DEU NO JORNAL

Nesta segunda-feira, 5, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, defendeu a adoção do semipresidencialismo no Brasil.

Nesse regime, o presidente eleito pela população perde parte de sua atuação para o primeiro-ministro, que fica responsável por conduzir o governo do país.

A declaração ocorreu durante um evento sobre o “sistema político brasileiro”, organizado pela Câmara dos Deputados e pela Universidade de Brasília.

“Será o primeiro-ministro quem conduzirá o varejo político”, disse Barroso.

“E há possibilidade de destituição não traumática do primeiro-ministro se ele tiver perdido a sustentação política”.

Para o magistrado, a “inovação” deveria ser implementada em 2026.

* * *

Boca de Veludo todo dia suja o veludo da boca com as merdas que expele em suas falas.

Será que foi “Daniel” que deu ordens pra ele excretar este tolôte?

Hum…

Bom, pelo data que ele sugeriu, 2026, esta bostosidade só seria implantada depois que Bolsonaro passasse a presidência pro seu sucessor.

Deixe uma resposta