RODRIGO BUENAVENTURA DE LÉON - LIVRE PENSADOR

Estou de volta de meu período sabático na Lua. Não esgotei ainda os Diários que escrevi durante minha convivência com os lunáticos. São registros históricos importantes. Amanhã e durante as próximas semanas vou enviar para o departamento de besteiras do JBF publicar as opiniões e visões desde a Lua sobre tudo que ocorreu nestes dias (da Amazônia em chamas aos milhares de idiotas queimando a rosca, do dragão de São Jorge a Mademoiselle Macron).

Mas hoje estou na Terra, voltei para Pelotas para acompanhar a Semana da Pátria em Pelotas. Como pai orgulhoso fui ver, in loco, meu pequeno rebento desfilando na Avenida pela primeira vez como Lobinho (escoteiro) e pude sentir a mesma emoção que havia sentido, quando fardado de escoteiro, a 33 anos, pisei naquela avenida vestindo o mesmo uniforme.

Meu filho vestiu sua farda com o mesmo garbo e orgulho de ser brasileiro que eu sempre tive quando a vesti. E, sabem o que vi me surpreendeu, centenas milhares de pessoas vestidas de verde e amarelo, orgulhosas de sua Pátria.

Pelo noticiário esperava ver as ruas “negras”, cheias de pessoas de preto em protesto contra isto ou aquilo, contra o Governo, contra a tal da ‘ditadura”. Qual o quê? O povo livremente foi as ruas celebrar seu país, sua Pátria e porque não, seu Governo, eleito democraticamente. Nem sinal da ditadura propalada na mídia. Nem sinal de protestos, nem sinal de revolta, apenas cidadãos, trabalhadores, celebrando seu amor à Pátria.

De preto só os Maçons, dedicados homenageando o Patriarca José Bonifácio, cuja estátua recuperaram após ter sido quebrada por vândalos.

Vi o Exército, Marinha, Bombeiros e Brigada Militar (no Rio Grande do Sul não temos PM, aqui é a garbosa Brigada Militar)) desfilarem sob aplausos do povo.

Vi as escolas públicas de volta a Avenida, segundo o pessoal da Liga de Defesa as escolas públicas não vinham desfilando nos últimos anos (mais precisamente nos últimos 13 anos).

Vi o Colégio Tiradentes (Colégio Militar da Brigada) desfilar com centenas de jovens uniformizados, marchando garbosa e ordeiramente. Vi Bombeiros Voluntários, Associações de ex-combatentes, de ex-Boina Azuis, de Ex-Policiais do Exército (Ex-Cachorrões, como são carinhosamente conhecidos) e até de ex-soldados do exército.

Tá e daí? Isto não é normal em 7 de Setembro? Não, não era até a pouco. Estas associações em que algumas centenas de pessoas desfilaram apenas na minha cidade, acredito que também existam outras espalhadas pelo país, não são órgãos oficiais. São pessoas simples, do povo, civis que se orgulham de ter servido as forças armadas, de terem sido policiais do exército ou de fazer trabalho voluntário junto com os bombeiros.

Estas pessoas foram desfilar voluntariamente, compraram suas fardas ou roupas, treinaram e estiveram na avenida, marchando atrás dos militares. É sentimento cívico, puro, sem receber ‘pixulecos’ ou sanduíche de mortadela. Apenas cidadãos orgulhosos de sua pátria. Isto tinha quase sumido nos anos de inferno petista.

E logo após, vieram eles, orgulhosos e altivos, Lobinhos, Escoteiros e Chefes. Marchando pela sua Pátria. Meu filho, Lobinho orgulhoso, Primo de sua Matilha, carregando seu Bastão Totem. Isto me fez ver que ainda temos esperança. Pessoas, voluntários, dedicados a formação de nossos jovens, a dar-lhes o exemplo. E, principalmente, jovens altivos, preparando-se para serem líderes de um grande país no futuro próximo.

Tudo isto sob os aplausos do povo, do povão, daquele que as esquerdas achavam que lhes pertencia. Hoje tive certeza que as nossas ruas são nossas de novo. Que nossa bandeira jamais será vermelha. Que nosso orgulho é verde e amarelo. E que ‘eles’ não vão voltar, não permitiremos.

Depois do desfile dos brasileiros estava prevista uma tal de Marcha dos Excluídos, só não sei excluídos de que. Está mais para uma Marcha dos Imbecis. O pior é concluir que boa parte destes ‘imbecis’ da Marcha estão nas nossas Universidades Públicas, onde atendem por ‘Professores’ ou ‘Intelectuais’, ou nas redações de jornais e da mídia ‘isenta’.

Acham que estou exagerando? Acessem as páginas dos Sindicatos de Professores e Servidores de Universidades Federais ou de Institutos Federais el lá estará a Convocação para a tal marcha. A UNE e o PSOL (e toda a corja da esquerda) pediram que os brasileiros vestissem preto em luto pela Amazônia ou sei lá o que. E, é claro o sempre presente ‘Lula Ladrão Livre’.

Por aqui esta Marcha ocorre faz alguns anos. Inclusive, os Imbecis excluídos, tentaram marchar na Semana Farroupilha. Para quem não sabe no RS a Chama Simbólica não é extinta em 7 de setembro, ela é conduzida para um CTG, onde fica até 14 de setembro quando inicia a Semana Farroupilha.

Diferentemente do dia 7 de setembro quando os excluídos tem seu ‘direito’ de protestar garantido pelos militares (que eles tanto odeiam) na Semana Farroupilha a guarda do altar e os desfiles ficam a Cargo do MTG (Movimento Tradicionalista Gaúcho) e os gaudérios não consentem protestos, putaria ou qualquer bagunça no dia 20. Toda vez que Excluídos/Imbecis tentam ‘marchar’ o pau come. É lindo de se ver, a gauchada baixa o porrete e nossos Imbecis são recebidos a relho, laço, palancada de cavalo e facão três listas no lombo.

Mas voltando para hoje, 7 de setembro, choveu a madrugada toda, torrencialmente, até as sete horas da manhã, quando a chuva parou e o tem firmou. Até o meio-dia não choveu, os militares, as crianças e os escoteiros desfilaram, o MTG recebeu a Chama e encerrou-se os festejos. O povo foi para casa. Deus, o Grande Arquiteto, garantiu a festa patriótica.

Eis que, meio dia e trinta os tais excluídos e imbecis, meia dúzia de gatos pingados, com uma caixa de som fornecida pelo Sindicato dos Professores da Universidade Federal (eu disse onde ‘moravam’ os imbecis), vestidos de preto e vermelho com suas faixas e cantilenas, preparavam-se para sair em ‘protesto’. Mas o Grande Arquiteto, na sua infinita sabedoria, despejou um toró, uma tromba d’água digna de Noé e dispersou a turba.

Enfim, um dia memorável, de homenagem e orgulho da Pátria e com um banho na corja esquedopata. Sugiro, novamente, que se mudem para Cuba ou para Venezuela, vão ver que lá além de água vai chover bala e porrada se quiserem protestar.

ORGULHO DE SER BRASILEIRO! ORGULHO DE MEU FILHO! ORGULHO DE MINHA PÁTRIA!

Até Deus veio prestigiar nossas homenagens à Pátria Amada.

BRASIL ACIMA DE TUDO!

Deixe uma resposta