MAURÍCIO ASSUERO - PARE, OLHE E ESCUTE

Hoje ocorreu o lançamento da pré-candidatura de Lula ao governo brasileiro. A chapa, Lula com Chuchu vem prometendo muita coisa, mas o nome mais frequente no discurso, acredito, tenha sido “soberania”. Recentemente falei sobre palavras de efeito que não encontram na cabeça de quem pensa, a exemplo, da tal “restaurar a democracia no Brasil”. De certo modo, isso foi bom porque já se desenha, de fato, que Lula, com toda dificuldade de sair às ruas, deixa claro que pretende disputar o governo. Para isso, isso afasta de vez os infundados comentários de sua desistência que era dada como certa nas conversas em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e até mesmo no grupo de zap do Cabaré do Berto.

Confesso que sempre ouvi isso com um grau de desconfiança muito grande por duas razões: a primeira é que Lula é vaidoso demais para abrir mão de uma candidatura majoritária, principalmente concorrendo ao cargo de presidente da república. Basta olhar que essa vaidade é responsável por sufocar o surgimento de lideranças esquerdistas no Brasil. Qualquer pessoa que se coloque como alternativa é sufocada e não custa lembrar a tentativa de Eduardo Suplicy em concorrer prévias contra Lula. Ficou no limbo petista por muito e muito tempo, sendo escanteado por Lula e toda a cúpula, até que chegou ao nível mais humilhante da dignidade humana: pedir para ser preso junto com Lula. Se Lula se candidatar para presidente da associação de ex presidiários de Curitiba, acabou: ou será ele ou não será ninguém. A segunda questão é que Lula jamais vai abrir mão de se vingar de tudo e de todos os “responsáveis” pelas suas derrocadas moral, política e ética.

Mas, surpreende algumas posições de estrelas políticas desse país. A primeira é o Chuchu que vai refogar a lula. Impressionante a mudança de comportamento do Chuchu que passou de crítico ferrenho à aliado. Como nada na política é gratuito, precisamos entender as entrelinhas dessa parceria. Creio que para Alckmin se trata da única forma de se vingar de Doria. Ele saiu do PSDB porque não tinha espaço para concorrer ao governo do estado com Doria sendo o escolhido para disputar a presidência. O lado bom disso é que Alckmin enterrou sua vida política se está chapa não for eleita. Em São Paulo, o PSB sempre teve Márcio França como uma opção para qualquer coisa. Alckmin vai sobrar porque não tem como contribuir com o PSB.

Outra surpresa que tive hoje foi com uma declaração de Ciro Gomes sobre o protesto que as pessoas fizeram contra Lula no condomínio lá em Campinas. Ciro criticou o “cerco” que os “bolsonaristas” fizeram contra Lula. Ninguém o agrediu fisicamente, apenas o chamaram de ladrão como tem ocorrido onde quer que ele passe. O próprio Ciro tem atacado Lula com palavras contundentes e com sua postura fica parece que ele pode chamar o que quiser e as outras pessoas não. Ciro demonstra uma imbecilidade sem precedentes. Passou a vida toda sendo sacaneado por Lula e se acostumou a isso. Todo voo de liberdade que ensaiou esbarrou nas diretrizes do seu próprio partido que acredita mais em Lula do que em Ciro.

Mas, seria interessante atentar para um detalhe: fazendo um paralelo à campanha de Bolsonaro, não custa lembrar que chamaram-no de fascista, racista, homofóbico, instituíram a campanha do “ele não” e o caro foi eleito. Nós estamos fazendo a mesma coisa com Lula. “Lula, ladrão! Teu lugar é na prisão”, tem sido um mantra repetido inúmeras vezes por várias vezes por dia. Corrupto, chefe de quadrilha, ditador, cachaceiro, etc. completam os adjetivos, mas estamos longe de apresentar propostas reais. O sentimento que tenho é que as pessoas não estão enxergando que a política econômica de Paulo Guedes tem colocado o Brasil na direção certa, mesmo com toda intervenção do STF que, através de Alexandre de Morais, proibiu a redução do IPI. É preciso resgatar estes ganhos expressivos.

Finalmente, eu já falei sobre isso, mas não custa relembrar: em 2018 Bolsonaro teve 57.797.847 votos, equivalente a 55% dos votos válidos, ou seja, 105.086.995 eleitores. Esse quantitativo de eleitores disse NÃO ao PT, a Lula, a Haddad e a todos os candidatos que naquele pleito somaram 50 milhões de votos. Agora, as pesquisas eleitorais dizem que Bolsonaro tem 31% dos votos, ou seja, 32.576.968, de modo que o cara perdeu 25.220.876 votos, apenas pelo fato de Lula ser candidato. Como professor de métodos quantitativos, incluindo Econometria, gostaria muito de entender isso.

4 pensou em “LULA COM CHUCHU

  1. Assuero ,
    Vc foi ao ponto quando escreve que o único desejo de Lula , se eleito presidente , é vingar-se em todas as esferas . E ele sabe que conta com várias instituições que permaneceram aparelhadas , como o STF . Enquanto alguns querem recolocar o Brasil no caminho da prosperidade , muitos outros só pensam em destruí-lo .

  2. Caro Assuero, O Cachaça foi a única opção que restou ao Sistema para a derrubada do Bonoro, que não poderia ficar mais 4 anos na PR, pois seria um golpe muito grande a eles no mundo (sim, é uma briga mundial).

    A 3ª via naufragou. O Sonho deles é que houvesse um nome viável (Ciro ou Moro), que derrubasse Boroliro e disputasse com Lulla o 2º turno. Sonhar não custa nada. Mas acabou. Subestimaram mais uma vez o Capitão e quanto mais batiam, mais Ele crescia. Não restou outra alternativa, senão cair no colo do Alcóolatra.

    Aí é que a coisa fedeu, o Meliante, quando viu que sobrou sozinho na parada contra os conservadores, pensou: vai ser do meu jeito, se quiserem terão que me engolir. Saiu falando tudo aquilo que pensava sobre as FFAA, polícias, classe média, economia, guerra….Bozó ficou muito feliz com isso e o Sistema apavorado. A #deixaoLulafalar foi ao topo dos trends.

    O Manguaça, que não é bobo, sabe que se perder em outubro vai ser o seu fim total. Vai para a lata do lixo da história sem direito a nada. Precisa de uma garantia que não irá perder nas urnas. Se isso não lhe for dado, vai dar uma desculpa de que está sem voz, doente ou qualquer coisa e cai fora antes do pleito. Disso eu estou quase certo.

    O PR está comendo o Molusco pelas beiradas. Cada vez que vai a uma localidade e coloca o povo nas ruas, crava mais um prego no caixão do Ladrão. Elle sente isso, pode ter certeza.

    Um sinal de que as coisas estão indo ao rumo certo é ver o desespero das esquerdas e a tranquilidade que Bolsonaro tem se comportado ultimamente. Isso é patente.

Deixe uma resposta para Marcelo Cancelar resposta