MURILO MARQUES BEZERRA – RECIFE-PE

ALTA TECNOLOGIA

Ao contrário de Fortaleza, onde os ônibus precisam ser incendiados por bandidos ou manifestantes, Recife desenvolveu uma tecnologia de ponta.

Os ônibus da cidade e região metropolitana estão pegando fogo por conta própria.

R. De fato, caro leitor, os ônibus daqui desta espantosa cidade do Recife e de toda a região metropolitana estão pegando fogo sozinhos.

Este curioso fenômeno tem sido notícia frequente na imprensa local.

Nas fotos abaixo, temos dois casos recentes.

Um na Avenida Conde da Boa Vista, no centro da cidade, e outro na Avenida Caxangá, lá no subúrbio.

Acionei o Departamento de Ciências Ígneas desta gazeta escrota e os nossos técnicos explicaram tudo.

Eles me disseram que o criminoso desmatamento que Bolsonaro tem feito na Amazônia é a causa direta dos incêndios nos ônibus recifenses.

O calor vindo das florestas do norte viaja pelos ares e vem bater aqui na capital pernambucana.

E este fenômeno trouxe um aumento fantástico no potencial dos peidos, tendo em vista que o calor provocou alterações fisiológicas na digestão dos passageiros, trazendo uma mudança na qualidade química dos peidos.

As pessoas passaram a peidar não apenas mais ruidosamente, mas também com muito mais calor, a ponto dos gases peidíferos se tornarem passíveis de combustão.

A poluição sonora aumentou tanto quanto a poluição peidorral.

O flagrante abaixo foi feito à beira do cais, na praça do Recife Antigo: um passageiro se aliviando um pouco do excesso de gases antes de embarcar num ônibus.

O ambiente abafado no interior dos ônibus potencializa ainda mais o fenômeno.

Começa pegando fogo na poltrona do coletivo e, em seguida, as chamas vão se espalhando pelo resto do veículo.

Tive notícias de que a Secretaria de Saúde vai providenciar a distribuição de pílulas que provocam a prisão de peido, algo assemelhado à prisão de ventre.

A esperança é que não apenas o fenômeno dos incêndios veiculares seja extinto, como também melhore bastante a qualidade do ar a ser respirado dentro dos coletivos e também nas ruas.

A tempestade de peidos dos passageiros daqui desta cidade está sendo bem maior que aquela provocada pela ex-prisi-Anta Vaca Peidona.

Aí num tem quem aguente!

Vôte!!!

Deixe uma resposta