CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

De autor desconhecido, vi pela primeira vez em 2011 na internet, a mensagem que (salvei nos meus arquivos),

Trago a todos os fubanicos ou bestafunenses…

“Mete o Saca Rolha”

Outro dia estava com meu amigo, num restaurante e vimos um vinho daqueles bons e caros. O garçom logo perguntou se queríamos aquela safra pra acompanhar o pedido e o meu amigo, sem pensar duas vezes, disse “Mete o saca rolha”.

Depois de dar boas risadas com aquela expressão, ele me contou que aquela frase servia pra vida. Que tempos atrás tinha perdido um grande amigo que tinha uma grande adega com vinhos caríssimos, e deixava os vinhos lá, sem abrir. Certo dia, morreu num acidente, e a esposa do cara acabou se casando com um outro, mais jovem, que consumiu toda a adega em tempo recorde. Depois disso, ele começou a perceber quantas vezes na vida desperdiçava oportunidades, deixando pra depois. Sendo que o depois pode nem existir.

Eu fiquei refletindo sobre isso e hoje quero te perguntar: quantas oportunidades você desperdiça, se preparando, sem entrar em campo? Quantas roupas deixou de usar esperando a ocasião especial? E aquele aparelho de jantar de porcelana inglesa que nunca foi a mesa? Quantas atitudes deixou de tomar, acreditando que sempre existiria ‘a semana que vem’, adiando seus sonhos?

Por isso, a dica é ‘mete o saca rolha’. Abra a garrafa de sonhos, tome as atitudes que precisa tomar, pare de procrastinar achando que a vida é eterna e que vai ter todo o tempo do mundo pra tentar, cair, errar e seguir em frente.

“Mete o saca rolha” pode ser uma filosofia de vida. Pra ele, que diz que nunca viu carro forte seguindo carro funerário, é uma frase inspiradora.

Não deixe os bons vinhos pra amanhã. Não espere pra agir se a hora é agora e não desperdice seu tempo acreditando que amanhã dá pra fazer diferente. O que a gente tem é hoje. Então, mete o saca rolha e segue em frente!!!!

Brindemos o Ano Novo.

Desejo a vocês, um excelente vinho para 2021!!

2 pensou em “MARCOS ANDRÉ – RECIFE-PE

Deixe uma resposta para Marcos André Cavalcanti Cancelar resposta