6 pensou em “MACONHEIROS DE TODO MUNDO, UNI-VOS!

  1. Um pelotão de fuzilamento , faria melhor. os canalhas ficaram enfurecidos com alguém falar em AI 5 . Mas ninguém se levanta contra estas porcarias que viciam e destroem a juventude. E querem dizer que estão defendendo negros e pobres, como se todo negro e todo pobre fosse vagabundo ou viciado nesta merda .

  2. Esta “muié” só não é mais vagabunda, por falta de espaço, espero que nossas leis mudem e que esta desgraçada, seja penalizada, por apologia as drogas. Quer usar drogas? A lei permite, mas, se for presa, a cadeia é logo ali… Fudeu babaca!

  3. Filha de quem ela é???

    Do Tarso Genro, vulgo “Atraso Genro”.

    Essa imundície foi duas vezes prefeito de Porto Alegre (que quebrou), governador do RS (que, também, quebrou) e ministro (digo, Sinistro) da Educação(?), das Relações Institucionais(?) e da Justiça(?) de quem, de quem, de quem?

    Advinhaste!!!

    Do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2011), quando abrigou o terrorista Batistti e muitos outros – sob o apelido de “presos-políticos”, além de devolver à Cuba os 2 boxeadores que fugiram da delegação, e pediram exílio, além de outras canalhices praticadas quando Sinistro nas três pastas.

    Esse lixo onanista ainda é “metido” a poeta – “poeta-de-mão-cheia” e/ou “poeta-da-mão-peluda”, pois entre uma “punhetada” e outra, para descansar o punho, escreveu “jóias” como esta:

    “Quanto te esperei e quanto sêmen
    inútil derramei até o momento”.

    E a esquisita – para dizer o mínimo – Sovietana, digo, Luciana Genro, a filha, foi concebida quando e como?

    Esse é um grande mistério do adicto em onanismo (“viciado em punheta”, segundo o politicamente correto), do “punheteiro”, do “esgüelador-de-tico-tico”, do “cinco-contra-um” compulsivo.

    Que sabe se não foi por inseminação artificial, com a “porra” recolhida de uma “punhetada” gloriosa???.

    Bem … como diria aquela sábia mãe:

    “Os filhos das minhas filhas, meus netos são.
    Os filhos dos meus filhos serão ou não.”

    O “punheteiro” compulsivo é tão narcisista, que quando governador(?) do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT) – e arrasou com as finanças do Estado, deixando inúmeras dívidas, até agora impagáveis!!! – um dia, e decerto se olhando no espelho, que deve ter sempre manter à mão – assinou um decreto concedendo a si próprio uma medalha de homenagem.

    O documento, se auto-homenageando, e assinado por ele – publicado no Diário Oficial da época – determina a entrega da insígnia “Cruz de Ferro”, a mais alta da Brigada Militar (equivalente à PM de outros Estados), a oito pessoas que se destacaram no apoio à corporação.

    O governador petista foi o único civil homenageado, digo, auto-homenageado, fato que nunca aconteceu, nem voltou a acontecer, na corporação.

    Esse é um dos educadores, digo, degeneradores da Sovietana Genro.

    Só podia dar no que está dando.

    Como psoliana (sim ela é do Psol – fundadora, enquanto o “pai” é do PT), tornar-se defensora do uso indiscriminado e apologista da maconha, e outros absurdos.

    E, para ver como “o fruto não cai longe da árvore”, essa, também, um primor de inutilidade narcisista, quis ser “presidenta” do Brasil (2008 – com 9% dos votos).

Deixe uma resposta