MEIA DÚZIA DE FÃS (OU SEIS GATOS PINGADOS)

Um Poeta deixou de sê-lo, pensando agredir-me, quando disse que ‘faço música e disco apenas para meia dúzia de amigos’. De estranhar se as fizesse para inimigos. Não as faria. Até porque não os tenho, por mais que alguns se esforcem para assim se tornarem. Sou da Paz, do Amor e a fita que mede o sucesso para alguns é diferente da minha. Se fazer sucesso for ter minha obra cantada pelos Safadões ou Anitas da vida, esse sucesso não me interessa. Reconheço não ter o sucesso que alguns pensam que tem e que seus egos exigem, embora nunca tenham sido gravados por Michel Jackson ou Madona e sejam nacional e internacionalmente desconhecidos além das fronteiras do nosso Estado. Esse ‘sucesso’ jamais terei. Posso até não ter fãs. Amigos, com certeza os tenho. A julgar pelos lançamentos dos meus ‘disquinhos’: só gente da melhor qualidade, saindo pelo ladrão. Esse meu ‘severo juiz’ nunca compareceu a um lançamento, embora tenha cantado músicas minhas em meus discos. Deixem-me com meus seis amigos (acho que uma dezena) que gostam de mim e para quem faço minhas ‘musiquinhas’ que só eles ouvem. Sou feliz assim, sem inveja, sem ter meus colegas como concorrentes (na pior acepção da palavra) e respeitando a todos que trabalham com a arte. Sucesso para mim é isso. O resto é presunção, arrogância, desmedida ambição. Ou seria recalque e complexo? Talvez tudo isso junto. Sou muito mais minha dezena de fãs.

Toda a série FORROBOXOTE, Livros e Discos, disponível para compra no site Forroboxote. – Link BODEGA. Entregas para todo o Brasil.

6 pensou em “MEIA DÚZIA DE FÃS (OU SEIS GATOS PINGADOS)

  1. Caríssimo poeta do coração Xico Bizerra:

    Considerá-lo gênio múltiplo é reconhecê-lo que o é, e assim o consideramos: Cícero Tavares de Melo e José Tavares Sobrinho. Este veterinário aposentado vivendo em Sergipe, e aquele, um simples corretor de imóvel que escrevinha algumas coisinhas para o JBF, o jornal mais democrático do mundo, daqui mesmo!

    Quanto à inveja, o mais mesquinho sentimento humano, já teve sua definição lapidar pronunciado pelo o maior gênio da humanidade: Albert Einstein: “Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez (inveja) humana. Mas, em relação ao universo, ainda não tenho certeza absoluta.”

    Abraços do coração, Grande Poeta!

  2. Xico Bezerra! O poeta se sobressai porque capta o sentimento de tantos. A poesia se estende sobre a indignação e o fazer sucesso se reduz a um átomo diante da sabedoria. Achei fantástico esse pensamento: “posso não ter fãs, mas tenho amigo” A arte passa longe das Anitas, dos Pablos ou dos safadões. Ali só tem apelação. Siga firme.

    • Maurício: você disse tudo e mais umas coisinhas a respeito desse genial poeta, compositor e músico que eu gostaria de ter dito mas na hora “H” a memória me traiu!

      Xico Bizerra é um gigante que mora no meu coração. Tanto eu quando meu irmão José Tavares Sobrinho temos ele como ídolo! Isso é o suficiente? Não! Quando se admira ou ama, não existe espaço para indiferença!

Deixe uma resposta para Francisco José Bizerra de Carvalho Cancelar resposta