RODRIGO CONSTANTINO

Países se solidarizam após acidente aéreo envolvendo o presidente do Irã, Ebrahim Raisi.

Presidente brasileiro lamentou acidente aéreo envolvendo o presidente do Irã, Ebrahim Raisi

Desejar a morte de alguém – de qualquer pessoa – seria uma postura inadequada para um cristão? Há controvérsias. Creio que talvez nem o mais fiel dos crentes veria muito problema em alguém desejar a morte de Hitler no meio do Holocausto.

Claro que daí não se conclui que há nobreza em se desejar a morte de todas as pessoas ruins, ou pior, desafetos políticos, como fez Hélio Schwartsman ao desejar a morte de Jair Bolsonaro numa coluna da Folha.

Mas o fato é que monstros existem, e é natural querer vê-los longe do poder que usam para praticar suas monstruosidades. Era o caso de Ebrahim Raisi, presidente do Irã apelidado de “carniceiro do Teerã” pela carnificina que promovia contra inocentes.

Raisi estava num helicóptero antigo americano, voando em áreas montanhosas num dia nublado. A queda foi confirmada pelo regime iraniano, mas não faltaram apressados para responsabilizar Israel. Teve até jornal que caiu em pegadinha do agente Eli Kopter como responsável pela sabotagem, tamanho o desejo de culpar Israel. Fosse obra da Mossad, acho que merecia aplausos. Mas tudo indica que foi acidente mesmo.

Se pode haver alguma controvérsia em se desejar ou não a morte de gente ruim como Raisi, sendo seu legado, nas palavras de Guga Chacra (para não falarem que é picuinha de conservador), a “enorme repressão a manifestantes contra a obrigatoriedade do uso véu”, além de nos anos 1980 também ter ficado marcado como “o juiz responsável por condenar milhares de pessoas à morte, sendo muitas delas por enforcamento”, o que dizer de lamentar esta perda?

Aí vai a longa distância que separa gente decente de crápulas defensores de tiranos, terroristas e assassinos em geral. Basta ver, aliás, quem lamentou a morte: o Hamas, o Hezbollah e os Houthis, ou seja, os grupos terroristas bancados pelo regime dos fanáticos xiitas do Irã. Raisi era cotado para assumir o lugar de Khamanei, que tem 85 anos e saúde frágil.

E Lula, o que fez? Ora, claro que se juntou ao time dos nefastos, uma vez mais. O presidente lamentou a morte do carniceiro: “Com pesar soube da confirmação da morte do presidente iraniano Ebrahim Raisi e do seu chanceler, Hossein Amir Abdollahian e de todos os passageiros e tripulação, após a queda de seu helicóptero. Minhas condolências aos familiares de todas as vítimas, ao governo e ao povo iraniano”, escreveu o presidente em seu perfil na rede social X.

A fala é semelhante à declaração do Ministério das Relações Exteriores, que afirmou que o governo brasileiro recebeu a notícia “com profunda consternação”, também expressando “sinceros sentimentos de solidariedade e pesar pelas irreparáveis perdas”. Será que se fosse Javier Milei no helicóptero haveria uma nota com tanto pesar?

O Brasil lulista ingressou com vontade no Eixo do Mal, virando um pária global. Lula aproximou o país de regimes abjetos como Cuba, Venezuela, Nicarágua, Rússia, China e Irã, enquanto nos afasta do Ocidente, de Israel e de democracias robustas com garantias às minorias. Similis simili gaudet, ou seja, os semelhantes regozijam-se entre si.

Enquanto isso, a velha imprensa brasileira tenta aproximar o carniceiro da direita, falando, como fez o Estadão, em “ultraconservador”. Ora, ser “conservador” no sentido de fanatismo xiita não tem absolutamente nada a ver com o conservadorismo ocidental, de se preservar tradições e valores morais da civilização judaico-cristã. Usar a mesma expressão é tática deliberada para confundir o leitor.

O fato é que o regime nazista iraniano tem a simpatia dos comunistas, tanto que, além de Lula, o PCO postou nota de pesar e disse: “Descanse em paz, companheiro”. O comunismo está ligado ao islamofascismo pelo ódio comum ao Ocidente. Os conservadores ocidentais estão todos indiferentes ou comemorando a morte do carniceiro, como o povo iraniano vítima do regime. Enquanto isso, os “progressistas” estão tristes com a perda do “companheiro”. Isso diz tudo sobre quem realmente flerta com o nazismo atualmente…

5 pensou em “LULA SEMPRE DO LADO ERRADO

  1. Parabéns ao jornalista Rodrigo Constantino, pela sua luta em pro da liberdade e da verdade. A sua coragem de está sempre ao lado do povo brasileiro. Mesmo distante você descreve bem quem é esses comunistas brasileiros.

  2. Eu não desejo a m0rte a ninguém, muito menos ao Lizinácio.

    Aliás a m0rte do filhote do Belzebu hoje interessa muito ao Sistema, assim como a de um certo Careca. Faria o encaixe do Chuchu ocorrer sem percalços, dando um alívio aos poderosos.

    Eu entendo que as coisas têm que ocorrer naturalmente com a verdade vindo à tona, ou seja, TODOS os envolvidos têm que cair.

  3. O dia do Belzebu tupiniquin chegara cedo ou tarde. Minha esperança é que,quando acontecer, não reste mais nenhum similar para lamentar. Que estejam todos de mãos dadas nas profundezas do inferno.

  4. o carniceiro virou carniça , nada como um dia após o outro, com toda maldade descrita aqui com Deus duvido que ele está .

  5. Como se extrai um câncer ? Pela extirpação total.
    Enquanto isso não for executado o câncer se expande e gera metástase.

    Quanto às “pessoas” portadoras espirituais do mal, é a mesma coisa.

    PS-Qual a importância existencial de tipos humanos (?) maléficos,como: Bill Gates,Klaus
    Schwab da satânica organização (sem voto) do WEF (Fórum Econômico Mundial) e seu
    planejador Yuval Harari, Tedros da OMS, Zebos (que investe bilhões de dólares para destruir o agronegócio mundial), Papamônio Francisco,CEOs das Big Pharma, …,enfim,todos eles com uma meta definida de eliminar 6 bilhões de pessoas no mundo.

    PS2-Quando falo em extirpar esses canalhas, não estou fazendo apologia alguma ao assassinato dessas escorias humanas, mas, quando a “mão de Deus” age para extirpá-los da vida humana,é motivo de satisfação para cada um que desencarnar, tal qual,aconteceu com o presidente tirano do Iran (assassino que condenou à morte milhares de iranianos, maioria de mulheres,por discordarem do regime teocrático criminoso).

    PS3-O mesmo ocorre no Brasil,com essa escória humana e política.
    Qual o sentido de um Lula,de um Alexandre Imoral, por exemplo,permanecerem vivos para destruir o país por dentro e a vida dos brasileiros de valor?
    A “mão de Deus”, se faz necessária para impedir e fazer um “freio de arrumação” nessas
    classes do mal que inviabilizam o país.

    PS4- O mal deve ser vencido e não contemporizado.
    PS5- No momento histórico que ainda acontecerá após a eliminação por Deus dessa escória do mal que sempre impediu que a nação brasileira tivesse um verdadeiro projeto de país com referência mundial.
    PS6-Quem tem conhecimento da ciência numerológica,sabe que o número 7,do nome Brasil, indica uma elevada espiritualidade.
    B(2) + R(18) + A(1) + S(19) + I(9)+ L(12) = 61 6+1=7
    PS7-Todos os que desistem do Brasil,com maioria de jovens,ignoram esse valor espiritual e destino 7.
    Após a “faxina” que a “mão de Deus” executará, a nação brasileira com alta referência espiritual, alta cultura,alta moral,alta prosperidade e alta qualidade de vida,será uma realidade inquestionável e copiada pelas demais nações do mundo.
    Quem viver verá!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *