NÃO PRECISA MAIS ENFIAR OZÔNIO NO TOBA

Órgão responsável pelas diretrizes da saúde pública da China, a Comissão Nacional de Saúde divulgou na última quarta-feira (18) novas diretrizes para o tratamento de pacientes com Covid-19.

Entre as medidas recomendadas, está o uso da cloroquina, medicamento que combate a malária, que foi amplamente defendido pelo presidente Jair Bolsonaro como uma ferramenta de combate à doença, mas recebeu forte resistência da imprensa.

É a primeira vez que a China, país onde se iniciou a pandemia do novo coronavírus, muda oficialmente o “guia” que cria a política de tratamento da doença desde o dia 3 de março. 

* * *

De fato, a cloroquina foi escandalosamente rejeitada pela imprensa funerária.

Pra oposição, não interessava a cura, e sim apenas a divulgação do número de infectados e mortos.

Nunca falam nas estatísticas dos que foram curados, um número altíssimo e muito significativo.

Aproveito a oportunidade pra postar uma frase que me foi enviada pela leitora Leni Aparecida, do Rio de Janeiro:

A Cloroquina que era remédio do gado do Bolsonaro, agora está curando as mulas do PT. Mulas que nunca pegam covid, mas a malária do Leblon.

O mais interessante dessa história, foi a postagem feita no Twitter pelo governador de São Paulo, depois que tomou conhecimento desta notícia que veio da China.

Vejam:

4 pensou em “NÃO PRECISA MAIS ENFIAR OZÔNIO NO TOBA

  1. O doriana não falou isso, ele disse em alto e bom som: “ ainda bem que avisaram agora que já terminei as 10 aplicações de ozônio , que feliiiiiciiidadeee

Deixe uma resposta