a movimentos anti-democráticos. Muito pelo contrário, apenas expõe a extrema irritabilidade da cútis egóica do Xerxes de capa preta que sentiu o dano que um grupo tão pequeno, mas estratégico, pode causar ao questionar sua natureza autoreivindicada de “Deus-Sol Aton” de Brasília. Desse modo, aos Efialtes tupiniquins, indivíduos-entidades estas patriótica e moralmente débeis e deformadas, digo-lhes que a História se repete. A prisão de Sara Winter não só será uma vitória pírrica desta figura juridicamente tão tétrica quanto o seu indicador, como também (ainda que de forma lenta e gradual) inflamará inexoravelmente o povo brasileiro contra a tirania daqueles que, no auge de suas sociopatias, assumem-se como as próprias instituições de modo a capciosamente transmutar cada ataque as suas pessoas um ataque as instituições e inverter os papéis entre agredidos e agressores. Nem Luís XIV foi tão absolutista…!

A Batalha de Plateia à la brasileira ainda está por vir. Contudo, para esquerdistas, isentões e defensores oportunistas do fisiologismo institucional não haverá Paz de Cálias. Particularmente aos incontáveis Efialtes tupiniquins. A estes apenas restam, como nas palavras do rei-general de Esparta, uma “vida longa”, observado que, para um espartano, era preferível abreviar a vida no campo de batalha a uma vida em irreparável desonra e um legado histórico indelével como traidor.

Sara Winter está fazendo história (embora muitos gregos não a conheçam).

CIDADÃO DA BANDA DECENTE DESTE PAÍS

20 pensou em “NIKOLAI HEL – MANAUS-AM

  1. Señor Nikolai,
    Agradeço por ter aparecido, em forma de texto, na vida dessa louca gente fubância maravilhosa, pois seu texto possibilitará interação e salutar (às vezes ruidosa) troca de ideias.

    Hoje, no mundo louco da internet o JBF é o único lugar que conheço onde pessoas, pensamentos e textos antagônicos coabitam em civilizada harmonia.

    O que achei de seu texto? “Ynplessionantti (sic)”

    • Nobre sidekick do notório Dom Quixote, grato pelas palavras bondosas. Escrever esse texto, na verdade, foi uma espécie de terapia. Um exorcismo brutal de uma legião de demônios internos que ganharam força nesses tempos politicamente tão insalubres e trevosos.
      Ter o aval do Papa Berto, e o reconhecimento de seus pares me enaltece, pois o grau de sofisticação literária dos colunistas aqui é algo que não encontrei paralelo em nenhum outro veículo midiático.

  2. Sr Nikolai
    Apreciador que sou da história grega, fiquei estupefato com a sua correlação do Bravo General Leônidas e seus bravos guerreiros espartanos com essa pessoa de alcunha sara winter e seus miquinhos amestrados.
    Respeito totalmente o seu pensamento, mas, lamento.

    • Caro José, o respeito é recíproco e é bom saber que tu és um apreciador da história grega, podendo até considerar a possibilidade que tenhas um conhecimento substancialmente maior do que eu nessa seara.
      Contudo, devo observar que o bravo general-rei Leônidas e seus soldados também foram considerados “miquinhos amestrados” por seus compatriotas por não se submeterem ao presságio do Oráculo de Delfos (um nome poético para uma pessoa que balbuciava em transe chamando a isso “profecia”) e a trégua do festival da Carneia (algo que, dentro desse contexto, lembraria um pouco a permissividade do Carnaval 2020 enquanto um certo agente infeccioso marchava mundo afora).

      Isso só revela que burocratas engessados por ritos para os quais suas potenciais nêmeses são tão antigas quanto o próprio conceito de Estado quase deste sendo um efeito colateral indigesto, mas tolerável até um certo limite: o limite que, rompido, sacrifica a vida e a dignidade de seu próprio povo.

      • ERRATA:

        “[…] revela que burocratas engessados por ritos para os quais suas potenciais nêmeses NÃO DÃO A MÍNIMA […]”

        Às vezes o fluxo de pensamentos é perturbadoramente veloz.

  3. Sr. Nikolai, também lamento. A Sra Sara Winter atingiu seu objetivo: 15 minutos de notoriedade. Até pouco tempo atrás sua causa era outra. Agora é de direita. Aguardemos os próximos capítulos para vermos de que forma aparecerá.

    • Querido Carlos, não sei o que aguarda os novos capítulos. Mas daqui a algumas temporadas (digo 25 a 30 anos), se mesmo a copeira do COLINA, a vaca peidorreira Dilmanta, conseguiu sentar na cadeira presidencial e ser reeleita, imagine o que uma ativista como Sara Winter pode conseguir?

      O Nosferatu do Corvo Jubileu criou um monstro!

  4. Sr. Nikolai, apreciei muito vosso texto e a comparação, que a princípio achei tosca da Sara Brasileira com Leônidas de Esparta.

    Ao longo das linhas, veio a reflexão: Seria justo jogar sara aos leões do Xerxes? O que ela fez para sermos tão cruéis com ela?

    Adotou um nome artístico Sara Winter que o usa desde 2013 quando fazia ativismo com os peitos de fora pelo FEMEM. Agora descobrem que este era o nome de uma espiã nazista na Inglaterra.

    Assumiu a liderança de uma trupe patriótica que acampou em frente o congresso. Até aí nada de mais várias outras trupes já o fizeram antes.

    Disse ao Xerxes tupiniquim que não tinha medo dele, ameaçando-o ao vivo e a cores de lhe bater se o visse. Nossa! Quem da esquerda não fez algo parecido antes?

    Soltou fogos próximo ao prédio vazio do STF!!! Já disse em outro comentário que em 07/2012 dois pilotos da FAB passaram com seus Mirage em um rasante em um STF cheio de gente e quebraram 65 de suas vidraças com películas pretas. Mas quem dava plantão no Planalto e em última análise era a responsável pela FAB era uma tal de Dilma Rousseff e Bem; aí é diferente. Imagine se fosse hoje.

    Integrantes do MST já tentaram invadir, o adv. dos poderosos Kakay invadiu com bermudas, tênis e camiseta suas dependências para dar ordens a um dos 11 e tudo bem.

    Obrigado pela aula de história Grega, Nikolai.

    • Justificar um erro hoje com erros do passado é fruto de raciocínio bem tosco. E comparar a Sara com Leônidas (“General, as flechas dos inimigos cobrem o Sol! – Melhor, combateremos à sombra!”

      Não há na Sara o mínimo de caráter de Leônidas. Aliás não há nenhum caráter em tentar desestabilizar a democracia sustentada pela grana dos outros. Aí é moleza. Qe ela suba a Sierra Maestra e de lá combata.

      Respeito quem achar diferente, mas não vejo nêles o mínimo de inteligência.

      • Cara Artemísia, obrigado por expor seus pontos. Porém, perdoe-me, pois terei que desmanchá-los a partir de noções elementares. Começando por desmerecer a Sara Winter como antidemocrática enquanto enaltece Leônidas. Deveria saber que Esparta, nação do bravo general, de nada democrática tinha, pois era uma Monarquia Diárquica. Noutras palavras, esqueça coisas como “voto”, “representatividade”, “eleição”, dentre tantas coisas deveras pudicas que progressistas adoram tanto se assumirem protetores.
        Depois deveria considerar que a Revolução Cubana também foi financiada (você acha que Fidel aprendeu guerrilha com quem senão compcom como URSS e China?).
        Realmente, “não há caráter algum em desestabilizar a democracia pela grana dos outros. Aí é moleza.” Eu também conseguiria subir Sierra Maestra sendo financiado e treinado por comunistas.

        Concluindo: compreender a História também envolve compreender suas sutilezas, e saber ler nas entrelinhas e letras miúdas (estas últimas uma prática típica de diabo, ou de comunista).

    • Caro João Francisco, um dos mais ferrenhos antagonistas do Cegueta, obviamente Sara Winter não tem a mesma musculatura histórica e política que o lendário espartano tinha. Porém, ambos se engajaram a enfrentar tiranos colossais ainda que nada tivessem a favor deles. Portanto, se ela, que teve mais culhões do que todos nós juntos dessa gazeta escrota para ativamente expressar a extrema insatisfação que a banda decente desse país sente com esses onze narcisistas, e ainda assim é tosca perante Leônidas, o que somos nós perto do mesmo?
      Acho que isso, por si só, pra muito homem, já seria motivo pra jogá-la aos leões (difícil aceitar que uma mulher tampinha de 1,65m tenha mais coragem do que muito homem para chamar um ministro do STF pro fight).

      No tocante a origem polêmica do nome, o curioso é que durante oito anos em que a ativista atuou, só nessa atual conjuntura macarthista judiciária brotou esta personagem homônima ligada ao Nazismo. Ou seja: em oito anos de ativismo só agora seus antagonistas tiveram a curiosidade de saberem a origem do nome e neste descobrirem uma obscura correlação com a ideologia nazista?!
      Meus caros, depois procurem a origem deste nome numa entrevista que a ativista deu a Marília Gabriela quando ainda era bucha de canhão do FEMEN. Inclusive a youtuber Bárbara do canal “Te Atualizei” trata disso ao relatar que a delirante Petra Costa apagou um tweet propaganda essa informação.
      Ora, o que motivaria um canhota tupiniquim apagar uma informação que frita seu antagonista político na atual conjuntura?

      Fareje bem! Sentiu o feromônio do medo de um enquadramento?
      Agora fareje mais.
      Func! Func! Farejou bem? Sentiu a essência, o odor?
      É isso aí: cheirinho de… FAKE NEWS!

      • Caro Nik (olha só a intimidade)!

        Obrigado por me incluir no time dos mais ferrenhos antagonistas do Goiano. Me divirto muito com ele, que é imprescindível neste espaço.

        Sara Winter, com este seu protagonismo, com certeza já está eleita deputada Federal em 2022 (só não se elege senadora pois tem apenas 27 anos).

        Frota, um carioca, com muito menos exposição, teve 150 mil votos em SP (que acabaram).

        Acho que tenho esta linha combativa, pois, como v., entendo que passamos por uma guerra planetária no momento e o vírus chinês é apenas um ingrediente da mesma.

        A cara dia uma nova batalha.

  5. Primoroso texto Nikolai. Mas me chamou a que a comparação de Leônidas com Sara winter foi secundaria pra mim. O que realmente enfatizo é a verossimilhante da figura de Xerxes (quem não lembra de Rodrigo Santoro como intérprete de Xerxes) com o nosso autointitulado Deus Sol de Moraes. Tanto fisicamente como moralmente

    • Nobre Gonzaga, o arquétipo de Deus-Sol Aton cai como uma luva não somente no aspecto físico e moral de Xandão.
      Esteticamente aquela careca não é por acaso. Já imaginou o reflexo que aquela porra não dá em um dia ensolarado?
      A tampa do coco do cara é um painel solar cuja potência se equivale a uma Esfera de Dyson ao redor da estrela UY Scuti!

  6. Seja bem vindo Sr. Nikolai, sinta-se em casa, aqui nesta gazeta escrota tem lugar para todo mundo e seu pensamento, apesar de não agradar alguns, é perfeitamente aceitável, aqui temos inclusive, adoradores do “encantador de jumentos”, conte com o meu apoio.

    • Estimado Marcos, grato pelas boas-vindas. Relativo aos adoradores do “encantador de jumentos”, depois procure um texto meu chamado “Uma Coisa Exclui a Outra”, e você verá o tutorial do devido trato a um adorador level Master.

Deixe uma resposta