CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Manifesto da Associação Brasileira dos Cabeças de Pica

Ilustríssimo Senhor Dr. Luiz Berto,

Mui Digníssimo Editor em Chefe do renomado e excepcional Jornal da Besta Fubana, na condição de Presidente da Associação Brasileira dos Cabeças de Pica (ABCAPICA), venho à V. Sra. solicitar-lhe que se digne a publicar nosso MANIFESTO APEDIDO em Vosso respeitável periódico.

Sua gazeta nos foi indicada, por sua neutralidade e idoneidade, pelo nosso Sócio Honorário, Rodrigo de Léon, que, apesar de não ter sido agraciado por Deus com o dom da Calvície, todo mês raspa suas melenas, fazendo jus ao nosso reconhecimento honorário.

Destarte, rogamos à V. Sra., que dê publicidade ao nosso Manifesto, nem que seja no mais modesto espaço de Vossa magnânima Gazeta.

MANIFESTO

Nós, honrados membros da associação Brasileira dos Cabeças de Pica, vimos por meio deste tornar público que o cidadão Alexandre de Moraes, que hora ocupa um assento em nosso infame Supremo, NÃO FAZ PARTE, JAMAIS FEZ PARTE E JAMAIS FARÁ PARTE, de nossa Honorável Associação. Tampouco, faz parte de qualquer uma de nossas irmãs e/ou congêneres, mundo afora.

Em que pese o fato deste indivíduo ter recebido as bênçãos do Pai Todo-Poderoso, sendo agraciado com nosso Nobre e Belo Fenótipo, ostentando uma testa de proporções infinitas, suas atitudes não condizem com a honradez e nobreza da classe dos testas-longas.

Aliás, nós, Cabeças de Pica, também conhecidos como, Cabeças de Piroca, Cabeças de Ovo, Pouca Telha, Testa Longa, Bola de Bilhar, Cabecinha de Nome Feio, Carecas, Calvos, Piolhos Sem-teto, Aeroportos de Mosquito e outras elogiosas expressões, REPUDIAMOS VEEMENTE E PUBLICAMENTE as atitudes deste cidadão.

Entendemos que o ambiente pode influenciar um homem e, conviver com outros abutres, naquele infame local, pode alterar a cabeça de um homem. Mas um verdadeiro Cabeça de Piroca teria resistido às tentações e vicissitudes daquele antro.

Nós, Cabeças de Ovo, somos uma referência para a sociedade. Pois, quem nunca nos usou como ponto de referência? Na praia quando lhe perguntam onde está o Fulano? Lá do lado do Careca. E, na rua, se lhe perguntam onde fica tal loja? Ali, depois do Careca. Temos sido um grande ponto de referência para a sociedade humana.

Afinal se todo homem nasce com uma cabeça careca, Deus nos abençoou com duas cabeças carecas. É por isso que é dos Carecas que elas gostam mais! E, é por isso que devemos honrar nossa respeitável classe.

Destarte, solicitamos aos cidadãos brasileiros que, ao expressarem sua justificável raiva, ante tão ignóbil cidadão, evitem usar termos como Careca FDP, Cabeça de Ovo ou Cabeça de Pica. Vocês estarão xingando toda uma Classe de honrados brasileiros, honestos e trabalhadores, que não merecem ser xingados.

Não é por causa de uma Cabeça de OVO podre que vamos considerar que todos os ovos estão estragados. Afinal lembrem-se que os outros dez, tem cabelos e, ninguém diz, cabeludo FDP.

Xinguem, com razão, mas nos poupem! Esta Cabeça togada não faz parte de nosso nobre clã.

Saudações Escalvadas!

Atenciosamente,

Dr. Luis Paulo Calvo Pencareca
Presidente da ABCAPIC

4 pensou em “LUIS PAULO CALVO PENCARECA – PELOTAS-RS

  1. No lugar da camisinha, se vc botar um saco de lixo no pau, vc terá o V. Urubuscência XCCBI (Xandão “Cabeça de Caralho Brilhante” Imoraes) em pleno horário de expediente bem em meio as suas pernas.

    Daí é só vc ir para a cama alguma mulher super gostosa com algum sobrenome de “Brasil” para a analogia estar perfeita.

  2. Prezado, Dr. Luiz Paulo, convido-o a proferir uma palestra no Cabaré do Berto, que acontece todas as quartas-feiras, das 19h30 às 20h30, através do google meet. Caso o nobre, aeroporto de mosquito, se interesse pelo assunto, basta me enviar um email, diretamente e a gente conversa sobre a agenda. Eu atuo como uma espécie de gerente do Cabaré.

    Seu manifesto é justo, legítimo e devidamente corroborado pela honradez, pela dignidade e pela lisura que falta, tanto quanto o cabelo, ao citado cabeça de ovo. Deveriam retirar as sobrancelhas daquela peste. Um abraço,

Deixe uma resposta