CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Grande Guru

Como você entende deste negócio de jornalismo, poderia me explicar o seguinte:

Porque todos os jornais e TV ficam falando que a população deve ficar em casa, evitar aglomerações, etc para combater a pandemia de Covid-19 e mandam uma multidão de jornalistas, cinegrafistas, entrevistar as autoridades ou pessoas nos hospitais e também os doentes???

Veja esta foto da coletiva do Rodrigo Maia falando das ações para combater o vírus, quantos jornalistas estão ali sem máscaras, tossindo e depois vão escrever editoriais para dar lição de moral no Bolsonaro sobre entrar em contado com o público.

Será que os jornalistas são descartáveis para as grandes redes???

R. Se os jornalistas são descartáveis pras grandes redes, conforme você pergunta, eu não sei.

Pra mim eles são perfeitamente descartáveis.

Não custa nada ressaltar que estou me referindo aos jornalisteiros da atualidade, que passaram a ser militantes oposicionistas desde que foi divulgado o resultado de última eleição presidencial.

Quanto à pergunta que você fez, se o coronavírus não seria transmitido numa entrevista coletiva de Rodrigo Maia, cercado de otoridades e jornalisteiros, pode ter certeza de uma coisa:

O coronavírus tem um medo da porra desses felas-da-puta.

Estes canalhas são letais pra qualquer tipo de vírus que invente de entrar no organismo deles.

São bem piores do que qualquer praga existente neste mundo.

4 pensou em “MAURI – SÃO PAULO-SP

  1. Veja só o sujeito no chiqueirinho. Tem até um adorador de joelhos.
    Aqui no ABC dizem que vão parar os transporte na próxima semana.
    Tem gente correndo aos mercados , se aglomerando para contrair o vírus, para ficar curtindo- o em casa nos próximos dias. As pessoas já estão deprimidas por notícias alarmantes disseminada pela imprensa , e assim com imunidade mais baixa devido a depressão.

  2. O Grupo de risco para esta doença são pessoas idosas, com diabetes, hipertensas e com problemas respiratórios.

    Ao fazer com que todos fiquem em casa e se pare a economia, aumenta-se o problema.

    A imprensa aposta no alarmismo e isso não ajuda nada, ao contrário.

    Não demora nada e irão dar notícias de saques em supermercados.

    A grande maioria da população depende da economia girando para sobreviver.

  3. É hora do presidente convocar as forças armadas para defender a nação dos que querem vê-la destruída totalmente , já que em 14 anos apesar do esforço para derruba-la e dos saques ao erário não conseguiram êxito completo. Deve -se dar meios aos pesquisadores para desenvolver fármacos para o combate a este vírus e se antecipar para os próximos , pois apesar de não se saber como serão , mas o básico deve estar disponível . Como a hidroxicloroquina e outros fármacos deve -se ter a mãos ,testes e resultados de pesquisa para uma manobrabilidade de tratamentos. Ficar contando infectados , óbitos , papo furado de políticos , não resolverá problema nenhum. Se o dinheiro ajudar , deve-se coloca-lo a disposição das pesquisas de medicamentos , infectologia e aprimoramento da medicina . O custo não será maior que deixar o barco afundar. A imprensa tem que informar , não criar fatos , deve dar notícias do que se tem e no que se está trabalhando. Deve-se manter a ordem , pois sem ela o caos pode reinar. Vi a dias notícias de que médicos já estavam dando como caso perdido, porem vi depois infectologistas mostrando o contrário , mas pedindo controle e ordem ,e alguns mostrando possíveis remédios. Porem as más notícias , não as verdadeiras , são a maior parte dos noticiários e que induzem o povo aos erros e atitudes impensadas. Muitos ganharão rios de dinheiro , produzindo mortos .

  4. Algum destes jornalistas perguntou ao ” primeiro ministro ” Rodrigo Maia se ele ia abrir mão do salário dele e dos seus assessores para ser usado no combate a doença ?
    Perguntaram sobre a devolução do fundo partidário para o mesmo fim ?
    Perguntaram se ele ia pedir aos congressistas que abrissem mão dos seus salários e benefícios para que o dinheiro fosse destinado a saúde do povo ?
    Não. Perguntaram sobre assuntos que o ” primeiro ministro ” não pode atuar , quando mais resolver .

Deixe uma resposta