LEITE MAMÁVEL PROPINALMENTE

O ex-ministro Antonio Palocci revelou relações promíscuas da cúpula do PT até com empresas de lacticínios, em seu depoimento à Polícia Federal.

Ele contou haver recebido propina de R$ 100 mil para interferir junto ao então presidente do Banco do Brasil, Rossano Maranhão Pinto, atual executivo do Banco Safra (citado 68 vezes na delação de Palocci), para liberar uma linha de crédito à Parmalat, mesmo a operação sendo prejudicial ou “desfavorável” ao BB.

Palocci relatou à PF que tinha “ascendência forte” sobre Rossano Maranhão porque o havia nomeado para presidir o Banco do Brasil.

O ex-ministro foi procurado pelo dono do fundo Latin America Equity Partners (Laep) Investments, Marcos Elias, que comprou a Parmalat.

Para comprovar o que delatou, Palocci entregou o contrato com o Laep, notas, extrato e o procedimento de liberação de crédito do BB.

* * *

Faz sentido…

A matéria prima da Parmalat é o leite.

E mamar um leitinho nos úberes fartos de um propinoduto é atividade intrínseca e intimamente ligada ao PT.

Sendo que o leite integral suborna petistas integralmente.

1 pensou em “LEITE MAMÁVEL PROPINALMENTE

  1. Só não sabe quem não quer saber: Palocci é o ladrão, foi ele quem se corrompeu e pegou dinheiro de todos os lados, fez safadagem sem fim, encheu-se da grana, e como é um cachorro confesso está preparando a cama para quando sair aproveitar os milhões que ele tem bem malocados. Para sair, as delações de Palocci, vergonhosas, que ninguém acredita mas quer usar, o que também é desonesto, se precisar delatam até a mão, porque nunca se viu traíra igual neste mundo de safadezas. Palocci não tem prova de nada que não seja contra ele próprio. Poderá ficar na História como a maior vergonha nacional de todos os tempos.
    Lula, ao contrário, é digno, nunca acusou ninguém e não tem dinheiro para devolver, saiu da vida pública, forçado, com praticamente o mesmo que entrou.
    Porra.

Deixe uma resposta