A PALAVRA DO EDITOR

No dia 27 de maio passado, na seção Correspondência Recebida, foi publicada mensagem do leitor Gildasio Silva, do Rio de Janeiro, comunicando que havia feito uma doação para ajudar a amenizar as sempre combalidas finanças desta gazeta escrota.

E, junto com a mensagem, ele mandou o comprovante do depósito.

Só depois é que fui notar a maneira como ele preencheu o campo “Identificação da operação“, certamente uma exigência da Caixa, o banco do nosso leitor.

Vejam só o desmantelo:

Pois é. É isto mesmo.

A doação era pra ajudar a pagar o salário de Chupicleide, secretária da redação desta gazeta escrota, que virou “Miss“.

Assim mesmo em inglês: “To Miss Chupicleide“.

A bichinha tá relinchando até hoje de tanta alegria com este deferência.

Quando eu digo que aqui acontece de tudo e mais alguma coisa, tem neguinho que não acredita.

Pois sim.

Chupicleide, mesmo descabaçada e de tabaca arrombada, foi promovida a Miss

Deixe uma resposta