MAURÍCIO ASSUERO - PARE, OLHE E ESCUTE

Nossa jovem democracia, conforme se referiu Gleenoragia numa palestra, dá sinais de que não largou o andaja. Entendendo que nossa perestroika veio ao mundo em 1986, lá se vão 33 anos de incertezas econômicas, incongruências jurídicas, protecionismo aos poderosos, mesmo que isso significando velados atentados a nossa jovem Constituição Federal, que fará 30 anos em outubro próximo, mas que tem mais emendas do que as estradas brasileiras.

O Brasil não sofre ameaça de guerra, de invasão territorial, nada disso. O maior inimigo do país é parte da sua própria população. Falo essencialmente daqueles que se locupletam do poder, defendendo corruptos e corruptores para que, eles próprios, não percam a chance de enriquecer ilicitamente. O Brasil não pode continuar assistindo, como se tivesse anestesiado, ao espetáculo de ópera-bufa proporcionado por pessoas cujo interesse se resume a dimensão de uma ilhota. Falo, diretamente, desse conjunto de pessoas que tenta, a todo custo, impor como ilegais as conversas da força tarefa da Lava Jato.

No meu entender, tais conversas trazem cunho técnico, mesmo quando Moro externou a dúvida de que o STF tivesse capacidade de julgar os poderosos. Não tem. Todo mundo sabe disso. Querer transformar numa ilegalidade o comentário que Dallagnol fez sobre a projeção de Moro no caso, significa botar na cadeia 80% da população brasileira porque o cara é admirado até por advogados de réus da Lava Jato. Ademais, o conhecimento de algumas conversas dos ministros do STF deixaria Messalina corada de vergonha. Pergunto: julgar o caso de um cara no qual o ministro foi padrinho de casamento do filho do acusado é normal? Chorar numa ligação telefônica com um presidiário é normal?

Quando este pessoal pensa que ganhou o jogo surge, nesse meio termo, o tal Pavão Misterioso trazendo diálogos entre uma penca de canalhas como Davi Miranda, Glenorragia, Paulo Pimenta (o mesmo canalha que junto com Paulo Rocha e Wadih Damous tentaram tirar Lula da cadeia com a ajuda de um canalha petista que estava de plantão no STF-4, lembram?) e o “ameaçado” de morte Jean Wyllys. Pela conversa atribuída a Jean Wyllys, o Glenorragia vivia pressionando para ele renunciar ao mandato, então, quem não garante que as tais ameaças não são fruto dessa pressão? Fala-se de US$ 700 mil que seriam repassados e, ao que parece, ainda não se concretizou porque “Amor” estava com medo do COAF e de buscas da PF. Segundo O Antogonista, Jean Wyllys tuitou, em fevereiro de 2018: “Nunca ofendi Greenwald, sempre o tratei com respeito e nunca questionei publicamente sua ‘arbitragem’ partidária (a força da grana que compra candidaturas)”. Tem uma solicitação de investigação sobre isso. Vamos esperar que prospere.

O fato é que, até o momento, nenhum dos expostos pelo Pavão veio a publico para desmentir. Ficaram incapacitados de dizer se tais mensagens são verdadeiras ou não. O tal áudio que seria divulgado, também foi antecipado pelo Pavão. Agora, o que mais me chamou a atenção foi um comentário feito aqui no JBF com o nome de Fuso Horário. Nele, pode-se ver que a conversa entre Davi Miranda e Jean Wyllys destaca o horária da troca de mensagens, com uma diferença de horas. Então, o Pavão foi gênio até mesmo para arquitetar isso?

O Brasil precisa mudar de ritmo. Urgentemente. A gente não pode dançar essa falsa escabrosa. Para quem pensa na Economia, há muitas coisas acontecendo, mas parece que isso não traz o menor interesse. “Bolsa de Valores bate recorde fechando acima dos 104 mil pontos” e a grande mídia “Novas mensagens da Vaza Jato mostram Moro tramando para derrubar Maduro”. “Brasil fecha acordo entre Mercosul e a União Europeia” e a grande mídia “Conversas da Vaza Jato mostram que Moro mija em pé”. “Reforma da Previdência foi aprovado por 379 votos” e a grande mídia “Conversas da Vaza Jato mostram que Dallagnol fez xixi na cama.”

Parei de entender o que pensa a esquerda, no mundo inteiro. Na minha época de adolescente, lendo livros de Frei Betto e Fernando Morais, etc., carregando aquele pensamento de Che Guevara, achava que o caminho era, de fato, socialismo. Depois percebi que o pessoal de esquerda não quer dividir benefícios, mas sim, favorecer o benefício de alguns, incluindo eles próprios. Se a esquerda implanta um programa social, se prepare para o custo que isso representa. O que a esquerda gosta mesmo é de dinheiro, principalmente para gastar em projetos eleitoreiros, em conselhos administrativos que não servem para porcaria nenhuma. O que a esquerda quer é mandar e continuar mandando, jogando fora o preceito de que democracia prevê alternância no poder. Olhemos os governos de esquerdas no mundo e vamos observar se tem algum líder pobre. Pobre mesmo?, só o povo.

Se formos insistir nessa agenda ridícula de viver em torno da liberdade de Lula, esse país não avançará um milímetro sequer. Uma pena que na eleição passada a limpeza não tenha sido geral. Inconcebível acreditar como algumas figuras, enroladas até o pescoço em atos de corrupção, conseguiram se eleger.

Precisamos estancar a vergonha nesse país. Recentemente, o tribunal de justiça do Distrito Federal deu permissão para o senador Acir Gurgacz passar férias no Caribe. O canalha está em prisão domiciliar!!!! Deveria estar na cadeia, mas como tem dinheiro vai para as mordomias de sua casa. Como dizia Justo Veríssimo o pensamento do político é assim: “eu quero é me arrumar. Eu quero que o povo se exploda.”

Fecho meu comentário com o título de uma matéria que acabei de ler no jornal petista Brasil 247: “Economistas já preveem recessão com a reforma.” PUTA QUE O PARIU!!! Fala direito!!!!!! Seria mais honesto dizer que a descaracterização da reforma trará uma economia menor do que a prevista que era de R$ 1 trilhão. Isso é o prazer de confundir. Ainda bem que pessoas sensatas não leem essa porcaria.

Deixe uma resposta