DEU NO JORNAL

Mais uma vez, um traficante teve de ser solto por causa da Lei de Abuso de Autoridade.

A decisão foi proferida ontem pela Quarta Vara de Entorpecentes do Distrito Federal.

O homem de 53 anos foi preso em flagrante, mas, na audiência de custódia, o juiz considerou que a prisão pela polícia foi legal, o que justificaria a decretação da prisão preventiva.

Mas como a nova lei torna crime manter alguém na cadeia quando a soltura for “manifestamente cabível”, o juiz resolveu conceder a liberdade para não ser punido.

“A expressão ‘manifestamente’ é tipo aberto, considerando a plêiade de decisões nos mais diversos tribunais brasileiros e até mesmo as várias mudanças de entendimento do STF. Diante disso, enquanto não sedimentado pelo Excelso Pretório qual o rol taxativo das hipóteses em que a prisão é manifestamente devida, a regra será a soltura, ainda que a vítima e a sociedade estejam em risco”, afirmou.

* * *

A Lei de Abuso de Autoridade, defendida ardentemente pelo fubânico militante petista Cego Sofista, corrigiu mais uma injustiça.

Soltou um honrado e honesto trabalhador traficante.

Diretamente da penitenciário federal para onde foi enviado por Sérgio Moro, Marcola aplaudiu a decisão do juiz de Brasília e parabenizou o colega traficante que foi libertado da desumana, reacionária e fascista prisão.

Marcola declarou que espera ansiosamente ser beneficiado pela nova lei.

Maconheiros, craqueiros e cocaineiros aplaudiram delirantemente quando leram a notícia.

A Lei de Abuso da Nossa Paciência está sendo aplicada com uma celeridade entorpecente.

Cumpanheros traficantes desabusadamente comemoram a nova lei do abuso

Deixe uma resposta