LASCIVA EMBRIAGUEZ

Lasciva embriaguez da poesia,
da música e do amor! uma só cousa
sois vós para quem quer, para quem ousa
o mergulho na vaga fugidia

que é o impulso da vida. Fugidia
mas constante, um arder que não repousa,
que desconhece o falso estar da lousa,
que funde o ser na sempiterna via.

Ó lasciva embriaguez, toma-me os passos
e deixa-me sonhar pelos espaços
do Ser, indiferente à realeza

da fortuna e da glória, inteiro e salvo
de toda circunstância, que é teu alvo
o coração fremente da Beleza!

Deixe uma resposta