DEU NO JORNAL

Ministro Marco Aurélio Mello, do STF, determina soltura do traficante André do Rap em SP

André do Rap foi preso em setembro do ano passado, em uma operação feita pela Polícia Civil de São Paulo em um condomínio de luxo em Angra dos Reis, no litoral do Rio de Janeiro.

Ligado a facção criminosa, André Oliveira Macedo é investigado por ter função de liderança dentro do PCC e por gerenciar o envio de grandes remessas de cocaína à Europa.

O pedido que resultou na decisão de Marco Aurélio Mello de libertar o traficante André do Rap foi apresentado pelo escritório de um advogado que era assessor do gabinete do ministro do STF até o começo do ano.

É o que diz a revista Crusoé, em reportagem exclusiva.

O ex-assessor de Marco Aurélio, Eduardo Ubaldo Barbosa, não aparece assinando o pedido.

Quem assina é a sócia dele, Ana Luísa Gonçalves Rocha.

Os dois são sócios do escritório Ubaldo Barbosa Advogados, com sede em Brasília.

Em fevereiro, Eduardo postou em suas redes sociais uma mensagem de despedida e agradecimento pelos dois anos de experiência no gabinete de Marco Aurélio.

* * *

Para celebrar esta fantástica notícia, aqui vai uma música.

Uma composição que retrata muito bem a surrealista República Federativa de Banânia.

* * *

Complementando a postagem:

O ministro Marco Aurélio Mello, do STF, foi humilhado pelo presidente da Corte, Luiz Fux, que suspendeu a inaceitável liminar que soltou André de Oliveira Macedo, o André do Rap, considerado pela Justiça um dos principais traficantes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

Marco Aurélio foi criticado em todo o País.

Em sua decisão, Fux afirmou que a liminar de Marco Aurélio “viola a ordem pública”.

O bandido já teria fugido para o Paraguai.

6 pensou em “É COMO TER A MÃE NA ZONA E TER MINISTRO NO SUPREMO

  1. O pacote anticrime do Dr Sergio Moro, foi completamente modificado no Senado , para proteger políticos prestes a irem para a cadeia, senadores transformaram um excelente projeto, em um mostrengo que, abriu as portas da cadeia não só para seus confrades ,como também, para criminosos de todo os tipos, inclusive chefões de facções criminosa. O Dr Moro pediu para o presidente vetar os artigos modificados, a Procuradoria Geral da República também pediu o veto presidencial, foram solenemente ignorado pelo presidente, que assinou o projeto como veio do Senado. O ministro Marco Aurélio, cumpriu o que a lei bastarda, manda fazer ! Tem outro culpados nessa grande cagada.

  2. Terracota aprecio seus comentários. Mas não exagere. Se Marco Aurélio cumpriu a lei,quer dizer que Fux não cumpriu. Afinal não seria caso de Impecheament de um dos dois .

  3. Meu caro Gonzaga, a disputa entre Fux x Collor de Mello será resolvida no plenário, sabe como é, lá, eles são os donos da bola. Agora, que o ministro atendeu o que está escrito no projeto anticrime, isso não se pode negar. Quanto impecheament de ministro do STF, se o Senado da República não estivesse recheado de réus em processos criminais, certamente, alguns dos ministros já estariam fora. O congresso abaixou a cabeça para o STF, o presidente da república também, infelizmente.

  4. A simples leitura dos fatos revela o absurdo kafkiano da situação. Inobstante a lei, nós, cidadãos de bem, estamos à mercê de bandidos de colarinho branco ou não.

    O ministro Fux suspendeu a decisão, mas o traficante já tinha fugido. A polícia paulista montou uma operação para buscar o dito cujo. Não vejo muita chance de encontrá-lo.

    Eu acho que o Marco Aurélio deveria, antes de soltar, pedir explicações aos departamentos competantes para saber porque um traficante estava preso há um ano e ainda não tinha condenação. Rolou alguma propina nisso? É o que penso.

    Como já se disse muitas vezes, quem tem bons advogados não fica preso muito tempo. Mas certamente (e o Marco Aurélio nem se preocupa com isso) deve haver muitos pés-de-chinelo mofando na prisão sem condenação há mais de um ano.

    • Soltar bandido sempre é uma péssima solução. Bandido bom é bandido…

      Às vezes, na maioria delas, é trágico. A história a ser escrita à nossa frente, tão perto que temos dificuldade em entender, tão perto que incomoda. Sentimos isto todos os dias ao desejar um país melhor mas (brochante mas) que, em muitas de suas esferas, quando vemos tais absurdos, é de fazer broxar até o Polodoro.

      Dizem boas e más línguas que o “inocente” meliante já está no Paraguai, sentindo no rosto os ares da lberdade.

  5. O ministro Melo pode ter se escudado na lei vigente. Mas podia ter usado o bom senso e ver o mal que estava fazendo ao livrar das grades um bandido de altíssima periculosidade. Marco Aurélio Melo escarrou na cara dos brasileiros de bem. Desprezou os esforços dos agentes que tanto se esforçaram pata prender o meliante. O que o ministro fez é vergonhoso dá nojo.

Deixe uma resposta