3 pensou em “LGBT NÃO TEM VEZ NO IRÃ

  1. Apenas para me expressar : Temos problemas maiores aqui , pois a esquerda levou um pé na bunda mas deixou um na nossa também. saiu mas deixou sequelas. e por safadezas piores ,não temos uma foto destas de pessoas assim ou muito piores sendo executadas. Ao contrário , até na vida da gente esta canalhada baseada no que incutiram na constituição , da palpites e executa coisas inimagináveis para gente honesta. Assim sendo na minha opinião a foto é desnecessária e o assunto também , por mais atual que seja.

  2. O ASSUNTO É FAKE. DEIXE-SE ENGANAR QUEM QUISER.
    NÃO SAO GAYS, SÃO SUPOSTOS TRAFICANTES DE DROGAS.
    JÁ É HORA DE PARAR DE ENGOLIR SEM MASTIGAR.

    06/11/2012

    Irã suspende 5 traficantes de drogas e SBY dá a Corby Clemency

    Irã – KabarNet: O governo iraniano enforcou cinco supostos traficantes de drogas na quinta-feira (06/07/2012). A execução foi realizada na cidade de Shiraz, em frente à comunidade local. Conforme relatado pela Al Arabiya, as cinco pessoas enviadas para a forca foram consideradas culpadas de tentar contrabandear drogas.
    Infelizmente, o destino dos cinco traficantes foi pego em um país que foi muito severo ao punir traficantes de drogas. Se apenas em outra história, eles receberiam clemência do Presidente, para que seu destino não fosse tão trágico.
    De acordo com a lei iraniana, os condenados que merecem ser executados enforcados são autores de assassinato, estupro, adultério, tráfico de drogas e apostasia. A regra foi aplicada desde a Revolução Islâmica no Irã, em 1979, que derrubou o regime monárquico.
    A aplicação da sentença indica que o Irã não quer perdoar os autores de crimes graves. Segundo a Anistia Internacional, o Irã não pode competir com a China na execução de criminosos. No ano passado, o Irã executou 360 pessoas. Um terço deles são traficantes de drogas.
    As autoridades iranianas enfatizaram que a pena de morte precisa ser mantida porque, além de estar de acordo com a Sharia, também é uma maneira difícil de combater o narcotráfico. O Irã é uma das trilhas estratégicas para o contrabando de narcóticos do Afeganistão, que produz mais de 90% do suprimento de ópio no mundo. Desde a Revolução Islâmica de 1979, mais de 3.500 forças de segurança iranianas morreram como resultado da guerra contra contrabandistas de drogas, conforme citado pela monitorindonesia.

  3. Segundo o nobre , num país onde a lei é mais rígida as forças de segurança perderam mais de 3500 homens . Agora imaginem aqui onde muitos mais devem ter morrido e os canalhas criaram empecilhos ao cumprimento da lei . E a cambada ainda fica nervosinha ao ouvirem falar do AI-5 . Bando de criminosos travestidos de defensores da lei. Defensores da lei do cão.
    Obs.: Exceto o mestre supremo do saber jurídico.

Deixe uma resposta