A PALAVRA DO EDITOR

Em 1º de janeiro de 1961, quando os guerrilheiros vitoriosos entraram na capital de Cuba, havia uma ditadura a desmontar, prostitutas demais em Havana e uma economia dependente da cana-de-açúcar. Passados 61 anos, há em Cuba uma ditadura comunista a derrubar, prostitutas demais em Havana e uma economia que depende da monocultura da cana. A história nem sempre se repete como farsa. Pode ser uma reprise mais angustiante da tragédia anterior.

Conheci Cuba em 1987. Nunca mais quis repetir a dose. Sete dias por lá bastaram para constatar que não há valor maior que a liberdade. Que as deformações sociais podem e devem ser eliminadas sem a supressão do estado democrático de direito. Que governantes fantasiados de homens providencias são apenas patéticos. Que a vida numa ditadura é uma sequência de perdas e renúncias, impostas pelo Estado onisciente, onipotente e onipresente.

Aprendi naquela semana que o regime cubano emagrece. Nas ruas só havia gente magra. Descobri no jantar de despedida que os gordos estavam todos em altos cargos do governo, distantes dos conformados com décadas de racionamento. “Se o povo visse isso, a ditadura naufragaria no dia seguinte“, disse a mim mesmo ao contemplar o cenário de filme épico sobre o Império Romano. A decoração incluía cataratas de frutos do mar e iguarias desconhecidas pela gente comum.

Lula ignora o mundo dos cubanos sem privilégios, sem horizontes, sem esperança. O ex-presidiário foi desfrutar de férias em Cuba, levando junto a namorada Janja, porque o universo que frequenta na ilha-presídio é privativo dos amigos do rei.

Enquanto o pesadelo durar, Lula pode passear por Havana sem ouvir as verdades que o acuariam se desse as caras numa rua do Brasil. Lá, ele é um companheiro injustamente preso por motivações políticas. Aqui, é apenas um corrupto, resgatado da gaiola por cúmplices alojados no Supremo. Sempre será.

4 pensou em “LULA NAMORA NA ILHA QUE AMA

  1. Alguns direitistas mais exaltados (sou um direitista conservador e conservador não é exaltado), poderiam dizer:

    – Que ele fique por lá e não volte.

    Eu jamais diria isso. As razões estão aí na crônica do A. Nunes.

    Cuba, tirando a parte que passa fome e é escravizada pelo governo comunista, é uma ilha paradisíaca. Só os irmãos Castro tinham dezenas de mansões para desfrutar dos privilégios desta ilha.

    Lula, se ficar lá, estará num paraíso, pois ficará junto dos governantes. Estes devem ao Molusco, o dinheiro dado para o Porto de Mariel, os bilhões repassados para o envio dos médicos, dentre outros benefícios.

    Portanto Lula tem que voltar sim e ficar preso em sua casa aqui no BR, como já está. Hoje aqui, não há um único lugar onde ele possa desfrutar da liberdade de ire vir sem sem cobrado pela população das roubalheiras que patrocinou ao país.

  2. LULA E JANJA DEVEM ESTAR HOSPEDADOS NO PUNTO ZERO, UM CONJUNTO DE ILHAS ONDE VIVEM OS MAGANOS E CONVIDADOS DE HONRA DO REGIME. NUMA DESSAS MANSÕES QUE HOSPEDOU O PREMIER BREZNEV, TAMBÉM RECEBEU PABLO ESCOBAR. QUEM CONTA É LUCIANO COUTINHO EM SEU LIVRO “CHAVEZ – O ESPECTRO”. ESCOBAR PAGAVA UM MILHÃO DE DÓLARES POR DIA EM TROCA DE DOIS PEQUENOS PORTOS PARA LANCHAS COREANAS DE ALTA VELOCIDADE E UM UM AERODRÓMO PARA PARA FAZER VOAR A COCA PARA O HAITI OU DIRETO PARA ALGUM CARTEL MEXICANO. E SE PRECISAR DE ALGUM EXTRA PARA ENCARAR A JANJA (AMANTE QUE DURA MAIS DE 15 ANOS, SABE COMO É…) SEMPRE HÁ GAROTAS LINDÍSSIMAS DISPONÍVEIS. SEGUNDO UMA MINISTRA CUBANA TODAS AS PROSTITUTAS NATIVAS SÃO UNIVERSITÁRIAS. MAS COMO O AÇUCAR NÃO DÁ MAIS CANA, CHAMAM A MENINAS DO FUNDAMENTAL. O SOCIALISMO É ASSIM: GENEROSO. E LULA BEM QUE MERECE.

Deixe uma resposta para João Francisco Cancelar resposta