RODRIGO BUENAVENTURA DE LÉON - LIVRE PENSADOR

Estava aqui, quieto em meu singelo lar, terminando mais uma jornada de trabalho remoto e, aprontando-me para curtir o quase lockdown proposto por nosso Desgovernador em função da bandeira preta do COVID-19 nos pampas gaúchos.

Tudo isto fruto, diga-se de passagem, da incompetência deste e de outros desgovernadores e prefeitos sem escrúpulos Brasil afora.

Mas voltando a calma revolta de minhas reflexões, preparava-me para escrever mais uma coluna para o JBF, onde poderia incomodar nossos augustos leitores com alguma bobeira saída de minha perturbada mente, quando chega-me, inesperadamente, um e-mail contendo uma petição inicial de uma ação protocolada em nosso infame STF.

Fiquei pasmo!

Desisti da coluna e, após ler e reler o texto, cravei são Fake News.

Ninguém, nem entre os colunistas do JBF, seria doido o suficiente para escrever aquilo.

Não aguentei a curiosidade e, querendo comprovar a tese das Fake News, busquei no Portal de Informações do STF e lá estava ela a ADI 6726, peticionada em 01/03 deste ano de 2021 de Nosso Senhor Jesus Cristo, relatada pela Ministra Rosa Weber.

Não eram Fake News, era verdade. Não vou reproduzir o que li, ninguém, em sã consciência acreditará nisto, apenas os convido a lerem a petição inicial, são apenas 6 páginas. Vale a pena!

Para acessar, basta clicar aqui. À esquerda em cima, na página, cliquem em Petição Inicial.

Ou entrem no Site do STF e procurem ADI 6726.

Vale a pena!

Três, breves, comentários:

1 – Gostaria que o Ceguinho Teimoso comentasse um pouco a petição, pois o autor ataca (literalmente) uma lei promulgada pelo desgoverno do seu Deus Pés-de-Barro Lula. Este é apenas um dos devaneios do autor, mas seria interessante ouvir o Ceguinho.

2 – Acredito que esta petição é uma prova cabal do motivo por que as drogas devem ser proibidas e combatidas.

3 – Acho que se o autor da petição continuar nesta toada vai acabar nomeado para o STF. O nível é o mesmo de alguns ministros atuais. Me digam o que vocês acham?

8 pensou em “ME TIREM O TUBO…!

  1. Para mim apenas esta frase, logo no começo da inicial já resume o resto.

    “A maconha e a cocaína são vegetais que pertencem a nossa biodiversidade que não produzem (sic) drogas”

    A maconha é uma droga produzida a partir da planta Canabis e a cocaína é um produto da folha da coca.

    Levando a sério o que o Autor da inicial diz então:

    Cigarro, açúcar, café, chá, cerveja, cachaça, é tudo “vegetal que pertence à biodiversidade que não produzem (sic) drogas”.

    É este tipo de gente que quer voltar a governar o país.

  2. Alguns pequenos registros, sobre o assunto.
    1. Provavelmente o seu autor, cônscio da perda que a sociedade brasileira sofreu com o desaparecimento do colunista Stanislaw da Ponte Preta, pretende registrar, como o fez o saudoso Stanislaw, os traços mais significativos de nossa sociedade, notadamente face às imensas conquistas da ciência atual, da qual o ilustre autor do pedido considerado;
    2. Inegavelmente, como mencionado acima, além de escritor escorreito, que esgrime nossa língua (linguagem, viu…) com inegável maestria, o autor da peça em questão está dando primeiros passos para uma candidatura aos prêmios Nobel de química, física e literatura, concomitantemente;
    3. Provavelmente, este escrito servirá de prólogo ao compêndio linguístico, filosófico e outros senões, que nos premiará com a revelação de toda capacidade científica do autor;
    4. Para enriquecer a obra um pouco mais, como se isto for possível, contará com prefácio escrito por Dilma Peidona, apresentação de Lula..lá e orelha de lavra do nosso Goiano;
    5. O nome, embora plágio a lá Moraes, será Tratado Geral de Peidos e outros ventos.

  3. Meu Caro Rodrigo,
    Quando advogava, deparei-me com muitas petições mal escritas, confusas, cheias de erros de Português, mas uma delas me deixou atônito, abismado : a petição não fazia sentido ! Na minha peça, observei ao juiz que não conseguia saber do que se tratava, objetivamente, e não deu outra, o magistrado considerou a peça inicial absolutamente inepta e o processo foi extinto.
    No caso da petição inicial que recomendas a leitura e que esperas que eu vá reprovar por estar atacando uma lei promulgada pelo então presidente Lula, vou reprová-la, mas não por isso.
    Não é impossível que alguém conseguisse argumentos para relamar a inconstitucionalidade daquela lei : o direito nos surpreende a todo instante.
    Não parece ser o caso dessa petição : há um distanciamento lógico entre a argumentação, os pedidos e a realidade.
    Temos outros advogados, que ainda estão em atividade, e até juiz ou juízes frequentando o Jornal da Besta Fubana, que poderiam melhor opinar sobre os aspectos técnicos do pedido.
    Mas acho que deveríamos partir, logo de início, para a questão da legitimidade da parte : parece que a entidade representada não dispõe de competência para impetrar o tipo de ação (de Inconstitucionalidade, perante o STF), em face do art. 103 da Constituição, o que levaria à inépcia da inicial.
    Entretanto… vejo um contrasenso em teus « breves comentários » , quando comentas (1) que a lei foi promulgada durante o desgoverno do Lula de pés-de-barro, o que pareceria significar, no não dito, que a lei deve ser ruim, o que implicaria em dar razão ao requerente, no mérito.
    Pois, ainda que eu fosse defensor da liberação geral das drogas e da gandaia completa, eu não poderia concordar com o teu interesse de impugnar a lei, porque ela parece ser constitucionalmente perfeita, ao contrário do que poderias estar imaginando e do que o requerente pede.
    Já no item 2, pareces sugerir que o causídico estaria de alguma forma afetado ao elaborar a petição, o que, por si, indicaria a necessidade da proibição do consumo  de maconha e cocaína, juntas ou separadamente; e se não se pode consumir não é permitido produzir, certo ?
    Não sei se fizeste o teste da NASA, mas um dos teus comentários (3) parece indicar que se o fizesses tu assinalarias sem dúvida o item 5.
    Trata-se do preconceito generalizado entre a peble de que o Supremo Tribunal Federal está composto atualmente por um grupo de imbecis, ineptos, de ausente elevado saber jurídico e comprometidos com ideologias políticas espúrias que pretendem escravizar o povo brasileiro e levar os opositores ao fuzilamento sumário igual estão fazendo na Venezuela, ou em Cuba, sei lá.
    Nada mais equivocado, e os que assim pensam têm, em geral, despreparo nas considerações a respeito das coisas jurídicas, por não dominarem os conhecimentos básicos do Direito.
    Ao dizer que « o autor da petição continuar nesta toada vai acabar nomeado para o STF « , considerando tu que a petição é um descalabro jurídico, argumentativo e vocabular, cometes injustiça e desrespeito para com aqueles que, diariamente, dão provas de preencherem os cargos da mais alta magistratura com a dignidade e competência exigidas.
    Tenho observado, não só no Jornal da Besta Fubana, como em outros ambientes que frequento, virtuais ou não, que pessoas de grande inteligência e elevado saber em suas áreas de conhecimento, por não serem da área jurídica, mas acreditando que o Direito é apenas a lógica « de saber o que é certo ou errado », se equivocam em muitos de seus julgamentos a respeito de inúmeros fatos, casos, circunstâncias e decisões judiciais – e permanecem renitentes mesmo quando se deparam com as tentativas de esclarecimento de seus enganos.
    No caso concreto, a avaliação da petição comentada está correta, dada a evidência das absurdidades ali existentes, tendo sido o conjunto prejudicado, porém, pelo comentário final de que os Ministros do Supremo Tribunal Federal em exercício são umas bestas.
    P.R.I.

  4. Pqp!!!

    Como o Goiano, já li petições que viraram motivo de riso entre os colegas, mas confesso que dessa vez fiquei pasmo!

    Fazer qualquer análise séria sobre aquilo é, de per si, absurdo.

    Apenas um comentário: o autor da coisa deve ter escrito a peça enquanto usufruía “os gases da cocaína”. Só pode ser!

    Dá pra notar a droga fazendo efeito a medida que o testo avança.

    Tive vergonha de ser advogado.

  5. Essa petição é resultado de uma overdose de laxante do sapão pretoriano.

    Nem uma diarreia de brontossauro produziria uma pilha de bosta tão monumental.

  6. Caro Rodrigo
    Tenho tentando acompanhar o processo, mas o site do tribunal apenas informa erro, cod 500. Como tenho neto e alguns colegas dele, advogados atuando, com o pleno entusiasmo da juventude, quero lhes mostrar uma das facetas da profissão, que se manifesta em petições dessa ordem (nos meus bons tempos de solicitador [anos 62/63] o máximo de absurdo que conseguimos foi praticado por colega de uma turma acima da nossa, que estampilhou uma petição com selos do correio e, quando interpelado pelo Juiz, informou que assim agira dada a falta de estampilhas na Coletoria Estadual).
    Manifestação dessa natureza só nos tempos atuais.
    Sinbal dos tempos???

Deixe uma resposta