3 pensou em “LULA MENTE E FAZ DISCURSO PARA POSAR DE ESTADISTA

  1. Luiz da Silva, vulgo Lula, não admite que o Ilustre Dr. Sérgio Moro seja o “maior mentiroso” do Brasil. Claro, pessoal, o maior mentiroso é o o próprio Lula. E disto ele não abre mão.

  2. O bloco de esquerda pode até levar o ex-presidente Luladrão ao segundo turno contra uma candidatura de centro esquerda, mas não ganha a eleição. “O alto nível de rejeição ao PT e a Lularápio que hoje se observa poderá inviabilizar a vitória no segundo turno, contra qualquer candidato. Em condições normais, isso não seria um grande problema”, aduz ele.

    O jornalista tem razão, mas esqueceu de dizer o fundamental: Luladrão não se elege porque o Brasil cansou da roubalheira. Os governos do PT foram protagonistas dos maiores assaltos aos cofres públicos da história do País, desde o mensalão, no primeiro mandato de Lula, à Lava Jato, que, na prática, resultou no impeachment de Dilmanta. Pagamento de propina aos deputados indicados manobrados pelo então ministro José Dirceu, o mensalão resultou num desvio de mais de R$ 200 milhões das estatais, entre elas os Correios.

    Ao longo de quatro anos de investigação, as forças-tarefas da Lava Jato, por sua vez, descobriram que seis empreiteiras foram responsáveis por R$ 20 bilhões de desvios só na Petrobras. A empreiteira que mais deu prejuízo à Petrobras foi a Odebrecht (R$ 7,1 bilhões), seguida pela Queiroz Galvão (R$ 4 bilhões), Camargo Correa (R$ 3,9 bilhões), UTC (R$ 2,2 bilhões), Andrade Gutierrez (R$ 1,4 bilhão) e OAS (R$ 1,2 bilhão). O laudo da PF analisou os contratos da Petrobras com empresas cartelizadas entre 2004 e 2014.

    Outro levantamento de peritos da Polícia Federal mostra que todas as operações financeiras averiguadas nas investigações da Lava Jato somam R$ 8 trilhões. Para se ter uma noção do tamanho dessa roubalheira chefiada por Luladrão, que ficou preso por mais de um ano, o PIB do Brasil em 2015 alcançou R$ 5,9 trilhões. Desta fortuna, em delações premiadas a equipe de Sérgio Moro conseguiu recuperar, pasmem, R$ 44,4 bilhões.

    Só o ex-ministro da Economia de Luladrão, Antônio Palloci, devolveu R$ 150 milhões no acordo da sua delação premiada. Vão roubar assim no inferno! Se o povo brasileiro tiver juízo e bom senso, PT nunca mais. Uma volta de Lularápio com a sua quadrilha ao poder seria um atestado de insanidade do povo brasileiro.

    Roubalheira sem limite – O procurador da República Deltan Dallagnol, até então chefe da força-tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato, disse que os recursos desviados em esquema de corrupção no Brasil na era PT chegaram a algo em torno de R$ 200 bilhões por ano. Segundo ele, as propinas pagas, que teriam sido desviadas dos cofres da Petrobras, somam mais de R$ 6,2 bilhões. Algo em torno de R$ 200 bilhões é um valor tão alto que não dá para imaginar o que se faz com tanto dinheiro. Bem investidos, poderiam triplicar os bons resultados de ações federais em saúde, educação e segurança pública.

    Extensão da gatunagem – A Lava Jato começou com um quadro que evoluiu para a Petrobras e derivou para outros órgãos públicos, como a Caixa, Angra Nuclear e ministérios, como o Planejamento. Foi uma operação que identificou a corrupção político partidário, com desvio de dinheiro para fins eleitorais e para engordar o bolso dos envolvidos. Foram denunciadas mais de 150 pessoas, fechados mais de 28 acordos de delação premiada e revertidos voluntariamente aos cofres públicos mais de R$ 4 bilhões.

    Dois World Trader – Com os R$ 21 bilhões desviados da Petrobras pela quadrilha de Luladrão, valor exorbitante para um País de quinta categoria na economia como o Brasil, seria possível compensar 127 vezes o famoso assalto ao Banco Central de 2005; ou juntar 100 pilhas de dinheiro com o mesmo valor que a de Walter White, o protagonista de Breaking Bad; ou construir dois novos World Trade Centers; ou comprar esses quatro times de futebol: Real Madrid, Barcelona, Chelsea e Inter de Milão; ou ainda, adquirir duas fantasias de palhaço para cada um dos 203 milhões de brasileiros.

    Resumo da ópera – Nunca, na história deste País, se roubou tanto como nos governos petistas de Lula e Dilma. De 2003 a 2016, a quadrilha do PT, que teve Lularápio como “o grande idealizador”, recebeu R$ 1,485 bilhão em propinas. Desse valor, somente o ex-presidente Luladrão embolsou R$ 230,8 milhões das construtoras OAS e Odebrecht, como contrapartida por ter ajudado os negócios das empreiteiras em obras da Petrobras. Esse é o resumo da denúncia feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF).

    Maior do mundo – A ONG anticorrupção com sede na Alemanha, Transparência Internacional, divulgou uma lista do que acredita serem os 10 líderes mais corruptos do planeta: Em ordem de valor supostamente roubados (em dólar dos Estados Unidos), foram: Lula (ex-presidente do Brasil – U$ 206 bilhões (cerca de R$ 700 bilhões); Ex-presidente da Indonésia Suharto ($ 15 bilhões – $ 35 bilhões entre 1967 e 1998); Ex-presidente das Filipinas, Ferdinand Marcos ($ 5 bilhões – $ 10 bilhões entre 1972 e 1986); Ex-presidente do Zaire, Mobutu Sese Seko ($ 5 bilhões entre 1965 e 1997); Ex-chefe de Estado da Nigéria, Sani Abacha ($ 2 bilhões – $ 5 bilhões entre 1993 e 1998); Ex-presidente da Iugoslávia e da Sérvia, Slobodan Miloševi? ($ 1 bilhão entre 1989 e 2000); Ex-presidente do Haiti, Jean-Claude Duvalier ($ 300 milhões – $ 800 milhões entre 1971 e 1986); Ex-presidente do Peru, Alberto Fujimori ($ 600 milhões entre 1990 e 2000); Ex-primeiro-ministro da Ucrânia, Pavlo Lazarenko ($ 114 milhões – $ 200 milhões entre 1996 e 1997); Ex-presidente da Nicarágua, Arnoldo Alemán ($ 100 milhões entre 1997 e 2002); Ex-presidente das Filipinas, Joseph Estrada ($ 78 milhões – $ 80 milhões entre 1998 e 2001).

Deixe uma resposta