CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Excelentíssimo Editor:

Com a aproximação da manifestação que, segundo alguns, determinará os rumos do país, sugiro à comunidade fubânica a leitura deste excelente texto de Roberto Rachewski.

Segue trecho:

“Por que não devemos deixar as ruas vazias de manifestações?

O que importa se há um movimento organizado ou liderando manifestações populares? Se as manifestações são populares, basta para elas serem legítimas duas coisas: haver manifestantes do povo e haver sobre o que se manifestar.

No Brasil, esse país de mentalidade coletivista estatista, até para se manifestarem contra o autoritarismo do governo as pessoas comuns querem alguma forma de dirigismo. Haja gosto pela subserviência e aversão ao protagonismo.

Qual a necessidade de se seguir um líder que colocará a cara para bater por você em primeiro lugar? Será covardia? Será timidez? Será baixa autoestima? Quando a manifestação é legítima, uma pessoa sozinha já pode protestar.

Deixe de ser um indivíduo de segunda mão. Uma sociedade de indivíduos de segunda mão será sempre uma nação de quinta categoria. Pegue a sua bandeira, pegue a sua camiseta, pegue o seu cartaz e vá para as ruas defender o seu autointeresse racional como cidadão. Não pense que você está defendendo o governo X ou Y.

Não seremos seres humanos livres e independentes se não defendermos a nossa liberdade, a nossa propriedade, para podermos fazer as nossas próprias escolhas morais em busca dos nossos propósitos.”

Leia o texto completo clicando aqui

Saudações fubânicas

Deixe uma resposta