SANCHO PANZA - LAS BIENAVENTURANZAS

Creio que, antes de dar o pontapé inicial em Las Bienaventuranzas de Sancho Panza, seguindo os trâmites da fina educação que recebi de minha professora de costumes, a fidalga señora Violante Adônica Maurina Joaquimfrancisca Praga Torta de León e do meu tutor de artes marciais João Francisco Arthur Tavares de Ritinha de Miúdo, cabe APRESENTAR-ME aos infiéis leitores desta gazeta escrota.

Sou Sancho Panza (nome derivado da parte convexa y abultada de algunas vasijas y otros objetos), que algum distraído tradutor mudou para Pança, esquecendo-se que não é de bom tom traduzir ao pé da letra nomes próprios, pois volumosa barriga não possuo.

A aventura de meu nascimento tem início com minha mãe adotiva, Catharina Panza, uma iniciante e jovem parteira, em desabalada carreira, feito maratonista queniana disputando a São Sivestre (santo do último dia do ano do Calendário Gregoriano), seguindo o guia, um escritor chorrochoense, um baiano de nome Paulo Caolho, pela empoeirada e mística Santiago de Compostela até um estábulo conhecido por Três Reis Magos, onde, entre animais, uma jovem, de nome Miguelita de Cervantes Labareda ostentava assustadora e gigantesca barriga e nove meses de prenhez. Mas (bendito mas), o cenário dantesco, o local inapropriado, a inexperiência da futura mãe e da jovem parteira, ou seja, a tempestade perfeita que se avizinhava, milagrosamente NÃO DESABOU, coisa que apenas a fé pode explicar. Ao contrário do que seria natural, uma destemida Catharina executou, pela primeira vez e com maestria de veterana, seu ofício. Exatamente às 11 horas, 11 minutos e 11 segundos do dia 11 do mês 11 do ano de 1111, a barriga foi esvaziada, vindo à luz do esplendoroso dia, os sêxtuplos e feiosos Alonso Queijando, Sancho Panza (o mais feio), ldonza Lourenço, Ginés de Pasaquatro, Roque Guinada e Antônio Quase Moreno.

Catharina Panza, ao anoitecer do mesmo dia foi vista novamente em desabalada carreira pelo empoeirado caminho de Compostela, desta feita como se mil demônios a perseguissem, carregando nos braços o jovencito Sancho, que ela iria criar com muito amor e carinho, se sobrevivesse à empreitada.

A correria da jovem só teve fim quando foi tomada pela exaustão. Com certeza estava exaurida de forças a jovem responsável pelo surgimento de uma lenda.

Muitos anos depois (e bota muitos anos nisso!), recobrada da exaustão, acordou a fugitiva nos braços do engenheiro Sayão, a quem explicou sua jornada. A destemida jovem, segundo próprio relato, atravessou, em sua destrambelhada carreira, carregando colado ao corpo um recém-nascido, boa parte da Península Ibérica, conseguindo cruzar, possivelmente a nado, o Atlântico, do cais da cidade do Porto até a costa brasileira, chegando viva, sabe-se lá como, com a proteção e o testemunho único do próprio Criador.

Onde estava ao despertar nossa jovem aventureira? Estava no coração do cerrado brasileiro e diante do homem responsável pela construção de uma gigantesca estrada que ligaria, pela primeira vez, o extremo norte ao restante do país, Belém a Brasília, a Amazônia ao cerrado, o caboclo ao sertanejo, a borda ao coração da NAÇÃO.

O dono do estábulo em Compostela, um tal señor Luiz Berto, um sujeito de bons bofes, grande coração, com inequívoca vocação para a literatura e o jornalismo, cruzaria novamente o caminho de Panza 70 anos depois da fuga de Catharina, mas (bendito mas), aí já é outra história.

32 pensou em “NENHUM CERVANTES ME PARIU!

  1. Madeeeeeeeeeeira!!!!!!!Espero que as moçoilas que frequentam este blog gostem de minha foto ao estilo Lumberjack (termo essencialmente histórico e empregado para denominar lenhadores de toda a América do Norte, até o ano de 1945.

  2. Que foto linda do sexy colunista Sancho. Parece o Hugh Jackman em Wolverine: Imortal. Será que ele está disponível?

    • Em virtude de 45 anos de feliz casamento com a belíssima fidalga Rose das Dores, que passou a assinar, após o casório Rose das Dores de Pança (não riam, por favor), não poderei corresponder ao entusiasmo de “vossa senhoria”. Aproveito para indicar o Adônis, creio que divorciado, que é muito mais lindo e sexy do que eu.

  3. ¿Ley de La Mordaza?
    Claro que não! Nossos parlamentares JAMAIS fariam isso com a gente! O Senado votará na terça-feira (2 de maio) um projeto do brilhantíssimo e competente senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) que institui a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet (PL 2.630/2020).

  4. Que dia alegre, além de entrar no nosso time de articulistas, conheci por foto o nosso querido Sancho Pança.

    Pelo sobrenome que colocava acreditava ser mais redondo, fiquei surpreso.

    Gostei também de saber que estou dentre os professores de artes marciais, olha só, quanta honra e responsabilidade.

    Gostei de seu estilo de escrever (quando escreve em português rsrsrs), desculpe minha ignorância literária, seria realismo fantástico?

    • Compartir nuestra felicidad
      Amicíssimo João Francisco, Realismo fantástico? Sou da escola do equatoriano Demetrio Aguilera Malta. Realismo fantástico, mágico, realismo maravilhoso, sendo este último nome utilizado principalmente em español.

      Sobre o roliço Pança, meu nome é Panza, nome derivado da parte convexa de vasilhas e objetos, nada tendo em comum com Pança. Mas (bendito mas) falaram tanto Pança, Pança, Pança, que acabei Pança sem ser pançudo.

      “Los amigos verdaderos son los que vienen a compartir nuestra felicidad cuando se les ruega, y nuestra desgracia sin ser llamados.” Demetrio Aguilera Malta

  5. Que estreia! Nasce aqui o colunista “Sancho Panza Limeira” do mesmo naipe do extraordinário Zé Limeira, uma obra de Tejo, sendo continuada em “Sancho Panza Limeira” por Luiz Berto, amigo de Tejo. A vida anda em ciclos mesmo.

    • Gigante señor Assuero,
      Comparar Sancho com os grandes da literatura (qualquer literatura) é exagero demais da conta, sô!!!! Mas agradeço, de coração suas palavras amigas (como diz constantemente o impagável Berto:Êita peste! Tô cercado só de amigos talentosos! Tenho todo o direito de ficar ancho, se inxirindo-me e se amostrando-me!!!)).
      Orlando Tejo conheceu (???) Zé Limeira em 1940. Registrou seus versos e publicou o livro “Zé Limeira, poeta do absurdo”, cuja última edição, se não me falha a memória, é do ano 2000. É possível encontrar essa maravilha em sebos, e quem tiver oportunidade não deve perder: imperdível. Aliás, muita gente boa acha que Zé Limeira não existiu, que é uma lenda criada por Orlando Tejo.

  6. Gigante señor Assuero,
    Comparar Sancho com os grandes da literatura (qualquer literatura) é exagero demais da conta, sô!!!! Mas agradeço, de coração suas palavras amigas (como diz constantemente o impagável Berto:Êita peste! Tô cercado só de amigos talentosos! Tenho todo o direito de ficar ancho, se inxirindo-me e se amostrando-me!!!)).
    Orlando Tejo conheceu (???) Zé Limeira em 1940. Registrou seus versos e publicou o livro “Zé Limeira, poeta do absurdo”, cuja última edição, se não me falha a memória, é do ano 2000. É possível encontrar essa maravilha em sebos, e quem tiver oportunidade não deve perder: imperdível. Aliás, muita gente boa acha que Zé Limeira não existiu, que é uma lenda criada por Orlando Tejo.

  7. Donald Trump acaba com a censura seletiva de plataformas como Facebook, Twitter e Instagram?

    US President Trump has signed an executive order aimed at removing some of the legal protections given to social media platforms.

    He said the firms had “unchecked power” to censure and edit the views of users.

    Trump has regularly accused platforms such as Twitter and Facebook of stifling conservative voices.

  8. Passei aqui apenas para dizer que concordo com o Goiano que Lula é dóguima, Lula é inocente, Lula tem razão. e o Goiano é lindo.

  9. Señor Luis, ops (oops, I did it again), Luiz Berto Filho, editor-chefe do JBF, pingo é letra.

    Para jamais esquecer a grafia de seu nome e incorrer no im(perdoável) erro novamente, passei a noite assistindo alguns filmes referentes ao tema. Foram eles:

    The Mark of Zorro, filme mudo, de 1920, com Douglas Fairbanks.

    A Marca do Zorro, filme de 1940 com Tyrone Power.

    The Mark of Zorro, filme de 1974, para TV, com Frank Langella.

    A Máscara do Zorro, filme de 1998 com Antonio Banderas.

    A Lenda do Zorro, filme de 2005 com Antonio Bandeiras e Catherine Zeta-Jones (belíssimo, por sinal, não o filme, mas o escultural corpo da Zeta-Jones (maldito Z)!!!!.

    • Aora estou craque em Lui(ZZZZZZZZZ) com Zê!!!!!!!!
      Z or z is the 26th and final letter of the modern English alphabet and the ISO basic Latin alphabet

    • Un hombrecito (Sancho), un maestro (Bertoluci) y un Dios. Um único Deus a perscrutar nossas obras.
      Gracias, señor Bertoluci!!!

  10. O presidente Jair Messias Bolsonaro, adorado pela esquerda mundial, acaba de condecorar NOSSO ministro da Educação, Abraham Bragança de Vasconcellos Weintraub, com a Comenda do Mérito Naval.

    O editor-chefe desta gazeta escrota, sabendo que seu amigo Jair iria condecorar o sujeito da educação e, para não passar em branco, condecorou o quase iletrado Sancho Panza, caminhoneiro aposentado, especialista em comer poeira nas estradas deste Brasil, com a medalha colunista fubânico, que agora, em posse de uma coluna, passa a escrever toda sexta-feira no JBF.

  11. Passando tarde por aqui hoje….

    Que grande satisfação encontrar nosso mais novo colunista a todo vapor, em uma apresentação pessoal surpreendente.

    Agora entendi porque fica meio sem graça, ler o livro e depois assistir ao filme correspondente ….

    Nossa imaginação é muito mais ampla, criativa e visionária que uma interpretação vista por outros olhos …….

    Minha imagem criada das leituras cotidianas, enxergando uma pança, bem redonda, cultivada ao longo de décadas ( uau… !!!! décadas ??? .. desculpe aí ),, uma armadura e uma lança de ataque aos canalhas que lutam contra o Brasil, tendo como pano de fundo um grande moinho de vento…….. foi destruida pela imagem real apresentada……., nua e crua ……

    Mas, e sempre tem um mas, foi muito bom conhecer o perfil real e sua história inicial de vida, absolutamente compreensível pois tudo foi escrito em nosso portugues da terrinha …….

    Fico até com inveja do, “milionário contrato” que Berto deve ter assinado para contar com tão ilustre figura entre nossos famosos cronistas, e Chupliceide preocupadíssima com os constantes atrasos de salário …

    De qualquer modo, parabens pelo méritório convite, e que seja muito, muito bem vindo …….

    • Confessa que o sujeito tem pinta de galã.
      Galã de série de terror “B”!!!!! Cairia como uma luva na série Z Nation (ação e comédia zumbi).

  12. Arthur, caríssimo Arthur Tavares,
    Pego carona em seu “Mas, e sempre tem um mas”. Sim, dileto amigo, BENDITO MAS. E que venham MAIS cheques tão poupudos como o recebido nesta primeira entrega. Quanto à Chupicleide, não se preocupe, pois combinei com o Berto que 90% do meu salário seria distribuído entre a Xolinha, a Chupi e o Polodoro. Não mais ouviremos falar de salários atrasados de Chupicleide, nossa inxirida secretária de redação. Também sobrou um troco pro capim de Polodoro e pra ração de Xolinha.

  13. UTILIDADE PÚBLICA PARA O ABC PAULISTA:
    Os restaurantes do Bom Prato vão passar a oferecer refeições gratuitas a partir do dia 1º de junho. A medida foi anunciada hoje, 29. ATENDERÁ 15 mil pessoas previamente cadastradas pelos municípios, que receberão um cartão e até o final de julho poderão fazer as refeições de forma gratuita.

    Serão disponibilizados 170 lavatórios públicos para essa população e serão disponibilizados mais 62 acolhimentos provisórios,com mutirão de emissão de documentos para facilitar o acesso ao auxílio emergencial do governo para essas pessoas.

    Unidades do Bom Prato no ABC

    Santo André : Avenida General Glicério, 710

    São Bernardo do Campo – R. Nicolau Filizola, 100 – Jd. América

      • Acho que vou me cadastrar para fazer uma “boquinha”. Minha amiga Zefinha do Osvaldo disse que o rango é da melhor qualidade.

        “Fazer uma boquinha”. “Encher o bucho”. “Encher a pança (não o Pança)”. “Encher o tanque”.

        Vamu que vamu!!!!!!!

  14. Estimado Sancho, el Santo (Sancho corruptela de Sancho), de la muy honorable família de Los Panza. Qué seas muy Bienvenido a esta Gazeta loca, llena de personas especiales.
    Como dizem aqui no Sul o JBF é uma Gazeta ‘loca de especial’ e ‘especial de loca’.
    Já era hora de dar as caras a sério por aqui.
    Que tuas Bienaveturanzas andem junto com a Buenaventura deste que viveu mesmo em Léon, Capital do extinto Reino de Leão y Galícia.
    Ponte tu capa de terciopelo y veni con nosotros!
    Saludos del Sur!

    • Este, que um dia foi “piá” vos saúda!
      Señor de León, procurei homenagear aos maravilhosos fubânicos com os quais esbarro diariamente neste espaço. Não coube todo mundo, pois seria impssível colocar tanta gente. Violante Adônica Maurina Joaquimfrancisca Praga Torta de León e do meu tutor de artes marciais João Francisco Arthur Tavares de Ritinha de Miúdo

  15. Sancho Panza, vens, infelizmente, minar um trabalho que há anos vimos fazendo, diuturna e diunoturnamente, no Jornal da Besta Fubana, para baixar a nível de cu de minhoca a escrota publicação, de modo que nos entristece inaugurares uma página de alto e bom nível de som aqui, exigindo que tenhamos de redobrar nossos esforços para alcançarmos o resultado ótimo (entenda-se – quanto pior melhor) que objetivamos com indisfarçável orgulho e repugnância.
    Talvez sejamos forçados, para reverter o mal bom efeito de teus textos, de descer à mais abjeta escória da raça humana e da desumana, republicando seguidamente o vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril de 2020, capitaneada pelo capitão presidente da república em chefe Jair Messias Bolsonaro, O Boca Suja, O Mito, O Ser Adorável que Paulo Guedes disse que o único e certeiro objetivo de suas dele ações é reeleger o também cognominado Mitômano, para mais um outro quatriênio de 2023 a 2026, que esperamos com ânsia, muita ânsia, ânsia de vômito e de desespero, viveremos com a merecida angústia, sabendo que depois da tempestade virá outra tempestade a nos servir de lição para promover o nosso progresso.
    Mas… chega de manifestações de efusiva alegria e muita fé, fé demais no destino da Nação.
    O momento é de dar-te as boas vindas e cumprimentar-te pela leitura amena, leve, agradável que nos ofereces – certo de que, devidamente advertido pela editoria, pararárás com isso.
    Uma coisa me chamou a atenção, tens algo a ver com o Fernando Sayão, filho do Bernardo Sayão? Fernando foi um amigo e colega, gentil, suave, simpático, agradável e inesquecível, dos idos de 1963… 1964 (epa!)… lá se vão mais de seis meses!

    • Só posso dizer que amo odiar sua paixão lulânica, e essa loucura luminosa, que antes só havia visto em Raulzito, o Seixas e em Marx, o Groucho. Mas o que é isso!? Que Santa placa de Proibido Virar à Direita te proteja sempre e que a Santíssima placa de Proibido Virar à Esquerda não me desampare jamais.

    • O Sayão citado é o engenheiro Bernardo Sayão, promotor da integração nacional. Em 1958, como VOCÊ sabe, Sayão foi encarregado pelo presidente JK de dirigir a construção da estrada Belém-Brasília.

  16. Eis que, chegado é o momento de um contato menos quixotesco com o “nosso” Ilustre Panza. Esse que nenhum Miguel participou na sua biologia. Mas, pra nosso deleite, renasce aqui no JBF.

    Desatrelado do lendário personagem – serio e realista mas, (Eita! Olha o “mas’, aí, gente!) devagarinho e ligeiro ao mesmo tempo (pode?!), nos leva a viajar, com seu refinado estilo, elegantemente, na maionese de um Dom.

    Bem- vindo sejas, Sr. Bem-aventurado Panza!

    Seja muito Bem- vindo!

    • ¡Muchas gracias!

      Tenho nas mãos a palavra, na alma tudo que quero.
      Uma ponchada de amigos e as saudades de quem muito venero.

      O que posso dizer?
      Que tal “agradecido”!?

      E a Pandorinha está cada dia mais vermelha. Os entendidos entenderão!

Deixe uma resposta