ROQUE NUNES – AI, QUE PREGUIÇA!

“Não chores por mim, Argentina!” é o título de uma bela música, com bons acordes, mas, que serviu para deificar e glorificar um casal mais do que bucaneiro que, literalmente destruiu o futuro do país: o casal Juan Domingo e Eva Perón. Mas, se aquela música, em tom saudosista e cheio de louvaminhas embutia uma desgraça que ultrapassou o século XX, e chegou ao século XXI com uma nova roupagem e um novo nome, o kirchnerismo, transmutando a deificação, para a pura e simples destruição de uma nação.

As notícias que vem lá do sul são estarrecedoras, pois há notícias de desaparecimentos, assassinatos de jornalistas, perseguição política e incêndio nas lavouras de produtores rurais daquele país, enquanto colhem como resultado uma inflação galopante, um empobrecimento geral da nação e desespero da população. E isso em um país que na década de 1930 tinha uma renda per capita maior que a França e o Reino Unido, e produzia alimento que podia dar comida para todo o continente americano.

A Argentina foi o típico caso do cidadão flertar com o abismo e namorar o cadafalso. Nessa alegoria, o namoro com o cadafalso leva, fatalmente, a um abraço da corda com o pescoço que sempre o pescoço sai no prejuízo. Hoje, o clamor dos argentinos soa como um vaticínio para que nós brasileiros estejamos atentos para a evolução histórica e política de Pindorama.

Desde que o PT e seus satélites foram ejetados do poder federal, com o “impicha” de Dilma, há um movimento coordenado, orquestrado e organizado para, em princípio desacreditar o país no exterior, pintando-o como uma nação de botocudos canibais que destroem as florestas, mata as outras etnias e elimina quem não concorda com as ideias hegemônicas.

As pessoas eleitas e que não rezam pelo credo esquerdista são homofóbicos, misógenos genocidas, palmeirenses, e por aí vai, sempre sendo projetadas pelo lado mais negativo. Até unha encravada virou vício, na novilíngua dessa gente. E essa estratégia não está somente na militância. Agentes do estado adotaram esse discurso e se colocam ao lado dessa delinquência política. Vendo a fala dos ministros do supremo tribunal federal – minúscula em homenagem à estatura moral dos onze poltrões que estão lá -, eu rio para não chorar. Alguém tem que explicar àqueles senhores que a palavra ministro deriva do grego Hupereta, cuja tradução mais pontual é “escravo acorrentado”, ou seja, eles seriam escravos acorrentados às leis e à Constituição, e não as cavalgaduras que escoiceiam a Magna.

No campo político, todo cuidado é pouco, pois a esquerda está com gana de voltar ao poder. E aí é que mora o perigo, e o caso da Argentina é emblemático. No caso do Brasil a esquerda – PT. PDT, PSOL, PCdoB, Solidariedade, PCO, MST, MTST, OAB, entre outros -, não querem voltar ao poder para continuar a saquear somente, mas sim para destruir o país. Na Argentina isso está ocorrendo a olhos vistos. A administração Fernandez está destruindo as bases do país, deixando terra arrasada, enquanto se locupletam e arrancam o que podem do país.

Um retorno da esquerda ao poder no Brasil seguirá o mesmo caminho. Eles estão com ódio do brasileiro. Acreditam que a alternância do poder é invenção burguesa, só aceitam a democracia enquanto esta lhes garante a vitória. Qualquer resultado adverso é golpe, é fraude, é ilegítimo. Querem retornar ao poder para destruir o Brasil. E digo destruir não de forma figurada, mas sim literal. O discurso deles se apresenta de forma irada, com rancor na fala. E é aí que mora o perigo. Para aqueles que conhecem apenas o discurso superficial e não a história da esquerda no mundo pode acreditar no que eles cantam. O caso do Holodomor na Ucrânia é prova mais do que suficiente como a ira e o rancor pode destruir uma nação.

E, no Brasil estamos nessa situação. A esquerda quer voltar ao poder, seja pelo voto, seja pela infiltração de agentes, não somente para terminar o saque que começaram em 2003, mas sim para destruir as bases da nação. E são alvos dessa ira o agronegócio, a estabilidade econômica, a propriedade privada, a liberdade de expressão, o direito à defesa e o direito de ir e vir. Essa convicção que tenho sobre esse plano futuro da esquerda é fruto dos próprios vícios dela. A esquerda acredita que deve comandar e ditar os destinos de classes e grupos sociais – não existem indivíduos nessa visão política, daí porque a esquerda classificar e dividir a sociedade em guetos e grupos que ela diz representar: negros, quilombolas, gays, lésbicas, pardos, trans, índios, caiçaras, e por aí vai -. Como eles foram alijados do poder, acreditam que tem a missão de castigar o mau comportamento daqueles que não os deixaram no poder, e esse mau comportamento precisa ser punido. Isso está acontecendo na Argentina. Isso poderá ocorrer no Brasil.

Partidos como PT querem voltar ao poder não somente para continuar o roubo. Eles querem roubar, sim, mas acima de tudo, querem destruir, literalmente o Brasil. Fazer como está sendo feito na Argentina. Lá o empenho do governo em destruir o país e punir a população é patente. O mesmo vai ocorrer no Brasil, se não estivermos alerta e nos mobilizarmos para que eles nunca mais retornem ao poder, e, se possível sejam extintos pela rejeição popular e definhem como parasitas fora de seu ambiente natural.

13 pensou em “NÃO CHORES POR MIM… ARGENTINA!

  1. Ai, que preguiça dessa gente que namora com a canhota em Sudamerica…
    A Argentina colhe (????) os frutos de ter sucumbido de novo, novamente e outra vez ao peronismo à la Kirchner? TEM GENTE QUE GOSTA… Em breve terão que importar até trigo? Infelizmente foram às urnas e escolheram muito mal (que desfrutem o votado). Gosto muito dos porteños, principalmente das belas bonaerenses. Mereciam melhor sorte, mas assim como os Venezuelanos, escolheram o caminho a seguir estravés do voto. A lamentar apenas o castigo não merecido dos que nunca votaram na viuva K terem que novamente vê-la no PODER.

    Houston, ¿tenemos un problema? En 1536 Don Pedro de Mendoza fundó Santa María de los Buenos Ayres… Hoy es un país hermoso y riquísimo (la segunda economía sudamericana, después de Brasil). Fueron a votar en K ¿en qué piensan los hermanos cuando votan? Eso es lo que han votado, así que les gustará. Que lo disfruten. Sí, lloro por ti Argentina… ¡Pobre Argentina!

    Roque nos brinda, nesta segunda, com belíssimo e didático texto sobre as mazelas de dois gigantes em Sudamerica (Brasil e Argentina).

  2. Sancho resolve subir o mapa… Enquanto isso, bem próximo de nortistas e nordestinos brasileiros, temos o maior ESTADISTA”, o que habla con pajaritos. Dijo: “Сelebro la vacuna rusa y celebro que Rusia sea el primer país del mundo que va a vacunar masivamente a su población. Llegará el momento que nos vacunemos todos, el primero que se va a vacunar soy yo, ¡pum! Me voy a poner la vacuna, para dar el ejemplo. Y después iremos vacunando al personal sanitario, a las personas mayores, a las personas con algún padecimiento” Nicolás Maduro

    • Já que estamos falando em DEMOCRACIA E LIBERDADE, que tal ir ao berço de ambas e tomar conhecimento das coisas que ocorrem na Ilha Paraíso? Vamos dar um pulinho em Cuba?

      “La vida de un artista en Cuba es dura. Es como vivir un trastorno de la personalidad severo, donde encima de un escenario con las luces y los vestidos te sientes como una celebrity, aunque a veces solo se tiene un huevo hervido en el estómago, y cuando se apagan las luces el artista vuelve a la desolación y la miseria.” la soprano Zoylin Ibarra, rebautizada por esos lares con el nombre de Zoylin Rose (la joven soprano Zoylin Rose dejó su precaria vida como cantante en la Isla para emigrar a Chile)

      https://www.14ymedio.com/cultura/Cuba-artista-vuelve-desolacion-miseria_0_2930106971.html

      Como diria meu ídolo, o gran comandante Fidel, “Vamos bien!!!!

  3. Já que estamos tão “sudamericanos hoy”, informo que saiu em espanhol, pela Alfaguara (importado), “Medio Siglo Con Borges” (meio século com Borges), uma coletânea de textos _entrevistas, ensaios, conferências e críticas_ do Nobel peruano de literatura, Mario Vargas Llosa, 84, sobre e com o argentino Jorge Luis Borges (1899-1986). Volume com 106 págs., sem previsão de lançamento no Brasil, mas de um valor inestimável para quem vive a literatura.

  4. Entrevistador: – Sr. Hel, uma frase.
    Eu: – “A Esquerda jaz no maligno.”
    Entrevistador: – Autor?
    Eu: – “É bíblico”.

  5. uma péssimanotícia para os nordestino:

    “Puta que pariu, é o melhor presidente do Brasil”.

    Neste momento, ESTÁ sendo inaugurada a Usina Termoelétrica Porto de Sergipe I, em de Barra dos Coqueiros, com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro. Trata-se do maior empreendimento a gás natural da América Latinafazendo de Sergipe parque produtor de energia.

    A Usina Termoelétrica Porto de Sergipe é mais eficiente do que a do México, sendo responsável pela conversão do gás natural em energia elétrica, é ecologicamente correta, com menor consumo de gás, menor tarifa de energia e compondo um pólo energético em Sergipe que integra energia eólica, energia termodinâmica através da hidrelétrica.

    Governo péssimo esse o do Bonsonaro, NÉNÃO?

  6. Quando a onda vermelha, que atualmente virou marolinha, lê um texto assim, tão bem desenhado, diz logo que é perseguição aos menos afortunados. Aquela conhecida cantilena que pobre não pode andar de avião, não pode tomar iogurte e nem frequentar faculdade. O mantra vermelho desbotado.

  7. E OS ARGENTINOS RESOLVEM PROTESTAR CONTRA O GOVERNO – “Banderazo Patriótico: hagamos la patria que quería San Martín”. Un nuevo banderazo se realizará esta tarde en distintos puntos del país, luego de que el viernes se anunciara la extensión de la cuarentena hasta el 30 de agosto, a raíz del avance del coronavirus en la Argentina.

    El principal motivo de la manifestación es la disconformidad con la cuarentena, que sobrepasó los 150 días y que causa severas consecuencias económicas, aunque quienes organizan la marcha también esgrimen otras consignas que apuntan contra la administración de Alberto Fernández y Cristina Elisabet Fernández de Kirchner.

    Creio que o Goiano nos mostrará que o povo argentno está errado em protestar contra os esquerdistas que comandam argentinos.

    • “Salgamos con nuestra bandera y con nuestras voces a todas las calles del país. Nos van a escuchar. Viva la patria, eh”.

  8. Nossos Hermanos não merecem o governo que tem, mas infelizmente foram eles que escolheram. Mas acho que se a esquerda argentina destruir o país quem sabe ajudem a esquerda brasileira a sumir do mapa aqui, Jacque o exemplo da Venezuela não foi suficiente. E que sabe ajude a gente se livrar do Goiano oferecendo a ele mais uma opção além de Cuba pra ir morar
    Vade retrô Goianas

Deixe uma resposta