LADROAGEM FAMILIAR

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, tem 15 dias para decidir se apresentará denúncia ou pedirá novas investigações contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o pai dele, Cesar Maia, vereador pelo mesmo partido e ex-prefeito da capital carioca.

Pai e filho são acusados pela Polícia Federal de corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral, crime também conhecido como Caixa 3, e lavagem de dinheiro.

Segundo a PF, eles receberam R$ 1,6 milhão de forma ilegal do grupo Odebrecht entre 2008 e 2014.

Parte do repasse declarado como sendo do grupo Petrópolis, da cervejaria Itaipava, e de duas distribuidoras de bebidas.

* * *

Que coisa lindinha!

Pai e filho corruptinhos.

A família que rouba unida, permanece unida.

Rodrigo Maia, o filho, presidente da Câmara dos Deputados (só no Brasil mesmo…) tem o codinome de Botafogo na lista de propinas da Odebrecht.

Daqui uns dias, quando estiver na cadeia, ele vai continua sendo alvi-negro.

Só que será alvi-negro com listas horizontais, conforme foi magnificamente retratado pelo colunista fubânico Sponholz, o nosso genial chargista:

Deixe uma resposta